~Eu te seguirei pela escuridão~

Título Original: I Will Follow You Into the Dark

Autora: SydneyAlice

Censura: M – 18 anos

Tradutoras: Irene Maceió, Carol Capelari, Laysa Melo e Leili Pattz

Beta: Lary Reeden

Sinopse: O Dr. Edward Cullen se apaixona fortemente por Bella Swan, uma dançarina exótica em um dos clubes noturnos de Seattle. O que a impedia de dançar na Broadway? Eles podem escapar de seus passados assombrados e encontrar o amor pela primeira vez?

O título desta história vem da música de Death Cab for Cuties, "I Will Follow You Into the Dark."


Declaração:Tudo pertence a Stephenie Meyer.


"Eu te seguirei pela escuridão"

Capítulo 1

Tradutora: Irene Maceió


"Se solte, Edward." Emmett fez uma careta antes de entornar sua quinta cerveja. "Você é o único homem hétero que eu conheço que não consegue desfrutar de um clube de strip em Seattle em uma noite de sexta-feira."

"Vai se foder", eu murmurei. "Eu não posso acreditar que eu deixei você me convencer a isso."

Ele sorriu quando a próxima dançarina fez seu caminho para o palco. Eu não tinha certeza do que me desgostava mais - a loira de plástico girando no palco ou a stripper que pendia do tubo no teto.

Os olhos de Emmett ficaram paralisados no traje da mulher peituda.

"Eles são falsos, você sabe", eu murmurei enquanto bebericava minha cerveja. Um de nós tinha que ficar sóbrio esta noite. Eu agarrei uma das batatas fritas que tinha permanecido intacta no prato enquanto Em continuou salivando pela garota no palco.

Ele revirou os olhos, mas nunca desviou o olhar do palco. "Bem, é claroque eles são falsos. Tudo nela é falso. Quem se importa?"

Eu não podia acreditar que esse fosse meu irmão. Eu sempre odiaria Rosalie Hale por tornar meu irmão um porco chauvinista. Desde o dia em que Emmett abriu a porta do escritório para encontrar sua esposa de pernas abertas no colo do chefe, sua opinião sobre a mulher e seu valor mudou dramaticamente.

"Eu vou precisar de mais álcool, se você insiste em ser um idiota por toda a noite", eu murmurei quando eu me virei em direção ao bar. Ele me ignorou completamente quando acabei meu caminho para o barman e pedi outra cerveja.

Agradecendo-lhe, encostei-me no bar e tentei ser objetivo. O clube era muito claro e muito barulhento para o meu gosto, mas para um clube de strip, eu tinha que admitir que era bastante elegante. Menos a stripper no pole dance, é claro.

Virei para o palco e dei um longo olhar na loira que tinha captado a atenção do meu irmão. Ela estava, provavelmente, em torno de nossa idade. Mas ela parecia mais velha. Ela parecia cansada. Talvez até um pouco entorpecida, como se ela tivesse aceitado que esta era sua vida e ela estava presa nela.

Eu podia entender.

A miséria amava companhia, e isso explicaria por que eu permiti que meu irmão me arrastasse para este lugar quando tudo o que eu realmente queria fazer era ir para casa, para o meu apartamento vazio e cair bêbado no sofá da sala. Depois do meu divórcio com a Tanya ter sido julgado no mês passado, era assim que eu parecia preferir passar meus fins de semana solitários. Se eu não pudesse implorar por turnos duplos no hospital, ou se eu não pudesse encontrar uma desculpa para passar mais tempo com minha família, o sofá era a minha residência permanente até que eu retornasse ao hospital nas manhãs de segunda-feira.

Esta era a minha vida, e eu estava preso nela.

Eu manobrei meu caminho de volta à nossa mesa, assim quando as luzes foram reduzidas, sinalizando a chegada da próxima dançarina ao palco. Notei que nossa garçonete havia concedido outra cerveja ao Em.

"Você deveria comer alguma coisa," O médico em mim disse quando seus olhos caíram na escuridão. Eu não pude deixar de rir, mas depois lembrei-me que eu ia ter que arrastar sua bunda pesada para o carro.

Bom pra caralho.

As luzes piscavam em um azul suave quando a dançarina seguinte fez seu caminho para o palco. Os olhos de Emmett se abriram, de repente despertos. A menina caminhou lentamente para o palco, e eu não pude evitar, mas achei que a nossa irmã morreria pelos estiletes que estavam amarrados às pernas da bailarina. Pretos, altos, e com laços, parecia ser os únicos requisitos de Alice quando se tratava de sapatos sensuais.

Meus olhos percorreram ao longo de seu corpo, e eu tive que admitir que esta era a garota mais sexy que tinha visto durante toda a noite. Emmett pareceu concordar quando ele socou meu ombro e murmurou, "Eu aposto que essessão de verdade!"

Eu tive vergonha de mim mesmo quando eu resmunguei, "Eu adoraria descobrir", fazendo com que ele quase caísse da sua cadeira rindo. Mas, inferno, ela era linda. Felizmente, ela evitou o bronzeado falso laranja que as outras dançarinas pareciam preferir. Sua pele era cremosa e pálida, e o vestido azul-escuro que acariciava seu corpo complementava sua pele perfeitamente. Meus olhos foram para seu rosto que era tão lindo quanto o resto dela. Seus olhos eram de um profundo castanho chocolate e foram emoldurados por longos cílios pretos. E o cabelo dela. Seu cabelo estava cheio de ondas cor de mogno que desciam até o meio das suas costas.

Ela estava simplesmente linda. Era muito impressionante como ela se contorcia em torno desse tubo, e eu tive que me esforçar para ficar sentado. A vontade de cobri-la e levá-la desse lugar repugnante foi esmagadora. Que diabos havia de errado comigo?

"Meu irmão está babando!" Em gritou alto o suficiente para o clube inteiro ouvir. A dançarina, naturalmente, se desviou para a sua potente voz, obviamente percebendo que o homem estava bêbado, e sorriu se aproximando. Ela era ainda mais linda de perto, e eu não pude acreditar na ereção que estava lutando contra os meus jeans. Ela continuou a dançar, e eu estava perto de perder a porra da sanidade.

Ela se inclinou em direção a nossa mesa e seus olhos de corça pararam no rosto de Emmett. De repente, seu rosto empalideceu com o reconhecimento e ela rapidamente virou as costas para nós, enquanto ela continuava dançando. Emmett se levantou para que ele pudesse pegar na bunda dela, e eu murmurei uma maldição quando o joguei de volta na cadeira. Ela começou a dançar para o outro lado do palco, e Emmett parecia que estava prestes a rebentar em lágrimas.

"Tão perto," ele resmungou. "Você é um inútil de merda, Edward. Olhe para ela!"

Eu estava olhando, e eu continuei olhando para ela enquanto ela pulava para fora do palco com aplausos no ar. Tanto quanto eu queria vê-la nua, eu estava contente que ela permaneceu vestida durante a apresentação. Por alguma razão irracional, os pensamentos desses idiotas, inclusive o meu irmão, a vendo nua foi o suficiente para me deixar louco de ciúmes.

O resto da noite passou sem intercorrências, enquanto eu via meu irmão se tornar um bêbado. Passava das duas da manhã quando eu pude finalmente arrastá-lo para longe do palco, mas ele estava muito entorpecido para se importar. Puxei-o para o bar e atirei-o contra uma banqueta.

"Será que vamos beber?" Em murmurou sonolento quando ele olhou para as garrafas atrás do bar.

"Já tomamos o bastante," Eu balancei a cabeça para o garçom, e ele sorriu de acordo. "Eu só vou pegar o carro. Você pode manter suas mãos longe das bailarinas até eu voltar?"

"Se eu ver aquela ruiva de novo, não vou fazer nenhuma promessa," Em arrastou e o barman riu com satisfação.

"Ela é uma boneca, não é? Ela é nossa garota nova. Só está aqui há um par de meses, mas ela é definitivamente a favorita. Ela tem alguns requisitos rigorosos quando se trata de tirar a roupa, no entanto."

"Há requisitos?" Eu perguntei, desconfiado, surpreso que as strippers realmente tivessem um código de ética.

"Bem", ele murmurou. "Normalmente não, mas essa menina é especial. Ela adora dançar, e ela é a melhor que temos, mas se recusa a tirar a roupa. Os homens não parecem se importar muito, mas eu continuo a dizer a ela que as gorjetas serão melhores se ela mostrar um pouco de pele. Mas ela continua a recusar."

"Cara..." Emmett disse com voz arrastada. "Que desperdício".

O barman fez que sim. "Nem me fale. Mas ela é uma boa dançarina e uma menina doce, e ela realmente enche este lugar, apesar do fato de que ela está coberta de roupas, então o patrão só permite que ela dance. Nós pagamos a taxa usual e ela fica com suas gorjetas, é claro." Ele riu alto. "Você sabe, eu sirvo a bebida, e a garota geralmente arrasta gorjetas maiores do que eu."

Eu não tive nenhum problema em acreditar. A menina era linda.

"Eu vou pegar o carro. Fica de olho nele, tá bom?" O barman fez que sim e eu dei um tapa no ombro de Em quando eu me virei em direção à saída. Eu parei no meu caminho quando eu peguei um vislumbre de quando ela surgiu dos bastidores. Desta vez, ela estava vestida com um capuz e jeans, mas ela era muito linda. Ela caminhou pelas escadas e começou a caminhar em direção ao bar.

A porra do carro ia ter que esperar.

"Ei, Mike", ela sorriu para o barman. Naturalmente, sua voz era tão sexy como o resto dela. "Será que você pode me servir uma garrafa de água?"

"Claro", ele sorriu, agarrando a garrafa e a entregando para ela. "Eu estava conversando com esses seus dois fãs aqui."

"Ah?" Seus olhos brilharam quando ela finalmente reparou em mim de pé ao lado do bar. Emmett finalmente abriu os olhos vidrados e se virou para encará-la.

"Hey baby", ele gaguejou, tentando manter o equilíbrio quando ele se pendurou no bar. "Você estava... você foi ótima."

Seus olhos brilharam, e eu sinceramente pensei que ela ia ficar doente. Ela baixou a cabeça rapidamente.

"Obrigado", ela murmurou. "Eu te vejo mais tarde, Mike."

"Espera aí, menina," meu irmão idiota gemeu, e eu finalmente agarrei-o e joguei-o na cadeira mais próxima. Ele murmurou, "Porra Edward", mas ele não tentou levantar-se novamente.

"Sinto muito", eu murmurei. "Meu irmão é um idiota quando está bêbado."

Confusão atravessou o rosto dela. Mas ela se recuperou rapidamente e sussurrou: "Tudo bem. A maioria dos bêbados são idiotas."

"Você parece tãoooo familiar," Em sorriu. "Já nos conhecemos? Qual é seu nome?"

Ela olhou em volta rapidamente, e eu poderia dizer que ela estava procurando por uma saída alternativa.

"Eu não acho que nós já nos vimos antes", ela sussurrou, sem ousar olhar nos olhos dele.

"Bella!" Uma das bailarinas acenou para ela do outro lado do palco. "Obrigado pelo táxi. Vou pagá-la de volta amanhã, eu juro."

Bella fechou os olhos e suspirou em derrota.

"Bell... Bella?" Emmett piscou os olhos acusadoramente. "Bella?" Ele examinou-a por mais alguns instantes antes da surpresa atravessar seu rosto. "De jeito nenhum. Eu não estou tão bêbado. Não pode ser."

Ela mordeu o lábio nervosamente. "Ei, Emmett."

"BELLA!" Emmett se levantou da mesa e de alguma forma tinha equilíbrio suficiente para puxá-la em um abraço de urso enorme. Ele levantou-a nos braços, e ela riu. O som vibrava pelo meu corpo inteiro, e de repente eu me vi desejando que meu irmão tivesse ficado em casa esta noite. Eles obviamente se conheciam, e eu era um merda sem sorte.

"Que diabos você está fazendo aqui?" Ele perguntou quando ele tropeçou na cadeira e a colocou em seu colo. Mais uma vez, a inveja me inundou.

"Eu estou trabalhando", ela afirmou séria. "O que você está fazendo aqui?"

"Eu trouxe meu irmãozinho aqui para sua primeira vez em um clube de strip. Você foi definitivamente sua favorita, aliás."

Ela virou para olhar para mim, e eu podia ver a confusão se arrastando por suas belas feições.

"Seu irmão?" Ela perguntou, seus olhos procurando o meu rosto. "Eu não me lembro de Alice mencionar outro irmão." Ela sorriu desculpando-se para mim. "Tenho certeza que ela falou sobre você, é claro. Isso foi há um longo tempo atrás."

O rosto de Em disparou para mim. "Oh simmmm, você não teve o prazer..." Emmett disse com voz arrastada. "O Eddie aqui estava na faculdade quando você passou o verão lá em casa." Ele limpou a voz como se ele fosse fazer um discurso inaugural. "Edward Cullen, essa é Bella Swan. Ela era colega de quarto de Alice em... em... onde diabos vocês estudavam?"

"UW", Bella e eu dissemos em uníssono. Sorri para ela, e ela riu. Eu não podia ignorar o brilho nos seus olhos. Ou a maneira como seu corpo estava sentado no colo do meu irmão. Como é que uma graduada da UW acaba trabalhando em um clube de strip?

"Que diabos você está fazendo trabalhando aqui?" Emmett ecoou meus pensamentos. "Este lugar não é seguro, Bella. Há pervertidos aqui."

Ela deu uma risadinha. "Você não estava dizendo isso a um par de horas atrás. Você estava tentando pegar na minha bunda, se bem me lembro."

"Bem", ele gaguejou. "Eu não sabia que era a SUA bunda."

"Por que você iria agarrar a bunda de qualquer pessoa? Onde está a sua querida esposa que eu odiava tanto?"

Seu rosto fez uma careta e seus olhos dispararam para os meus. Eu só balancei a cabeça. Compreensão e tristeza correram em seu rosto.

"Eu vou fingir estar surpresa", ela sussurrou.

Emmett riu para mim. "Bella aqui nunca foi uma fã de Rosalie."

"Isso porque Rosalie era uma cadela", ela murmurou.

"Ainda é", eu concordei plenamente. O rosto de Bella irrompeu um sorriso largo antes de beijar a bochecha de Emmett.

Mais uma vez, eu o odiava.

"Lamento, Em," ela murmurou com compaixão. "Mas você pode conseguir algo muito melhor. Eu sempre soube disso."

"Você era apenas uma criança. Você não poderia saber que ela ia acabar transando com seu patrão", ele argumentou.

Bella balançou a cabeça tristemente. "Eu sabia que ela ia quebrar seu coração."

"Basta de falar sobre mim," ele resmungou. "Você nunca nos contou como você veio parar aqui. Eu pensei que você estava indo para a Companhia de Nova York para dançar na Broadway."

"É uma história longa e triste", ela sussurrou se desculpando. "E já são três da manhã. Eu preciso ir para o hotel e dormir um pouco."

"Você está vivendo em um hotel?" Eu perguntei. O barman disse que ela já estava trabalhando aqui há um par de meses. Eu podia apenas imaginar a conta que estava se acumulando em um dos melhores hotéis de Seattle.

"Por enquanto", ela concordou com um encolher de ombros. "Não é tão ruim assim."

"Eu levaria você para casa comigo, mas eu só estou na cidade para visitar a bunda gorda de Edward. Ele me deixou ficar em seu apartamento." Os olhos de meu irmão começaram a tremer com a vida. Ele olhou para mim com um sorriso, me desafiando a discordar. "Mas ele tem um outro quarto."

Já mencionei que eu amo fodidamente o meu irmão?

"Eu tenho", eu concordei um pouco excitado. Melhor fazer isso parecer legal. "E já que você é praticamente da família, é justo que você fique conosco por um tempo."

Ficar. Se mudar. Compartilhar minha cama. As possibilidades eram infinitas.

"Eu não quero atrapalhar", ela murmurou para mim. "Você nem mesmo me conhece."

"Não importa", expliquei. "O Emmett, obviamente, te ama, e ele vai estar aqui nesse fim de semana. Você também pode poupar algum dinheiro e dar um descanso ao hotel por algumas noites. Vamos cuidar de você. O que você acha?"

Ela olhou nos meus olhos e eu fiquei chocado pela emoção irradiando de seus olhos. Ela não estava acostumada a que as pessoas fizessem coisas boas para ela? Ela não achava que ela merecia? O momento teria sido fodidamente mágico, se meu irmão não tivesse interrompido com um ronco alto o suficiente para acordar os mortos.

Ela deu uma risadinha. "Ok, vamos levá-lo para casa."

Depois de parar pelo seu hotel para ela pegar suas coisas, finalmente chegamos ao condomínio em torno de quatro horas. Assim que eu puxei Emmett pela sala, eu joguei sua bunda bêbada no sofá.

Ele podia esperar.

"Deixe-me mostrar-lhe seu quarto," eu ofereci, pegando sua bolsa e levando-a para o corredor. Felizmente, este quarto não tinha sido utilizado em anos então estava impecável, e graças a minha ex, bastante feminino.

"É lindo", ela sussurrou. "Você tem certeza que isso não é um problema?"

"Nenhum." Eu coloquei sua bolsa na cama. "O banheiro de hóspedes é ao lado. O quarto do Em tem seu próprio banheiro, então este é todo seu."

Ela sorriu docemente. "Obrigado, Edward. Isto é realmente, realmente agradável da sua parte."

"Você é bem-vinda", eu sussurrei. Eu temia sair pela porta, mas eu sabia que tinha que deixá-la sozinha. Além disso, eu sempre podia olhar para ela amanhã. Este pensamento me convenceu de que eu estava seriamente perdendo minha mente.

"Posso pegar mais alguma coisa? Tenho certeza que você está cansada."

Ela balançou a cabeça. "Não, obrigado. Eu só vou tomar um banho rápido e arrumar minhas coisas. Eu estou exausta."

"Tudo o que você precisa deve estar no banheiro", eu respondi. "Se você precisar de alguma coisa..."

"Vou deixar que você saiba," ela terminou com um sorriso. "Obrigado mais uma vez, Edward."

"Boa noite, Bella."

Naturalmente, eu não consegui dormir.

Depois de finalmente arrastar Emmett para a cama, tomei meu próprio banho, esperando que a água quente aliviasse a tensão nas minhas costas e ombros. Mas comecei a pensar em Bella. Dança clássica. Bella na minha casa. Bella no chuveiro. Em pouco tempo, eu estava desligando a água quente e ligando a fria. Eu não tinha tomado uma ducha fria em anos, e fiquei feliz ao descobrir que ela ainda funcionava.

Pelas seis horas, eu finalmente desisti e fui para a sala de estar, esperando que uma mudança de cenário fosse me ajudar a adormecer. Eu carreguei meu travesseiro do quarto e estava me preparando para lançá-lo no sofá quando notei Bella sentada no escuro na cadeira ao lado da janela.

"Você está bem?" Eu sussurrei, e sua cabeça virou-se bruscamente. "Desculpe, eu não queria assustá-la."

"Não consegui dormir." Seu sorriso era visível através do luar na janela. "Eu espero que eu não tenha te acordado."

"Eu não consegui dormir, também," eu respondi, jogando o meu travesseiro no sofá. "Às vezes, deitar na sala me ajuda."

"Eu vou voltar para o meu quarto", ela se ofereceu e, lentamente, saiu da cadeira. Ela passou por mim, e eu não consegui me parar.

"Fique", sussurrei um pouco urgente quando eu peguei a mão dela. Ela sorriu novamente, e eu tinha certeza que eu nunca tinha visto alguém tão bonita.

"Ok".

Eu a puxei para o sofá e começamos a compartilhar nossas histórias de vida. Ela cresceu em Forks e em Phoenix, Arizona, dividida entre seus pais divorciados. Ela conheceu a minha irmã Alice quando elas se tornaram companheiras de quarto durante seu último ano de faculdade. Ela se formou na Universidade de Washington com um Bacharelado em Artes com grau em Dança e teve ofertas para se juntar a vários musicais da Broadway.

"Quais musicais?" Eu perguntei, curioso.

"Nenhum deles", ela sussurrou. "Eu nunca cheguei à Broadway".

"Por que não?"

Ela suspirou com um olhar triste em seus olhos. "A vida fica no caminho, às vezes, você sabe. Você tem esses planos e você está dedicado a fazê-los acontecer. Mas às vezes... por vezes, eles simplesmente não acontecem."

Eu sabia que não tinha o direito de perguntar, mas eu não pude me parar. "O que aconteceu, Bella?"

Seu rosto se derreteu em um sorriso cansado. "É uma história muito longa. Podemos guardá-la para outra noite?"

Meu coração encheu-se com os pensamentos de mais uma noite com esta linda menina.

"Claro", eu assegurei-lhe. "Outra noite".

Ela sorriu agradecida. "E você? Eu não posso acreditar que a Alice nunca me contou sobre você. Talvez ela tenha, e eu simplesmente não consigo me lembrar..."

Eu balancei minha cabeça. "Quando Alice estava na faculdade, eu estava completando meus estudos na Universidade Duke. Eu não tirava tempo para ficar perto da minha família, e isso é uma decisão que eu sempre vou lamentar. Mas todos nós estamos próximos agora, e isso é tudo que deve importar, eu acho."

"Família é muito importante", ela murmurou. "Você é médico?"

Eu balancei a cabeça. "Primeiro ano no Hospital Infantil de Seattle."

"Você deve ser bom com as crianças", ela sussurrou, infeliz. "Isso é tão importante, especialmente quando eles estão doentes ou com medo..." Sua voz foi sumindo, e eu quis que eu me sentisse corajoso o suficiente para cavar mais fundo. Havia alguma profunda emoção em sua voz, e eu ansiava por saber tudo sobre ela. Por que ela estava tão triste?

Ela nunca deveria ficar triste.

"As crianças são importantes. Assim como a família", eu hesitei antes de adicionar o meu próximo pensamento. "E de repente, eu estou me achando muito interessado em dança."

Seu rosto derreteu em um sorriso. "Tenho certeza que você está se perguntando como uma mulher que tem uma licenciatura em Dança acabou em um clube de strip."

"Ahh, mas você não tira a roupa", sorri. "O garçom disse que era um de seus requisitos. Você deve permanecer vestida. Você devesaber que está quebrando o coração de cada homem de Seattle com essa regra."

Ela riu. "Eu imagino. Mas você não acha que é mais excitante deixar algumas coisas para a imaginação?"

"Às vezes", eu concordei enquanto eu pensava naquele vestido azul escuro. "Eu vou ser honesto. Fiquei muito feliz quando você não tirou a roupa."

"Sério?" Ela olhou para mim com curiosidade. "Isso é incomum, você percebe. A maioria dos homens estão me implorando para tirá-la."

"Eu não tenho dúvida", eu murmurei, tentando esconder o ciúme irracional na minha voz.

"Você é gay?"

Eu ri como um louco.

"Não, Bella. Longe disso."

Eu podia literalmente ver o alívio em seu rosto, e isso só fortaleceu minha vontade de aprender tudo o que podia sobre ela. Mas eu também sabia que se eu compartilhasse esse fato, eu provavelmente assustaria o inferno fora dela, e ela correria gritando de volta para seu hotel.

"Você não me acha atraente? Quero dizer, tudo bem. Eu compreendo totalmente."

Que diabos?

"Você acha que só porque eu não quero que você tire a roupa na frente de uma sala cheia de estranhos significa que eu sou gay ou que eu não a acho atraente?"

Ela encolheu os ombros e olhou para o sofá. "Eu estou apenas curiosa. Eu nunca conheci um homem que visite um clube de strip, mas que não queira ver uma stripper. É irônico, você tem que admitir."

Foda-se. Eu a deixaria correr gritando de volta para seu hotel. Mas eu a arrastaria de volta.

Inclinando-se para ela, eu inclinei seu queixo de modo que ela estivesse olhando para mim. "Bella, você é a mulher mais sexy que eu já conheci. Eu não tive que tomar uma ducha fria desde a faculdade, mas eu tomei uma há uma hora atrás. E eu não quero que você faça strip, porque só de pensar naqueles homens a vendo nua me faz querer massacrar todo o clube."

Seus olhos cor de chocolate se arregalaram e sua respiração tornou-se instável quando eu me aproximei, arrastando os dedos ao longo de sua linha da mandíbula. Eu queria beijá-la. Eu queria levá-la para a minha cama. Eu queria fazer um monte de coisas.

Mas eu sabia que essas coisas teriam que esperar.

Olhando em seus olhos, eu peguei a mão dela e suavemente escovei meus lábios contra ela.

"Tenha doces sonhos, Bella".

Ela não disse uma palavra enquanto eu peguei meu travesseiro e voltei para o quarto. Eu rezei para que ela ainda estivesse aqui pela manhã.


Nota da Irene: Surpresa! Fic nova da SydneyAlice. Uhhhh... sentiram o clima? A fic é muito fofa e muito hot como todas as fics dessa autora. Estamos bem adiantadas nela, graças a nossa super equipe e a nossa super beta.

Espero que gostem e até quarta que bem por aqui e sábado no ultimo capítulo de "Once Upon a Saturday".

Ainda teremos mais surpresas, muito mais!

Beijos