Quando te conheci

Andando tranquilamente no campus escutando musica pelo fone. Era assim todo final de semana. Mas, iria acontecer algo que mudaria completamente sua vida.

#: Será que vc poderia me ajudar?- perguntou um homem bonito e mais velho por sinal. Só poderia ser novo professor.

SS: Claro no que o senhor precisa?

#: Eu vim dar uma palestra. Mas eu não sei onde que é a sala do diretor.

SS: Ok, eu levo vc até lá.

#: Desculpe-me não me apresentar antes. Meu nome é Gilbert Grissom.

SS: Eu me chamo Sara Sildle- lhe enviou um sorriso q o fez derreter.

...

SS: Bem, é aqui!- apontou para a porta onde avia em letras garrafais o nome diretor- Eu já vou indo...

GG: Não espera!- gritou, até se assustou com tamanha rapidez ao chama-la.

SS: O que foi?

GG: Será que depois, nós podemos conversar melhor? Quer dizer... Não quero que vc ache que eu sou um aproveitador... - ela o interrompeu

SS: Não que isso, eu não acho! Claro que sim, pode ser! Agora eu já vou indo! Tchau.

Quando ele se deu conta ele estava olhando o nada. Onde ela estava agora a pouco Aquela garota despertou nele algo que nunca tinha sentido antes. Só sabia dizer que era bom!

Depois de ter falado com o diretor. Ele saiu para conhecer o campus e a cada lugar que ele olhava rezava para acha-la lá.

Já ela não conseguia tirar aquele homem lindo de sua cabeça. Já sabia o que faria se matricularia para ver a palestra dele. Mal podia esperar para vê-lo outra vez.

...

No outro dia. Vários alunos já estavam no auditório. Mas a única pessoa que ele queria ver mesmo era certa senhorita chamada Sara Sidle.

Quando ela entrou no auditório seu coração quase saiu pra fora. Ela estava linda! Usava um vestidinho que ia até o joelho florido, uma sandália rasteirinha e o cabelo em um rabo de cavalo.

Ela lhe sorriu e se sentou.

Durante toda a palestra ele a olhava. E ficava mais encantado ainda quando ela lhe perguntava algo. Mas seu sorriso morria quando via que ela em vez de dar atenção a ele, dava atenção a outro rapaz que estava ao lado dela. Acabada a palestra e ela ainda estava lá escrevendo algo num caderninho.

GG: Oi!

SS: Oi professor! Não se preocupe. Não me esqueci do seu convite- e quem disse que ela esqueceu? Não parava de pensar em ele estar nem que 5 min ao lado dela.

Eles foram para a lanchonete do campus, fizeram seus pedidos e começaram a conversar amenidades. Mas avia uma coisa entalada na garganta dele, que ele queria saber, mas não tinha coragem de perguntar. Deixou pra lá! Seria invasão de privacidade demais. Quem sabe outro dia.

SS: Olha só a hora! Olha professor... - foi interrompida

GG: Por favor, me chame de Gil ou Grissom.

SS: Ok. Eu já vou Gil. Tchau amanhã a gente se fala. – Quando saiu deu-lhe um beijo na sua bochecha. Na hora ele paralisou.

GG: "Que boca macia! Que isso Gilbert, vc não pode ficar pensando isso de sua ALUNA!"

...

ES: Não acredito nisso! Meu bebê esta apaixonada!- deu uma gargalhada.

SS: Eu não estou apaixonada!- mentiu, mas no fundo achava a mesma coisa.

ES: Ah não, sei... E como ele é?- armou pra cima dela só para comprovar.

SS: Ah... Ele é lindo, tem a barba bem feita, simpático, interessante, um sorriso lindo, uma boca carnuda, um corpo de matar, e os olhos? Meu Deus que olhos azuis são aqueles?- ele riu horrores sabia que ela estava apaixonada, a conhecia como ninguém!- Do que vc esta rindo?

ES: Eu não disse!

SS: Ah sai daqui, vamos vai sai que eu quero dormir!- e o expulsou do quarto e foi dormir.

Eles ficaram assim durante duas semana e meia e eles queriam mais que só amizade de professor e aluna.

Eles estavam debaixo de uma arvore conversando amenidades. Até que ele não aguentou mais de tanta curiosidade por Tê-la visto varias vezes com um garoto na palestra aos risinhos o fez ficar com ciúmes.

GG: Sabe Sara, eu queria saber, desculpe-me se estou sendo curioso demais, mas é que eu queria saber se vc tem namorado?- nunca ele pediu tanto por uma resposta negativa.

SS: Não, eu não tenho namorado. Mas e vc? Você é casado, não quero dizer que vc é velho, mas vc também pode ter uma namorada, ou noiva, ou até ficante. Sei lá!- ele riu como ficava linda quando se atrapalhava toda.

GG: Não eu não tenho nem ficante, nem namorada, nem noiva e nem esposa.

SS: O que há com as mulheres de Las Vegas? Um homem bonito desse dando sopa, sozinho?- "ai meu Deus o que eu disse?"- Quer dizer eu não quis dizer isso, mas eu também não quis dizer que vc é feio, mas... – ele não aguentou e a beijou. Um beijo lento mais gostoso.

GG: "Que boca deliciosa!"-ele pensou- eles pararam o beijo por falta de ar.

SS: Ok, o que foi isso?- perguntou, mas adorou o que aconteceu.

GG: Desculpa-me não devia ter te beijado. Eu sou seu professor, e 15 anos mais velho que vc, além disso, vc é jovem merece algo melhor e...

SS: Eu não ligo. - lhe deu outro beijo mas, esse foi mais rápido, mas não deixou de ser uma delicia.- Vc se arrepende?

GG: Quer saber... Não!- ela sorriu.

E ficaram assim a tarde toda. Abraçadinhos trocando beijos e caricias.

...

ES: Bom dia flor do dia!- a balançou mais ela não se levantou- vamos dorminhoca!- ela não se levantava- a jogou no chão!

SS: Ahhhhhhhh! Vc esta doido é?- ele gargalhava e ela lhe jogava a almofada.

ES: Vim acordar a bela adormecida!

SS: Vc não sabe o que aconteceu- ela contou tudo que aconteceu ao seu irmão.

ES: Não acredito, serio?- ela confirmou com a cabeça

SS: Foi... Magico!

Toc toc – escutaram alguém bater na porta.

Ela foi lá ver e se assustou ao ver seu professor ali na sua frente. Lindo!

SS: Oi!- lhe sorriu docemente.

ES: Quem é?- ele perguntou de dentro do quarto. Quando Grissom escutou aquela voz masculina. Ele olhou pra ela surpreso.

GG: Quem é Sara?

SS: Gil... Esse aqui é o meu irmão Emerson. Liga não. É assim mesmo. Um de nó tinha que nascer com a beleza_ apontou pra si- e com a inteligência também- apontou pra si outra vez.

ES: Ei! Isso magoa sabia?- se fingiu de magoado- bem eu acho que vou dar um passeio, tchau. Ah, toma conta dela pra mim.

SS: Tchau bobo. Parece um doido, mas, é meu irmão, fazer o que?- lhe sorriu.

GG: Vim ver minha namorada.

SS: Namorada?- ela não acreditava

GG: Sim, eu não sou de ficar com uma mulher por diversão.

SS: Mas vc não me pediu.

GG: Sara Sidle gostaria de ser minha namorada?

SS: Sim sim sim. – pulou em cima dele e lhe deu um beijo.

...

Lá estavam eles debaixo daquela arvora. Aquela em que se beijaram pela primeira vez.

SS: Seu beijo me viciou sabia?

GG: Hum... Serio?

SS: Muito!

Os beijos foram esquentando, e esquentando...

Ele a deitou na grama e começou a beijar seu pescoço a fazendo delirar, como ela estava com uma blusa com decote ele beijou sou color, até ela mandar parar.

SS: Gil para!

GG: O que foi?

SS: Aqui não! Porque vc não me leva pro seu dormitório?

Eles foram para o dormitório dele. Ele a deitou na cama e começou a beija-lhe a boca, o pescoço, foi descendo para os seios dela.

GG: Posso?- pediu permissão para tocar-lhes.

SS: Eu sou só sua. Vc pode fazer de mim o que vc quiser.

Ele tirou a blusa dela e beijou cada pedacinho do corpo dela. Tirou o sutiã dela e brincou com os bicos eriçados, ela só fazia gemer e chamar o seu nome, ela abocanhou-lhe um dos mamilos dela e massageou o outro e assim vise- versa, ele os sugou com vontade. Depois, ela o virou e ficou em cima dele, beijou-lhe sua boca e desceu para o pescoço, enquanto isso tirando botão por botão da camisa dele, e a cada botão um beijo ali. Ela desceu os beijos para o peitoral dele onde arranhou, beijou e mordeu. Ele gemia num prazer imenso. Ela tirou a calça dele olhou para sua ereção e mordeu os lábios. Ela tirou a boxer que ele usava e perguntou.

SS: Posso?

GG: Eu sou só seu. Vc pode fazer de mim o que vc quiser!

Ela massageou sua ereção o fazendo gritar seu nome, depois o evolveu com a boca. Deus o que era aquilo? Ele estava ficando louco. Hora ela lambia, hora beijava.

GG: Meu Deus Sa! Mais rápido mais rápido- e assim ela o fez. Não demorou muito e ele gozou nos lábios dela.

Ele a deitou na cama e ficou por cima dela tirando sua calcinha. Primeiro ele brincou com a intimidade dela, logo em seguida ela a envolveu com a boca, chupando com vontade cada centímetro. Ele se posicionou entre as pernas dela e penetrou-a numa só entocada. Se movimentando delicadamente pra dentro dela. Sentindo cada centímetro daquele espaço apertado e quente. Mais umas estocadas e ele desagua dentro dela.

Ela se deita no peito dele e eles começam a conversar

GG: Vc foi incrível!- ele não acreditava no tamanho prazer que ela lhe proporcionou.

SS: Serio? Porque eu nunca fiz, aquilo, com outra pessoa.

GG: Eu amo vc.

SS: Eu também te amo.

Que loucura! Um professor e uma aluna num quarto na meia escuridão fazendo amor? Isso era errado, mas eles estavam apaixonados.

Toda vez que dava eles iam pra um lugar discreto e namoravam. Mas Grissom tinha que falar sobre algo que poderia dar um fim em todo amor deles.

GG: Sabe amor, eu tenho que te contar uma coisa.

SS: O que foi? Essa sua carinha esta me assustando.

GG: Sabe... Eu tenho que ir voltar pra Las Vegas essa semana.

SS: Mas vc não vai certo?- ela já estava com lagrimas nos olhos.

GG: Mas eu tenho que ir. Eu tenho uma vida em Las Vegas. Eu tenho um trabalho lá. Não posso deixar tudo para estar com vc!- Ele errou feio. O que acabou de dizer foi a gota d'agua. Ela já estava com as lagrimas escorrendo.

SS: Então porque ficou comigo?- perguntou se alterando

GG: Porque eu amo vc!- ele estava certo.

SS: Mas vc vai embora!

GG: Eu volto assim que poder!

SS: Volta mesmo mesmo?

GG: Mesmo mesmo meu anjo. – voltaram a namorar.

Até que o dia de ir chegou. Foi um dia muito triste para os dois. Mas a história não acaba aqui!

Continua...