Resumo : Bella Swan é uma garçonete pobretona e Edward Cullen um bilionário eleito o homem mais sexy do mundo (Dinga: Como sempre: clichê até na tampa!)pela people famosissímo(Dinga: Comofas/ Que diabo de revista é essa?) (Vovó: Não conhece, Dinga? É a revista mais famosa na sociedade anônima dos zoófilos!), quando essas duas vidas tão diferentes se cruzam o amor é instantaneo(Dinga: Um acento esquecido logo no resumo... Pressinto uma tragédia!) (Vovó: Ai, lá vou eu de novo sofrer com a falta de acentos.) , mais será que mesmo um amor tão grande conseguira resistir as armadilhas do destino(Dinga: Novela mexicana, again.) (Vovó: "Passando por altos desafios, até alcançarem uma felicidade do barulho!"/Narrador da Sessão da Tarde), e será capaz de continuar firme mesmo depois dos piores segredos revelados, as vezes precisamos fazer sacrificios(Vovó: Use crase e acento agudo OU mandarei um gnomo visitá-la.) o de Bella será entrar para um mundo que ela não conheçe (Dinga: O das drogas? Porque o da prostituição ela já conhece.) (Vovó: Que merda de vocábulo novo é este? 'conheçe'? Não sabe usar o Ç não, benhê?) ...

Suddenly Bitch

Título original deste achado de ignorância refinada: Suddenly Rich

18+ (cada um sabe o que lê , mais essa fic tera hentai - cena de sexo ) (Dinga: Como em toda fic trash.) (Vovó: Tedioso.)

Comédia e Romance (Dinga: Eu diria horror.) (Vovó: Eu diria holocausto da Língua Portuguesa.)

Shipper : Edward e Bella. (Dinga: Espera, eu ainda não peguei meu galhinho de arruda!) (Vovó: Prefiro Ninguém X Ninguém! N² foreváaa!)

Universo super Alternativo (Dinga: AKA: Universo do ficwriters sem noção.) (Vovó: Mundo do Marley, admita. #Injeta álcool gel#)

Autores : Sibby Meyer e Henry(Dinga: Então são esses os analfabetos? #Espanca os autores#)(Vovó: Já posso usar a lista telefônica.)

Ripadores: Mãe Dinga, Vovó Mafalda.

Capitulo 1: Just Another Farytalles ...(Vovó: Capítulo sem acento e um erro obtuso no título. Olha, se vocês mal sabem escrever em português, POR QUE se aventuram no Inglês?)

BPDV

- Olá, o que gostaria ? (Dinga: Uma fic trash mal passada? Saindo!) - Dei o meu melhor sorriso, com uma voz simpática. (Dinga: Como as operadoras de telemarketing?)

- Ahhn, eu gostaria de um(Vovó: "... Dildo recheado!")... hambúrger vegetariano(Vovó: Gostaria de algumas letras maiúsculas por aqui.), mas sem o molho de queijo(Dinga: Molho de queijo? Sinceramente não sei porque os jovens gostam disso.) e um suco de laranja. - A senhora Bronks(Vovó: Nome muito original. NEXT!) falou, eu só anotei, o que aliás nem precisava, pois toda sexta, exatamente às 13:40 ela estava aqui, pedindo as mesmas coisas(Vovó: "... Garçons servindo as mesas trajando apenas uma tanga de oncinha.")... (Dinga: E o que eu tenho com isso?)Mas mamãe falou que era falta de educação bufar e soltar aquela famosa frase de quem é dono de restaurante que tem sempre os mesmos clientes '' Vê o de sempre ... ''(Vovó: Ah, esqueci que você trabalha na maior rede de lanchonetes do mundo!).

- Ok sra. Bronks, (Vovó: Vírgula, autores desalmados.) o seu pedido já vai chegar - Respondi saindo(Vovó: Falta de educação! Olha nos olhos da velha, caralho!) dali e fui até Alice, que estava no caixa usando uma blusa com uma estampa de zebra (não nas cores originais e sim, rosa berrante e preto) e uma legging preta com sapatos de salto alto(Vovó: Ui, que tosqueira. Chamem um bombeiro bem dotado para ACABAR com a Alice, por favor.)(Dinga: Chamem uma ambulância, temos uma louca a solta!). Ela era brega, isso era um fato(Vovó: Jura, menéna?). Eu, apesar de me vestir normal(Vovó: E como seria se vestir normal? Não faltou uma palavra aí?), sabia o que estava na moda na alta sociedade de Nova York, que era uma sociedade da qual nós não faziamos parte. Não que fôssemos pobres, mas... (Vovó: Contradição à vista.) (Dinga: Não é o que o resumo diz. Você, tecnicamente, é uma garçonete que não tem onde cair morta.)

- Alice, senhora Bronks, você já sabe o que ela pediu. (Vovó: "... Sempre querendo sacanagem!") - Falei chegando perto da minha melhor amiga, que avisaria os pedidos para minha mãe, a cozinheira... E era assim que funcionava nosso restaurante. Aliás, o restaurante de mamãe. (Dinga: Zzzzz.) (#Vovó foi fazer um drink#)

- Sei sim, Bells. - Ela respondeu para mim e se virou para mamãe(Vovó: Alguém tem parafina e naftalina? Minha bebida está muito fraca!). - TIA ESME, VÊ O DE SEMPRE PRA SENHORA BRONKS! (Dinga: Sua favelada!) - Ela gritou para dentro do estabelecimento.

- ALICE! - Uma voz repreendeu-a em resposta. (Dinga: E de quem seria essa voz misteriosa? DO Mister M?) (Vovó: Do Astolfinho, prontofalei.)

- Desculpa, tia. Mais voltando ao assunto... (Vovó: Hã?) que nem tinha começado(Dinga: Autores queridos, não devemos escrever como falamos. Só pra saber.) (Vovó: Hã?) , como é que tá,
hein? Você e meu irmão? (Vovó: "...Trepando todas as noites, of course.) - Alice falou maliciosa.

Eu esqueçi(Vovó: Nemli. #Dá uma tragada em um cigarro de 30cm#) de falar mas, eu sou Bella Swan(Dinga: Olha! Que detalhe indispensável!) (Vovó: Bem esclarecida, não?). Alice é minha melhor amiga, filha de Renée(Dinga: Está acontecendo um troca-troca, não?) (Vovó: Swing de filhos? A-T-O-R-O!), melhor amiga de minha mãe e nós moramos no mesmo prédio em cima da lanchonete de mamãe(Vovó: Substantivos sofrem abusos diariamente em mãos de autores trash.). Alice tem um irmão um ano mais velho, Emmet, que é o meu namorado(Dinga: Sabia que a Bella gostava de um bom lutador de vale tudo. Minhas previsões não falham.) (Vovó: Bella pootha mode on. FATÃO.). Temos 17 e Emmet 18, eu e Alice estavamos(Vovó: Na putcha que pauliu? Espero.#Espumando sangue#) no ultimo ano(Dinga: Um acento foi abandonado. Chamem o serviço de adoção.) da escola e Emmet estava fazendo um cursinho para faculdade de Ed. Fisica(Vovó: Vá catar coquinho no colo do capeta. #Perfura a córnea com uma lixa de unha e enforca-se com um fio dental#), que combinava muito com ele(Dinga: IIIIhh, vai morrer de fome, rainha.). Meus eram separados, não oficialmente mais Charlie morava em Forks e mamãe em Nova York comigo. (Dinga: Hãn?) (Vovó: E o que isso vai fazer pra mudar minha tediosa vida de ripadora?)

- Ai, Alice, vai indo né... (Dinga: A coisa tá feia! Pela resposta ele anda batendo e não mais a satisfaz na cama. Trágico/ Sr. Omar) (Vovó: Ela está sendo obrigada a contrar Go-go-boys porque um só não mais a satisfaz.) - Respondi dando os ombros.

- Hmm, e você já deu sua flor pra ele? (Dinga: Tão direta? Assim a fic vai ser one shot!) (Vovó: Que diabo de flor, Alice banguela?) - Alice falou, mais maliciosa ainda.

- O QUE? (Dinga: Não se faça de desentendida, mocinha! Até eu que sou velha entendi!) (Vovó: Lógico, essa gíria é do seu tempo. Hihihi!) - O que ela queria dizer com isso?

- ShiuuBella, quer que todos ouçam? (Vovó: Xiiiiiiu! Na cara!) - Ela falou brava e depois me disse com o dedo para eu me aproximar. - Escuta, vocês já... transaram? (Dinga: "Não, porque o Emmett não é bem dotado!") (Vovó: "... Não porque ele não é à favor de ménage, e só ele não basta.")

Eu fiquei vermelha, não, melhor, eu fiquei roxa e dei um tapa de repreensão em seu ombro. (Dinga: Ombro? Não creio.) (Vovó: Ai, a fic é em primeira pessoa. Marca registrada de trash de ficwrites de primeira viagem.)

- Alice! Isso é pergunta que se faça? (Dinga: Se ela fosse sua ginecologista, seria normal. Como ela não é, eu diria que isso é um indício de lesbianismo.) (Vovó: Indício? Sempre suspeite dessas duas aí. Meyer nunca deixou bem clara a opção sexual da Bella.)

- Ué? Eu só quero saber,por acaso é sim para você estar tão envergonhada? (Dinga: Bella, envergonhada? Não é uma coisa que se vê todo dia.) (Vovó: Blush nela!) - Alice estava decidida a conseguir a resposta.

- Não, eu não dei minha flor a ele. (Dinga: Botão?) (Vovó: Cool?)- Respondi meio envergonhada.

- E vai dar no baile de formatura? (Dinga: "Espero que sim. Já não agüento mais só siriricas!") (Vovó: Dá e pronto! Chega de tanta enrolação!)- Ela insistiu.

- Não sei Alice(Vovó: Vírgula, Bella siririqueira.). Nossa! Que assunto, por que você quer tanto saber? (Dinga: Lésbica, lógico.) (Vovó: Ela quer ser sua segunda opção.)

- Ah sei lá, eu estou pensando. Você irá dar a sua para Emmet, e eu vou dar a minha para Zac Efron. (Dinga: Sonhar, é bom. Usar drogas, não é legal.) (Vovó: Quem disse? #Solta uma fumaça azul da boca#) - Ela falou sonhadora.

- Tá bom Alice, até parece que o Zac Efron vai sair da sua mansão em Los Angeles para vir para esse fim de mundo do Brooklyn. (Dinga: Quem sabe ele não é amigo do Cris?) (Vovó: OU do Golpe Baixo?) - Fui realista.

- Custa sonhar? (Vovó: Minha sanidade. Ai, meu neurônios. #Cheira cera para polimento de carros#) - Ela rebateu.

Estava prestes a responder quando a voz da minha mãe interrompeu revelando-a pela porta da cozinha. Trazia o prato da senhora Bronks com uma bandeja para leva-lo(Dinga: Acento, onde estás? #queima uma folha de chuchu com casca de tangerina#)(Vovó: No âmgo do anûs da Bella. Falta de sexo dá nisso.) . Mamãe era bem bonita, sua aparência era jovial, seus cabelos caramelos iam até seus ombros em um ótimo constraste com seu rosto em forma de coração. Seus olhos eram caramelo também, já os meus eram chocolate, isso eu tinha puxado de papai. (Dinga: #foi pro terreiro# Perdi alguma coisa importante?) (Vovó: Posso ignorar o parágrafo e dormir?)

- Meninas, hora do trabalho(Vovó: "... E não se esqueçam, se ele for banguela, finjam que estão com outra pessoa!"), depois vocês poem o papo em dia(Dinga: PÕEM um acento também, fazendo favor.) (Vovó: Põem molho de pimenta nas hemorróidas da Reneé.). - Ela me entregou a bandeja, dando um beijo em minha testa e bagunçando os cabelos espetados de Alice, que aliás, era a única coisa que não era brega nela. Além, claro, de Alice ser linda, quando estava sem uma maquiagem chamativa e barata. (Vovó: "... Sem rodar sua bolsa paraguaia e com roupa de puta, até que ela era comestível.")

E mais um dia se passou assim: acordar, escola, trabalho, lição de casa, jantar e dormir. (Dinga: Trabalho seria referente ao Calçadão?) (Vovó: Trabalho seria dançar em um cano durante toda a noite!)

EPDV

- Acorda, baby(Dinga: KLB e Edward. Tudo a ver.) (#Vovó amarra uma pedra no pescoço e pula de uma cama elástica#). – disse aquela voz, que mais soava como os sinos de uma catedral. (Dinga: Ding dong!) (#Vovó espanca Dinga com um cassetete espinhoso#)

- Tanya? (Vovó: "... Não querido, BOZO!") – perguntei. Olhei para seu belo rosto(Vovó: "... Notei uma verruga do tamanho de uma barata no seu nariz achatado."). Sua expressão era de alegria. Ela exibia seus brilhantes dentes e afastava seus cachos avermelhados do rosto(Vovó: E viu isso tudo em tão pouco tempo? Edward é uma mosca!). O vento adentrava pela janela. (Dinga: "E derrubou tudo o que havia no quarto, inclusive o guarda-roupa que acabou caindo em cima do casal.") (Vovó: Nooossa! Que final lindo, Dinga! #Enxuga lagriminha#)

- Que bom que você acordou, gato(Dinga: Morcego, rainha.) (Vovó: Javali manco, nesse caso.). – ela me fitou. Me olhei (Vovó: Próclise. Por que eu faço este trabalho de graça?# Leva tamancada#)de cima a baixo e percebi que eu não estava nu(Dinga: E como fez isso?), diferente dela. Ela sempre me tentava(Vovó: "... Tinha tanta vontade de espancar aquela mocréia!"). Ela não era só linda, era maravilhosa. (Dinga: "Eu queria ser como ela! Ter seios grandes e originais de fábrica, cintura fina, e um bumbum durinho.") (Vovó: Eu só não falo que ele queria ter vagina, por que a criatura em questão é alérgico(a).)

- Que foi? – perguntei.

- Nada. – ela me respondeu. Comecei a fitar seu belo corpo(Dinga: AAAH, já tá ficando chato!) (Vovó: Ain, chatice. Passa logo pra parte do "Comeram-se felizes pra sempre!"). Suas curvas eram bem traçadas e seu seios eram grandes(Dinga:Mulher Melão. Não digo mais nada.) (Vovó: "...Tão grandes que, quando eu apertei eles explodiram!"). Aquela mulher fazia de tudo para me agradar, não percebendo que poderia me ter na palma de sua mão. (Dinga canta:De bandeeeeeja, você sabe que me tem na mãããão! De bandeeeeja, te dou meu coração!) (Vovó: Jammil e trash, uma parceria que não deu certo!)

Beijei de leve seu pescoço, sentindo o cheiro de pêssego de cada fio de cabelo que tocava minha face(Vovó: Ela tá pelada na cama e ele quer sentir o cheiro do cabelo dela. GAAAAAY!). Me supreendendo(Vovó: "SUPREENDENDO" é uma Lhama dotada de chifres e um pênis de 45cm.), ela empurrou minha face para mais perto da sua e seus lábios tocaram os meus(Vovó: Alguém tinha que tomar a atitude.). Sua língua adentrou minha boca, fazendo movimentos circulares, que logo comecei a acompanhar. Aquela gostosa beijava muito bem! (#Dinga foi tentar induzir Michael Jackson a oferecer penas de bom grado a Oxum#)(#Vovó foi procura heroína#)

- Eu tô louco pra estar novamente em seus braços. (Dinga: Braços? Que coisa mais afeminada! Macho diz que quer estar novamente na ...#Munda tampa a boca de Dinga#) (Vovó: Isso é fala de MOÇA. Controle essa fêmea louca que existe dentro de você.) – sussurrei em seu ouvido.

Ela soltou uma gargalhada e eu me levantei(Vovó: O que eu perdi? Era pra rir? Hahaha.). Coloquei minha calça jeans, minha camiseta regata, e, por fim, minha jaqueta de camursa(#Dinga foi procurar um dente de marfagafo para jogar uma praga nos autores#)(Vovó: Que maldição. #Foi ser voluntária para limpar o convés do Holandês Voador#) , não esquecendo dos óculos escuros, para despistar as fãs(Vovó: Que fãs? Leitoras assíduas da Capricho?).

O corpo de Tanya agora ocupava o centro da cama. Ela era tentadora. Mas eu não poderia ficar por ali o dia inteiro. (Dinga: Poderia morrer? Faria-me um grande favor.) (Vovó: Faria um favor a humanidade.)

Mandei um beijo pra ela e ela mandou outro(Dinga: "E ela lenvantou as pernas, e eu caí de boca, e ela gemia, e eu queria...") (Vovó: Que frase mais esquisita.). E, finalmente, saí de seu apartamento no Upper East Side(Vovó: Saúde!), com vista para o Central Park. Ela morava numa cobertura parecida com a minha, que ficava no Upper West Side(Vovó: Grande variação!), ao lado do Central Park. O lado oposto ao de Tanya. (Dinga: Nooossa! Que detalhe mega ultra fashion importante!) (Vovó: A fic brilha de tantos detalhes fashions.)

Meu pai, Carlisle Cullen, o médico mais famoso da América(Vovó: Why, God?), gostava de Tanya e achava que ela era a mulher perfeita para montar uma família comigo(Vovó: Carlisle, desista. Seu filho é uma orquídea: Não pode ver um pau grande que quer se agarrar.). Eu discordava. Apesar de namorar com Tanya, eu não consegui largar minha vida de liberdade. (Dinga: Liberdade? Eu diria homossexualidade.) (Vovó: Eu também, mas como homofobia é crime...)

Tanya era a mais gostosa das garotas com quem eu me encontrava(Dinga: Quantos termos chulos!) (Vovó: Encontrava OU pagava pra fingir ser sua peguetche?). E era boa de cama. Sempre me agradava, mas exercia um grande poder sobre mim, e poderia ter qualquer homem da face da Terra com seu encanto de sereia(Dinga: Ela fedia a peixe?Nooossa, que excitante.) (#Vovó tenta imaginar Edward transando com uma moréia e morre#). Eu quase não consegui largar dela(Dinga: Por que? São siameses por acaso?) (Vovó: Sabia que na fic teriam gêmeos separados após o nascimento. Mais autores que assistem novelas globais.). Ela era um animal(Dinga: Ui, uma galinha? Uma gaivota? Uma pomba-rola?) (Vovó: Tamanduá? Preguiça? Macaco-prego?). Se fosse possível, ficávamos dois dias trancados num quarto. Kate, irmã dela, também não é de se jogar fora(Dinga: Quem fala isso tem aparentemente nojo de vaginas.) (Vovó: Confessa, Edward. Todos já sabem.). Marcamos encontros às escondidas, mas não posso dizer que ela é melhor que a irmã. Na cama e nem na beleza física(Vovó: Dá uma olhada no esôfago dela, talvez você mude sua opinião.).

Não são as únicas(Dinga: "Também tive um caso com o Jacob.") (Vovó completa: "... e com o Sam, Jared, Quill, Billy..."). Já peguei Leah Clearwater, empregada de minha casa, onde moro com minha família(Vovó: Sério? Jurava que moravam em baixo do viaduto!): Carlisle Cullen, meu pai, e Rosalie Cullen, minha irmã (e admito: se ela não fosse minha irmã, eu pegava ela também(Dinga: Incesto, que nojo! #Vai fumar capim-cidreira#)(Vovó:The Brother's Surubas feelings.)). Rosalie era um mulherão(Vovó: Opa, tinha tromba!). Melhor que Kate ou outras que eu já peguei. Melhor até que Tanya. Eu queria saber como ela é na cama(#Dinga foi fumar sabonete de arruda#)(#Vovó foi beber água do Ghandi e está em estado de overdose#). James, um grande amigo meu, já pegou ela. Disse que, com certeza ela era melhor que Tanya. Que inveja dele(Dinga: Que nojo!#vomita#)(Vovó: Cúmulo do absurdo.)! Agora ela tá de rolo com um carinha que eu descobri que é garoto de programa. O danado se deu muito bem! (Vovó: Sua irmã é tão boa que contrata gigolô? Será que o Harry toparia?/Putão{VdF})

Outra também, foi Jane, sobrinha de James. Ele nunca ficou sabendo, claro. Eu, diferente dele, não ligaria se ele pegasse minha sobrinha. Mas ele ligaria. Jane é quase uma criança, mas, como Tanya, é ótima na cama(Vovó: Pedofiliiiia é tudo!). Não é muito bontinha(Vovó: Ih, é canhão. Fuja, Edward! Salve sua vida!), mas é uma graça. (Dinga: Você acabou de entrar em uma tremenda contradição, meu rei.) (Vovó: E eu acabei de ter um problema com o traficante. #Esconde 4kg de cocaína no avental#)

Como faço de costume(Vovó: "... passei meu batom vermelho escarlate, coloquei meu salto agulha de 20cm e fui ao encontro do meu destino: é hoje que eu arrumo um velho rico!"), fui até o consultório de Carlisle(Dinga: O pai dele é médico e, ainda sim, é garoto de programa?). Eu podia sempre contar com ele. Era tipo meu psiquiatra de plantão. Agora, eu precisava de um conselho(Vovó: Psiquiatra? Bipolaridade comprovada! Hgsdfhgsdgf!). Quando iria ser meu próximo encontro com a Kate? Sexta à noite ou sábado à tarde? Sábado a noite eu ia pegar a Leah, domingo a Tanya... Minha agenda tava muito disputada, ah e eu também tinha que encaixar as novas, tinha aquela ruivinha de sexta passada que MEU DEUS. (Dinga: Não põem Deus nisso, seu gay!) (Vovó: GAAAAAAAAY!(2))

Ele atendia num hospital de primeiro mundo(Vovó: Será que é por que você mora em NY?). Falei com a secretária. Até que ela era bonitinha, eu poderia encaixar ela na agenda, se tivesse tempo, claro. Os peitos eram pequenos de mais e tinha olhos muito grandes, mais eram detalhes(Vovó: O que diabos esse preibói pensa da vida?).

- Bom dia, a senhora pode me encaixar(Vovó: UI!) com o doutor Cullen? – perguntei. Ui suou gay(Dinga: Se alguém entender, por favor, me explique.) (Vovó: Suou? Ele transpirou? Que confuso!), mais ele é meu pai então...

- Bom dia, posso sim. Ele está no horário de intervalo. A próxima consulta é só daqui a dez minutos. – respondeu ela. Lançei meu sorriso ''te pego mais tarde'' e ela até suspirou(Dinga: Lance pra ela o sorriso "Mamãe sou emo" que ela vai gostar mais.). (#Vovó lança o sorriso "te pego mais tarde" para o #)

- Obrigado – saí correndo. – Ah, e me liga gatinha! - gritei. Pude ver ela revirando os olhos(Vovó: Tem olhos na nuca? Comolidar?).

Corri até encontrar ele tomando café na lanchonete do hospital. Apesar da comida do hospital ser ruim, a cantina dos médicos só tinha comida de qualidade. (Dinga: E não é tudo a mesma coisa?) (Vovó: Desigualdade feelings.)

- Filho? – ele estava surpreso. (Vovó: Não, ele usou seu poderes para normais e leu no esperma que você iria visitá-lo hoje.)

- Pai, precisamos conversar. (Dinga: É agora que ele confessa que não gosta de garotas.) (Vovó: É agora que ele confessa que é emo.)

Ele revirou os olhos e me levou para o consultório dele.

- De novo filho! Você não resiste a vagabundas! (Vovó: Que estranho.) – disse ele, me repreendendo.

- Não são vagabundas, pai! São todas da high society(Vovó: Professional Pootcha de Luxo.). Você sabe que eu não transo com qualquer uma! – retruquei.

- Mas filho, onde já se viu? Você transou com a empregada, com a sobrinha do seu melhor amigo, com a Tanya, com a irmã da Tanya... (Vovó: "... com o Totó, com um peixe, uma estrela-do-mar, com um pão francês, ...") – ele enumerava as garotas com os dedos.

Quando ele finalmente parou, comecei a explicar. Tinha demorado, acho que foi até o número 98. Sim eu era O pegador de NY. (Dinga: Nonsense. #Faz uma carreirinha com pimenta-do-reino#)(Vovó: E eu fui Xacrete. #Faz um cigarrinho com folha de Bíblia e hortelã#)

- Ah, pai, você não entende. Eu só quero (Dinga: "... homens bem dotados!") (Vovó: "... Go-go-boys de sunga em um jaccuzi!")mulheres, liberdade... (Dinga: "sexo anal!") (Vovó: (2))

- Mas filho, vai chegar a hora de você constituir uma família! Ter mulher, filhos... (Vovó: "... um cachorro, um esquilo, uma caixa de correio.")

- Mas pai! Aí perde a graça! Não temos liberdade no casamento(Vovó: Bem, se você é bom mentiroso...)! O senhor poderia estar com uma garota por semana e tá aí, seco! Você não entende! – berrei as últimas palavras. Eu não queria ser acorrentado(Vovó: Amarre uma coleirinha de poodle no pescoço e seja feliz!),não mesmo. (Dinga: E morto, você quer?)

Ele estava pasmo. Sentei numa das cadeiras dos pacientes e bufei. Ele colocou a mão em meu ombro. (Vovó: Ceninha digna de emo-mauricinho.)

- Edward... Eu te entendo. Todo adolescente sente essa necessidade (Vovó: "... mas zoofilia com cavalos é perigoso!"). Mas, vai chegar a hora, em que você vai querer namorar sério. Com uma garota, sem sentir necessidade de transar com a irmã dela. Com alguém especial (Dinga: O Barney?) (Vovó: O Alípio.).- Ele estava calmo.- Olha eu sei que vai ser dificil (Dinga: Acento agudo existe e exige respeito!) (Vovó: Difícil é aguentar essa fic sóbria. #Pega um monte de parafusos e joga em ácido, coloca em uma taça e ... já sabem#)mas só tente. Esqueça as garotas, dê um tempo... (Dinga: Acho que eu não entendi direito. Carlisle quer que o filho vire gay?) (Vovó: Of course.)

- QUE? Pai, você acha que tudo funciona assim, na base da farofa(Dinga: Hãn?) (Vovó: Farinha? Edward é dos meus!)? Pai, não adianta.

Eu me levantei. Ele continuou sentado(Vovó: Que diferença isso faz?), mas, antes que eu caminhasse até a porta, ele me supreendeu(Vovó: Ain, de novo? Vai pro inferno, Edward emo! #Toma um gole de lustra móveis# ).

- Vou suspender sua mesada. (Vovó: Até hoje esse idiota ganha mesada?) – aquilo me atingiu como um tiro(Vovó: Não fui eu. #esconde uma bazuca atrás do corpo#). Sem mesada = sem dinheiro= sem garotas + sem bebida = sem diversão(Vovó: Uau, que cálculo fantástico! Isaac Newton paga pau pro Edward!). Sim, eu era bom em matemática ... NOT. (Dinga: E eu tenho boa mira. #pega um rifle#)(Vovó: Aaaaah, não teve graça.)

- Mas pa-pai, vo-você não pode fazer is... (Vovó: Gaguinho? O que faz um Looney Tunes em uma fic trash?)(Dinga: Leitão, volte já aqui!) – gaguejei.

- Posso. Mas não faço, se você cumprir o acordo. (Vovó: Que diabo de acordo é esse? Tratado de Kioto?)

- ... é só uma mesada... – minha voz falhou. – Eu posso viver um mês sem mesada. PFF(Vovó: Oi? Me perdi. #lambe um pouco de uma substância que borbulha sem estar quente#)(Dinga: Não entendi nadica. Acho que exagerei na dose...#injeta azeite de dendê#), essa era a pior mentira que eu já tinha falado, não acho que a pior er(#Dinga está em vendo alucinações e não pode comentar#)(Vovó: O que este maldito "Er" faz no meio da frase? Seduzindo o 'pior'?) que a loira da esquina não era gostosa só por que ela é lésbica, mais de qualquer jeito... meus milhões iriam fazer muita falta. (Dinga: Silvio Santos?) (Vovó: O Aprendiz, filho do Justus!)

- Não pense só na mesada(Vovó: Pense também na cadeirada que eu te darei.) – disse ele, rígido. – Tente ficar um mês, ou mais, sem casa, comida, roupa lavada... (Vovó: Fuja de casa e vá fazer números eróticos com animais em Tijuana.)

- Mas pa–pai! Isso é... É chantagem! (Dinga: Vire gay e resolva o problema! É tudo o que o papi quer!) (Vovó: Saia do armário, não há como negar mais.)– gaguejei, com minha voz falhando. (Vovó: Sinônimos em excesso. Perigo! SOCORRO!)

- Bom, então...

- Edward, espere... - pediu Carlisle(Vovó: Não, quem pediu foi o contra-regra do Faustão.). Apenas parei, sem me virar pra ele, nem nada. - Filho, você é viciado em sexo, vocês jovens, só têm sede pelo prazer(Vovó: #sussurra# Não só os jovens. #olha pros lados#)! Por que você não procura alguém que ama? Garanto que seria mais gostoso pra você(Vovó: UI, que frase mais GAAAAAAAAY!). Isso não é só moral, é saúde. Você pode ficar impotente com tanto sexo por nada(Dinga: Não sabia que isso tinha prazo de validade...). - De certo modo ele estava certo. Minha sede sexual, uma possível impotência - ele é médico! - e também, sexo por nada(Vovó: Por nada não, esqueceu do seu sonho de casar com um velho rico?).

Ele não precisou dizer mais nada. Numa lenta caminhada(Vovó: Bem, se ele caminhava, quer dizer que não tinha pressa. Comofas, frase confusa/), me dirigi à porta(Vovó: Ed motoca.), onde a secretária trazia um homem. Passei por eles, sem claro, ouvir aquela típica frase: "É pro seu bem." Eu não podia acreditar que, por causa de uma lição de vida, meu pai queria destruir minha vida. Adeus Tanya, Kate, Jane... Eu não podia acreditar. Entrei no banheiro e (Vovó: "... Bati punheta. Carlisle me levava à loucura!") lavei meu rosto. Aquilo não podia está acontecendo. Rezei para que fosse só um sonho, não, um pesadelo, e que eu estivesse prestes a acordar(Vovó: Hã?).

BPDV

Tinha acabado minha janta (Dinga: Olha o vocabulário de pobre. O certo é "jantar", rainha. Finja que vive na high society.) (Vovó: Isso, confesse sua pobreza interior.), e estava indo dormir. Já estava até de pijama quando meu celular toca(Vovó: Vibrando, já que a Bella gostava de colocar o aparelho no bolso de trás.). No visor apareceu: Emmet. Meu Deus ele me ligou! Morri(Vovó: Sério? Diz que sim?). Mais é melhor resucitar(Vovó: WROOONNG! Não é assim, acéfala. Professor Pasquale irá te matar enquanto dorme.) rápido senão ele desliga. Fui correndo atender o celular. (Dinga: Quanta controvérsia. Nem o Gollum tem esse distúrbio.) (Vovó: Por que caralhos você precisou correr? O celular estava em Milão?)

- Alô? (Vovó: "Aqui é Jack Bauer, preciso de uma informação.")

- Oi gata(Vovó: Tá sem vírgula, futuro defunto.)! Aqui é o Emmet(Vovó: Como eu gostaria que fosse o EMMETT. Esse é só um primo dele fantasiado de Ursinho Pimpão.). Eu tô aqui embaixo e daqui a pouco vou sair com uns amigos meus (Vovó: "... Vamos à uma buatchi gay, loooshu!"). Será que você não podia descer aqui para me dar um(Vovó: "... dedo no nariz? Eu iria AMAR!")... beijo de boa noite? - Ele falou malicioso... OMG! Era hoje que ia perder meu BVL (Dinga: Não entendo nenhum destes termos adolescentes.) (Vovó: Bunda Violada com a Língua? Birosca Vegetariana da Lhama? Bacteriófago Virótico Leumástico?). Antes, eu e Emm só dávamos selinhos, poxa(Vovó: Pateta feelings.), ele é meu primeiro namorado(Dinga: Finjo que acredito.) (Vovó canta: My girl, my girl...). Mas estava meio óbvio que isso não iria durar para sempre. Ai que nervosismo(Vovó: "Ai, será que ele vai me bater por não usar vírgulas?). Com a voz meio tremendo, reúni (Dinga: O que significa "reuni"? Um culto pagão romano que envolvia sacrifício de gatas no cio e queima de papoula?) (Vovó: Não, é uma organização secreta de cachorros ucranianos gays que combatem as forças do mal.)forças e respondi.

- C-claro, es-estou indo a-ai. (Dinga: Leitão ataca novamente.) (Vovó: Bella Leitão Swan. LOOSHUW!) - Ele soltou uma risadinha.

- Ok gata! Te espero aqui em baixo, beijos. - Ele deu ênfase no '' beijos'', o que só me deixou mais preocupada ainda: O que eu iria fazer? Bom, no momento, fiz tudo automático. (Dinga: Comoacim, Florentina?) (Vovó: "... Peguei minha revista Capricho da semana, esmaltes com glitter e desci. Emmett iria ATORAR!")

Vesti uma blusinha branca e coloquei um casaquinho cáqui e uma jeans com tênis(Dinga:Detalhe importante.) (Vovó: E eu aqui jurando que tinha se vestido de Pequena Sereia!). Penteei meus cabelos e escovei meus dentes umas 3 vezes, não queria estar com bafo, credo(Dinga: Ambos os autores são do sexo feminino. Prontofalei.) (Vovó: Ambos os autores são hemafroditas.). Disfarçadamente, saí pelo meu quarto com muito cuidado para não chamar a atenção de mamãe. Saí do apartamento com sucesso(Dinga: Praticamente uma missão impossível... Quer a trilha sonora?) (Vovó: Pa pa papapa pa.../Missão Impossível). Enquanto descia as escadas começei(Dinga: Ai, doeu. Quanta ignorância reunida!) (#Vovó foi foge do recinto com uma garrafa de Pinho Sol de 2L#) a pensar: o que eu faria agora(Dinga: O de sempre: Dar a bundinha.) (Vovó: Tentar conquistar o Mundo! Qtau?)? E se eu beijasse mal? Como eu usava a lingua(Vovó: Enfie essa 'lingua' no fundo do quintal da sua mãe.)? Estremeci afastando os pensamentos.

Chguei(Vovó: Hããããã?) ao térreo com um friozinho na barriga(Vovó: Vontade de fazer caquinha, que eu sei.). Localizei Emm encostado na porta da lanchonete (que ficava em baixo do prédio) (Dinga: Já disse isso, cria do Beuzebú.) (Vovó: Já disse isso. #Pega carona com um caminhoneiro psicopata#). Quando me viu ele abriu um sorriso.

- Oi - Eu susurei(Vovó: 'susurei' é uma linha de brinquedos lançados por Michael Jackson que ensina as crianças a dançarem o créu com um parceiro.) mais acho que a minha voz falhou um pouco.

- Oi Bella - Ele falou sensualmente(Vovó: Nuuu! Muito sensual! To molhadjénha.), enquanto chegava mais perto de mim. - Estava com saudades. - Emmet já estava bem perto(Vovó: Corra, Bella! Ele quer arrancar seu 11º dedinho!).

- É ? - É? Que merda é essa? Bella burra, você não tem nada melhor pra falar não? (Dinga: Brigando com ela mesma? Xokay.) (Vovó: Ain, me contorço com essa fic. #Bebe Coca-Cola light com limão, bicarbonato de sódio e Mentos diet#)

- É - Ele respondeu. Não deixando se abalar pela minha resposta boba(Vovó: O certo seria, com a pessoa boba!), ele rodeou minha cintura me puxando para mais perto com os olhos fechados(Vovó: Já acabou? Todo esse drama por isso?). Senti seu hálito bater em meus rosto, as respirações se juntando. Estremeci e fechei meus olhos(Vovó: Ajoelhou, tem que rezar.), a excitação correndo pelas minha veias e aquele famoso friozinho na bariga(Dinga: Os autores nunca beijaram na boca, note.) (Vovó: 'bariga' é uma espécie de castores dotados de 24 mamilos e patas traseiras azuis?). Emmet encostou seus lábios em mim. E eu senti sua lingua(Vovó: VSF autores. Será que as duas antas desmamadas não podiam ter revisado o texto? Poha!) tocando-os, abri meus labios(#Vovó explode#: Que lábios, caralho?) meio desajeitadamente(Dinga: Como tudo que você faz.) (Vovó: Mente mente mente.), mas foi. E a partir daí... Eu nem sabia mais o que fazia, forcei meus olhos a continuarem fechados, e começei(Dinga: O que o Ç faz aí? Coçando saco?) (Vovó: Lambendo as bolas do 'e'.) a acompanhar a língua dele, o que estava meio impossivel(Dinga: Quem gostaria de acentos nesta fic? Eu!) (Vovó: Quem gostaria de matar os autores e personagens? Eu!), já que ela não parecia se decidir pra onde ia. Que nervoso. Minha vontade era de enfiar minha mão lá dentro, eu não sei como, e parar a língua dele. (Vovó: Inexperiência em putas é o cúmulo.)

Finalmente ele desistiu e me soltou sorrindo, ah tinha sido bom pra ele? (Dinga: Que descrição mais tosca.) (Vovó: Nenhum dos autores já beijou na boca. Sua escassa experiência é baseada em fics trash rate gelo que chupam todas as tardes solitárias.)

- Nossa gata(Vovó: Sagwa, a gatinha siamesa?), se soubesse que você beijava assim... hmm, já tinha te pego faz tempo(Vovó:TOSCOTOSCO!). - Bom,essa frase me fez ficar um pouco desapontada com Emmet. Eu sabia que eram 60% as chances de um dia eu casar com ele e ter uma familia(Vovó: 'Familia' é um conjunto de putas que não têm ponto fixo. Você tem muitas chances, Bella!) com ele, mas às vezes eu queria sonhar que 1% das chances eram de eu encontrar um príncipe que me amasse mesmo, e que fosse como eu sempre sonhei. (Dinga: Não perca tempo querida. Já parei de sonhar com o meu mestre de capoeira moreno e de lábios carnudos... #viaja na camomila#) (Vovó: E o resto da porcentagem? Argh, desisto. #Injeta suco de abóbora nas veias# Aiiiiin, Jesus Luz-David Beckham-Sérigo Ramos-Fernando Torres!)

Apenas sorri para Emmet, e logo depois ouvimos buzinas, os amigos dele(Vovó: Amigos, sei.)(Dinga: As buzinas?). Imaginava que Emmet me traía nessas festas, mais eu preferia sonhar que ele ficava cabisbaixo em um sofá pensando em mim(Vovó: Queiras!), do mesmo jeito que eu pensava nele(Dinga: Queiras, rainha.). E hoje pela primeira vez, desejei que ele engravidasse uma loira oferecida. Estava com raiva do modo que Emmet me tratou(Vovó: Ele só meteu a língua no seu nariz, nada de mais.), apesar de ser um ótimo amigo, era um péssimo namorado. Emmet me deu mais um selinho demorado antes de sair com os amigos. Depois eu subi sozinha e decepicionada(#Dinga se enforcou usando uma rede e cortou os pulsos com um berimbau#).(#Vovó foi criogenizada e acordará quando não houver mais trashs no mundo#)

Não com Emmet, mais comigo mesma. Decepcionada por um dia pensar que ele era tudo que eu sempre quis, decepcionada por imaginar que um dia um príncipe encantado chegaria e me tiraria daqui(Dinga: Por que ela errou a 1ª vez e depois colocou certo? Não me-entendi-me nada.) (Vovó: Porque o cérebro dela só funciona no tranco.) Subi lentamente até o meu apartamento. Chegando lá encontrei Esme, minha mãe(Vovó: Não, o baiacu de estimação.), de roupão na sala com uma sombrancelha(Vovó: Como se deixa uma pessoa que tem isso, ficar à solta? Prendam essa psicopata de língua azul!) erguida. Lá vinha o interrogatório. (Dinga: Ela era cozinheira da CIA?) (Vovó: CSI Miami.)

- Estava com Emmet? - Ela já começou perguntado, direta não? (#Dinga ficou entediada e foi fazer um vatapá#)(#Vovó foi limpar a caixa de Fulano#)

- Sim.

- Eu sei o que vocês estavam fazendo Bella (Dinga: "fazendo Bella" é um instrumento utilizado pela corte inglesa no qual se pode fazer chá ou se masturbar.) (Vovó: OU uma planta originária da Etiópia que tem propriedades alucinógenas e que é muito apreciada por ripadores. #esconde pacote dentro do soutien#), e também sei que foi seu primeiro beijo(Vovó: Aaaah, finjo que acredito.). Foi tudo o que você queria? - Nossa! Como ela sabia disso tudo? (Vovó: Madame Sufia vê tudo, quelida.)(Dinga: Ela foi minha colega de adivinhação.) Vendo minha cara de dúvida Esme simplesmente apontou com os olhos(Vovó: Imagem mental bizarra.) para o telefone e eu entendi tudo: Renée. A mãe de Emmet e Alice era a pessoa mais fofoqueira do mundo(Dinga: Ela é filha do Nelson Rubens?) (Vovó: Enteada do tio Orochimaru.). Ela sabia de tudo. E adorava contar tudo o que sabia para sua melhor amiga, ou seja: minha mãe.

- Não, não foi mamãe - Eu gemi. Me jogando (Vovó: Belo começo! Agora o fim deve ser uma maravilha!#explode de tanto usar ironia#)no sofá. Esme apenas balançou a cabeça e sentou-se ao meu lado(Vovó: Poderia ter sentado em sua cabeça e fazer você entrar no lugar onde nunca deveria ter saído.).

- Você sabia que não iria ser... eu sei que você sabia(Dinga: Comofas/)(Vovó: Perdi-me. SEGURA BERENICE, frase confusa à frente!). - Esme falava enquanto acariciava meus cabelos cor de chocolate. Eu apenas falei um ''aham'' meio abafado pelo tecido do sofá que cobria minha cara. - Eu te conheço Bella(Vovó: Não querendo ser chata, mas já sendo, CADÊ A POHA DA VÍRGULA?), e saiba que a maioria das meninas perde o BVL(Dinga: Até a Esme sabe o que significa a sigla e eu não?) (Vovó: Preciso repetir?) assim. Sabe aqueles principes(Dinga: "principes" é uma vaca sagrada da mitologia argeliana que mataria todos os pecadores com seu leite envenenado.) (Vovó: OU um filho rejeitado de Odin que ganha a vida como gigolô.) que a gente sonha? - Eu assenti - Então... Eles aparecem mas não duram para sempre meu amor(Dinga: Vírgulas fazem muita falta...#Faz um círculo de transmutação para invocar uma vírgula#)(Vovó: Acho melhor eu sair de perto.), um dia eles perdem a magia(Vovó: Não em Hogwarts, quelida.). - Mamãe suspirou quando falou isso e eu imaginei se ela falava de papai.

- Obrigada mãe, mas eu acho que vou dormir(Vovó: Vai contar tudo pra sua BFF lésbica que eu sei!). - Falei me levantando. Ela me deu um beijo na testa.

- Boa noite meu amor, durma bem . - Sai da sala e entrei no meu quarto(Vovó: E eu achandp que você iria dormir na cozinha, menéna!). Depois de colocar meu pijama fui olhar a lua, tão linda(Vovó: Tão tosco.). As luzes de Nova York iluminavam o céu, contracenando com a lua(Vovó: Bem, com essa quantidade de luzes acesas, a lua provavelmente seria ofuscada, não? #joga um livro de física sobre os autores#). Eu suspirei sonhadora, quando vi uma estrela cadente. Precisava fazer um desejo, normalmente eu desejaria: dinheiro e sucesso, pensando na minha mãe, claro. Mas dessa vez, como num impulso, eu desejei algo que desejaria se tivesse 12 anos de novo. (Dinga: Um príncipe bem dotado? Não só garotas de 12 anos pedem isso...) (Vovó: Eu que o diga. #suspiro seguido de risada sacana#)

- Eu quero um amor de verdade, um príncipe, que nunca perca a magia (Dinga: Lord Voldemort.) (Vovó: Severo Snape.). - Fechei os olhos e falei. Quando abri os olhos, eu pude me ver, fiz um flashback e me assisti desejando. Pff AHAHAHAHAHA. Que ridículo(Vovó: Concordo plenamente.). Até parece, eu precisava crescer mesmo. E com esse pensamento, fui para minha cama e dormi(Vovó: Contou carneirinhos?).

EPDV

Depois de um longo dia, ponderando(Vovó: Olha! Os autores aprenderam uma palavra nova hoje!), vagando pelas ruas, cheguei em casa um pouco depois da hora de jantar. (Dinga: Não tá comido ainda? Que horrível! Como se mantém em pé, querido?) (Vovó: Com sangue de vadias desavisadas.)

- Ora, Edward, se atrasou. – disse Carlisle, num tom normal. - Como vai ter um bom relacionamento com sua esposa se não tiver horários. (Dinga: Ou esposo. Nunca se sabe.) (Vovó: Draco/Edward OU Snape/Edward. FATÃO) - ele estava fazendo aquilo só para me provocar.

- Não tô com fome. (Vovó: Com vontade de morrer você está?) – joguei minha jaqueta de camurça no sofá.

"Mas Edward, você passou o dia na rua! Precisa se alimentar!" (Dinga: Tá vendo? Tem que sair de casa comido!) (Vovó: Hihihi!) – ouvi Carlisle, num tom preocupado, muito fingido, ainda por cima.

Não dei ouvido e subi as escadas.

"O que houve com ele?" "Deixa eu te contar?" (Vovó: Carlisle substituiu o Leão Lobo.) – ouvi sussurros, mas não dei atenção. Agora, o que eu mais queria era enfiar a cabeça na terra. Logo, todos da casa ficariam sabendo da minha forçada greve de sexo.

"Calma, Edward, não é o fim do mundo" (Dinga: Punheta, lá vai ele!) (Vovó: Hihihi! Of course!)– tentei dizer comigo mesmo. Mas o que me chateava não era ficar sem sexo. Era poder perder todas minhas mordomias para arranjar um verdadeiro amor. (Dinga: Achei que ele queria trepar sem compromisso a alguns parágrafos acima...) (Vovó: Contradição. Não tente imitar o Álvares de Azevedo, já caiu de moda.)

Eu nunca havia parado pra pensar em como isso deve ser difícil. Onde posso arranjar isso em tão pouco tempo se existem casais que namoram há anos sem amor?Tipo bem que podia existir um alias (Dinga: Váproinferno.) (Vovó completa: Comê pamonha no colo do Binga.) existia, mais na verdade o seu par perfeito é uma gorda que pegou fotos de modelos para fingir que é dela.

Uma batida na porta. Mandei entrar(Vovó: Olha o Maníaco da Machadinha geeeente!). Rosalie estava lá, parada, como uma estátua.

- Edward, eu... te entendo... – ela simplesmente disse.

- Não, ninguém me entende, você não sabe... (Vovó: EMO feelings!)

Sorrateiramente, ela se aproximou de mim e colocou um dedo em meus lábios, para que eu parasse de falar.

- Me ouça: eu sei como te ajudar! (Dinga: Opa, incesto? Deixa eu sair fora!) (#Vovó foi pegar um saquinho de vômito#) – me animei num instante. Antes que eu pudesse falar algo, ela continuou. – Você tem que mostrar a Carlisle que ama Tanya, que vai ficar bonzinho, só pra ter o amor dela. Afinal, ela nunca te largaria. (Dinga: Sanguessuga? Parasita intestinal?) (Vovó: Ascaris lumbricoides, pronto falei.)

- Verdade... – ela com certeza já deveria saber que eu era um galinha, mas ela continuou, porque no ponto de vista da sociedade... Eu pertenço a ela, sou namorado dela, e ela verdadeiramente gosta de mim... (Vovó: Mente mente mente!) HAHAHAHAHA, até parece, essa foi boa(Dinga: Não foi não.) (Vovó: Não, foi horrível.). Ela só tá comigo porque é burra demias(Dinga: ... Quando eu entender o que eles queriam dizer eu comento.) (Vovó: Ele quis fazer uma onomatopéia de uma gata no cio, não é óbvio?), ou porque quer transar comigo sempre que puder.

- Bom, então... Tanya e eu estaremos amanhã, almoçando no Central Park (Dinga: Muito romântico. Vão comer Mc Lanche Feliz, por um acaso?) (Vovó: "Ela irá fazer minhas unhas, levarei meu Ipod com todas as músicas do Justin Bieber e uma Capricho da semana. Iremos nos divertir HORRORES!"). Nos encontre lá. – ela saiu do meu quarto, sem esperar que eu dissesse algo, mas eu estava salvo. E, pelo menos, eu ia me dar bem.

Peguei meu celular e teclei o número de James. Eu precisava desabafar com alguém. (Dinga: Pai de santo serve pra isso.) (Vovó: Privada serve pra isso. (FAIL))

- Alô? – perguntei.

- Edward? Que foi? Tá pegando a Lady Gaga por acaso? (Dinga: "Não, to pegando o Jesus Luz e ele é M-A-R-A!") (Vovó: "... Que issu, colega! Tô batendo cabelo na naithi e tô sentindo sua falta!")

- Que? Cara, não viaja! Ainda mais que existem boatos que ela é hermafrodita... (Dinga: UI.) (Vovó: UI.(2))

- Então é quem cara(Vovó: A puta que pariu essa sua cara feia.)? Beyoncé? Angelina Jolie? Cameron Diaz? (Dinga: A Xuxa? A Rita Cadilac? A Gretchen?) (Vovó: A Mãe Munda? A Eliana? A Berenice?) - ele pensa o que? Que o mundo é de algodão? Só se for o mundo dele! (Dinga: Mundo de algodão? Essa é nova...) (Vovó: Fail.)

- E o que é tão importante pra você interromper minha brincadeira com a Irina? (Dinga: "Olha a brincadeira da tomada, chega pra cá pra brincadeira da tomada!") (Vovó: "Põe a mão na cabeça que vai começar: o rebolation, o rebolation...")– Irina deveria ser a garota do de James. Ele me entendia. E Irina, possivelmente também, porque eu já peguei ela - irmã da Tanya, bem menos gostosa que ela e menos gostosa que a Irina(Dinga: O quê? Non compriendo.) (#Vovó procura a tecla SAP para entender a frase#), mas que é boa de cama... Ouvi gemidos ao fundo.

- É que meu pai tá me obrigando a fazer uma greve de sexo, eu eu(Vovó: Edward Gaguinha de Ilhéus. FATAÇO!) preciso de um conselho...

- VOCÊ O QUE, CARA? NOSSA QUE COISA, NÃO ACREDITO QUE O PAPAIZINHO TÁ TE IMPEDINDO DE PEGAR AS GATAS! (Dinga: Pois é, a palavra tem poder. #Mascando folha de bananeira#)(Vovó: Medo da Mãe Dinga. Ela fica louca sem alucinógenos. #mastiga soda cáustica como se fosse chiclete#)

- Cara, você não entende! Ele quer me tirar de casa, quer tirar minha mesada...

- Ui, essa vai ser fogo! Mas não esquenta, não, cara. Ei, por que você não faz um pedido pra estrela cadente que vai passar aqui, por NY, esta noite(Vovó: Papo gay no meio de uma trepada. EPIC FAIL.)? He, he, he. (Dinga: Troféu non-sense pra ele.)– disse ele. Após a risadinha, ele desligou o celular me deixando na mão. Safado! Que mané estrela cadente o que, imbecil! (Dinga: Ele estava copulando com a namorada e você interrompe. Queria o quê? Que ele parasse com ela e escutasse o seu choro?) (Vovó: Ele queria ser um porco pastor/Baby, o Porquinho Atrapalhado)

Fui até o banheiro de minha suíte, onde haviam(Vovó: Por favor, use a concordância verbal. O verbo concorda com o SUJEITO não com sua bunda.) algumas revistas de mulheres peladas. Pelo menos, isso Carlisle não poderia ameaçar tirar de mim, he, he, he. Sentei no vaso sanitário e fui afrouxando meu cinto. Quando consegui me livrar do cinto, a janela estava aberta e vi um pequeno corpo celeste descendo pelo céu(Vovó: "... Era a Madonna."), como uma gota de leite num manto preto(Dinga: Obscenidade na Via Láctea. Tosco.). Joguei a revista num canto e fui observar a tal estrela cadente mais de perto.

Ri. Agora, depois de velho, eu iria recorrer a meios inconvenientes para conseguir o que quero(Vovó: Achou uma palavra bonita e colocou na fic. Trágico/Sr. Omar) .

- Tá, cara... Estrela cadente, se você tem poder(Dinga: Exu também tem poder!) (Vovó: Coloque um frango preto na encruzilhada e se surpreenda!), me mostre. Arranje uma princesa para ser meu amor verdadeiro. – continuei rindo depois disso. HAHAHAHAH, pff que coisa idiota! Sou um tonto mesmo(Dinga: Com certeza.) (Vovó: GAY E ACÉFALO, esqueceu de completar.). Cara, não tem coisa mais... queima - filme, putz... (Vovó:Preibói chato , cara-de-mamão!)

CONTINUA... (Dinga: Infelizmente.) (Vovó: Suplííííício. Deste jeito, vou pro inferno logo.)

n/s ( nota da sibby ) (Vovó: Quem?) . LINDÕEES (Dinga: Que intimidade é essa?) , olha eu aqui com mais uma fic pra voces (Vovó: Não pra mim.) (Dinga: Cadê o acento, quelida?) ;D mais dessa vez com o Henry , meu beta na ESFV (Dinga: A fic foi betada. Medo.) (Vovó: A fic tem beta. O mundo tá perdido.) . UHUL . COMENTEMM por favor ! e me digam o que acharam da fic (Dinga: Um lixu.) (Vovó: desperdício de espaço.). Pode não pareçer(Dinga: Ai, Ç dos infernos! SOME ENCOSTO!#exorciza o Ç#) no resumo mais a fic vai ser COMÉDIA que nem ESFV . Vai ter muiiitas surpresas ainda... (Vovó: Todos os personagens morrem no final?) alice brega é só o começoo U.U HEHE. (Dinga: AI, pressinto uma fic Titanic.) (Vovó: Acho que vou pedir demissão.)

Bom eu quria(Vovó: VSF.) pedir para vocês comentarem MUIITO(Dinga: Não se depender de mim.), por que sem coments a fic não anda(Dinga: Vamos fazer uma campanha pra ninguém mandar reviews.) (Vovó:Dinga, só nós perdemos tempo lendo esses trashs.), nem que seja para falar que odiaram (Vovó:Juuuura?)! HEHE. e continuem lendo ESFV ( olha a propaganda-' ) HEHE. { um monte de ''hehe''s nessa n/a ) mais ignorando meu surto piscotico(Vovó: Quero que você seja atropelada por um elefante.) (Dinga: Como você ignora os acentos?)... u.u me digam o que acharam dessa fic ok ? o POV Bella foi por MIM , e o POV edward foi pelo Henry . ;DD (Vovó: Agora eu já sei quem são os maiores culpados.)

COMENTEMM , Beijãoo meu amores lindos :) (Dinga: Eu não, espero.) (Vovó: Não vou comentar, E NÃO QUERO BEIJO!)

n/h : Olá, pessoal! Como o site naum aceita dois autores(Vovó: Graças aos céus por isso.), eu colocarei essa notinha no fim dos capítulos. Deixei a Sibby postar, minha colega de produção(Dinga: Que horror.). XD Eu escrevo os PDVs (ou POV'S) do Edward, da Alice (ou Louquinha) (Dinga: OU puta brega e mal paga.), da Tanya (vilã da história/adoro ela) (Vovó: Adora glitter também, confesse.) (Dinga: Adora bofes, pelo visto.), da Esme (uma pessoa q esconde mtos segredos) (Dinga: Um Maçon?) (Vovó: Hahaha!), e do Jake (divido com a Sibby). Espero q gostem (nos matamos pra fazer a fic). (Dinga: Não, eu pretendo fazer isso, não me tirem a alegria.) (#Vovó corre atrás dos autores com uma motosserra#)

kisses and embraces, Henry.(Dinga: VSF.) (Vovó: Enguias na sua cueca rosa.)

*ou xoxo, no lugar do kisses and embraces (Dinga: OU TNC.) (Vovó: OU uma zebra ninfomaníaca no seu armário.)

da no msm(Vovó: Aaaah, como isso foi útil. ENTÃO PORQUÊ USA SINÔNIMOS, RETARDADO?)

Vovó Mafalda foi encontrada em um aposento trancado por dentro. Indícios apontavam para estuporamento, mas o resultado do exame de sangue comprovou grande quantidade dos seguintes compostos:

-amônia 45mg

-chumbo 70mg

-platina 34mg

-uréia animal 23mg

-compostos de antidepressivos 88mg

-heroína 90mg

-cocaína 79mg

-soda cáustica 95mg

-Diabo Verde 67mg

-e 90mg de álcool para cada 100ml de sangue

Mãe Dinga deu uma entrevista para a Jovem Pan direto de sua encruzilhada predileta dando dicas sobre como trazer a pessoa amada em três dias, ficou famosa e não precisa mais ser ripadora. Mas ela, inexplicavelmente, ainda quer.