Olá! Trago mais um capítulo da Fic...espero que gostem (:

Não esqueçam das reviews para me deixar feliz =D


Capitulo II

Os Cullen estavam no saguão do aeroporto, aguardando Alice e Bella.

- Bella, esta é minha família, como já lhe falei e este é meu o pai. – dizia a vampira empolgada.

- É um prazer rever o senhor Doutor Cullen. – Bella o cumprimentou educadamente.

- O prazer é meu, vejo que fez amizade com minha filha, fico muito feliz com isso. – Bella sentia seu rosto queimar, sentia-se envergonhada afinal mal os conhecia e já tinha beijado seu filho, que juízo o doutor estaria fazendo dela? Ali diante dos sete vampiros, tinha a sensação de estar diante daquelas famílias de seriados, onde todos são absolutamente perfeitos.

- Essa é Esme minha mãe. – Esme ficou sem saber como agir com Bella, havia se encantado pelo jeito meigo e doce da garota e aquilo não passou despercebido pelos outros.

- Prazer, sou Bella. – em um impulso a abraçou com delicadeza, Bella sorriu retribuindo ao abraço.

- Este grandão aqui é o Emmett. – Bella ergueu a cabeça a pendendo para trás para olhá-lo.

- Uau! Você é grande! – falou fazendo o mesmo soltar uma de suas gargalhadas grotescas.

- Você é uma figura... – dizia o vampiro entre risos. - Vou curtir pacas. – disse ao pegá-la em um abraço esmagador.

- Caramba! – soltou puxando o ar com força. - Como você é forte! – falou se recompondo, já que ele havia a amassado toda.

- Esse é Jasper, o meu Jazz. – o modo como Alice se referiu ao namorado, fez Bella sorrir novamente.

- Prazer Jasper. – Bella lhe estendeu a mão e Jasper com certa relutância aceitou.

- E esta é minha irmã Rosalie. – a loira fez somente um aceno e Bella correspondeu.

- Este é Edward, mas creio que já o conheça não é mesmo? - as bochechas de Bella atingiram um tom avermelhado, aquela situação era no mínimo constrangedora.

-Prazer em conhecê-lo... – mordeu os lábios, estava nervosa. –Oficialmente é claro... – se apressou em dizer. - Sou Isabella, mas pode me chamar de Bella. – disse com a mão estendida para Edward, seus olhos fixos nos olhos dourados do vampiro. Seu coração batia descompassado o que não passou despercebido pelos sete.

- O prazer foi todo meu, Bella. – um pequeno sorriso se fez nos lábios do vampiro, segurou delicadamente a mão dela levando-a aos lábios, depositando um beijo nela, ouvindo o coração da humana dar um sobressalto.

- Obrigada!- agradeceu deixando o vampiro confuso. - Por me distrair naquele momento e me desculpe...

- Eu é que peço desculpas... – disse a soltando como se a mesma tivesse lhe dado um choque. – Pelo meu atrevimento, espero sinceramente que se divirta. – usou um tom despreocupado, como se aquilo não tivesse significado nada pra ele.

"Como pode sequer imaginar que um homem daqueles se interessaria por você? Sua idiota! Com certeza foi à única forma que encontrou de me acalmar, como pode ser tão burra Isabella?"dizia a si mesma em pensamento, um bico se formou em seus lábios e Edward usou de todo seu autocontrole para se manter firme, mas Jazz sabia perfeitamente o quanto aquele beijo mexeu com o irmão.

- Vamos garotos! Senão nos atrasamos e boa viajem pra vocês. – falou Carlisle chamando a atenção pra si, percebendo que o clima havia ficado constrangedor. Alice revirou os olhos com a teimosia do irmão, o conhecia muito bem e tinha certeza absoluta de que Bella havia mexido com Edward, e muito. - Em breve nos encontraremos querida, foi mesmo um prazer Bella. – o médico dizia lhe dando um abraço, apressando sua família.

- Então? Pronta pra curtir a Itália? – perguntou Alice batendo palmas, a vampira não cabia em si de tanta felicidade. Bella olhava para a mais nova amiga que saltitava diante dela balançando seus cabelos espetados.

- Deixa que eu carregue isso pra você Bellinha. – Emmett disse pegando sua mala, ela sorriu com o apelido que o grandão lhe dera.

Estavam em Roma e ao chegarem ao hotel Bella olhava boquiaberta, afinal tratava-se de um luxuoso hotel cinco estrelas, olhava encantada para tudo, sequer sonharia em estar num lugar daqueles.

"Nem em mil anos de trabalho na loja dos Newton, conseguiria pagar um lugar assim."– pensou enquanto admirava a arquitetura do lugar. Alice a reprovou quando entregou seu cartão de crédito para o recepcionista.

- Nada disso Isabella, você é minha convidada, não se preocupe com nada! – disse lhe devolvendo o cartão entregando o seu para o homem, franziu o cenho ao notar o cartão preto sem logo de banco algum, somente com o nome em letras douradas. Alice aproveitou e fez reserva para os outros assim que chegassem, para que todos ficassem no mesmo andar.

Era uma suíte enorme e muito bonita com uma bela vista, Bella se deixou cair sobre a cama de com colchão macio.

- Você só pode estar sonhando Isabella! – dizia a si mesma olhando para o teto. Não demorou e a pequena vampira o invadiu arrastando - a pela mão para uma ida ao shopping, Isabella achava Alice uma criatura fascinante e Emmett um menino no corpo de um homem, se divertiram muito, nunca chegou a pensar que uma ida ao shopping poderia ser tão divertida.

- Experimenta esse. – Bella revirou os olhos, era a quinta troca de roupa, Alice praticamente a obrigou a experimentar as roupas para que Emm opinasse.

- Porque será que o Ed agiu daquele jeito com a Bella? Ainda mais depois do beijasso que tascou nela? – perguntava Emmett em um tom que somente Alice pudesse ouvir, não entendia a atitude do irmão.

- Não sei, deve estar confuso com seus sentimentos, viu como ficou quando ela entrou naquele avião? Não adianta ele lutar contra Emm, essa garota é o destino dele...

- Viu alguma coisa Alice?

- Simplesmente eu sei. – disse dando de ombros, no momento em que Edward havia beijado Bella, Alice viu o destino dos dois entrelaçar e de nada adiantaria os dois lutarem contra um sentimento tão forte.

- Alice?Não acha que isso aqui está muito curto? – perguntou saindo do provador, o vestido era um tomara que caia justo nos seios que caia solto até o meio da coxa.

- Uau Bellinha, que belo par de coxas! – o rosto da garota atingiu um tom escarlate, Bella correu pra dentro do provador se escondendo.

- Emmett! – ralhou Alice revirando os olhos, o vampiro ria como um idiota.

Emmett estava se divertindo com a humana, ria das atrapalhadas da garota assim como do seu jeito descoordenado, não entendia como alguém conseguia tropeçar nos próprios pés. Já Bella adorava o jeito descontraído dele, assim como asneiras que soltava, o chamava de grandão e Emm aprovou o apelido.

Isabella não fazia amizade com facilidade, seus amigos se resumiam a três, Angie, Jake e Seth. Claro que tinha amizade com os garotos de La Push, assim como Jéssica e Mike, mas amigos de verdade, somente os três. Não entendia a facilidade com que se apegou a Alice e Emmett, a sensação que tinha era de conhecê-los há muito tempo.

Os três estavam se divertindo muito, tiraram muitas fotos, Emm e Alice a levaram para conhecer Roma, foram ao Vaticano, Milão onde Bella viu os olhos dourados de Alice reluzir.

Em Veneza andaram de gôndola, foram em algumas casas noturnas. Divertiram-se pra valer e a amizade entre Bella e Alice estava cada vez mais forte e intensa. Mas Bella não conseguia esquecer aquele par de olhos dourados, tão penetrantes e envolventes, assim como o beijo que Edward lhe deu. Nunca havia sido beijada daquela forma, havia desejo naquele beijo e as coisas que a fez sentir...

- Em que está pensando? – a voz de Alice a despertou de seus devaneios.

- Nada não. – respondeu dando de ombros.

- Sabe que pode se abrir comigo não é? Somos amigas não somos?

- Claro que sim... – disse prontamente segurando a mão da pequena vampira. - Nunca pensei que encontraria uma amiga como você Alice, sinto como se fossemos mais que amigas e sim irmãs, irmãs de verdade. – Alice se emocionou, as duas se abraçaram de um modo carinhoso e fraternal.

- Também quero abraço. – pediu Emmett abraçando as duas juntas, as erguendo do chão.

Alice sabia perfeitamente o porquê de sua amiga estar daquele jeito, estava apaixonada por seu irmão e não conseguia mais esconder. As visões não eram precisas quanto ao futuro dos dois, pois seu irmão estava confuso demais, por conseqüência suas visões eram instáveis.

Claro que compreendia a relutância de Edward, o sangue de Bella era muito apelativo para seu irmão, muito mais do que para ela e Emm que já havia se adaptado com a convivência. Sabia que o irmão desejava Isabella e não era pouco, aquilo ia muito além do desejo por seu sangue, afinal ele a beijou e não foi um beijo qualquer.

Mas Edward temia envolver a garota em seu mundo, por isso optou por se manter afastado, ora desejava loucamente beijar aqueles lábios e se deliciar com aquele gosto tão doce novamente, mas ao mesmo tempo queria distância daquela tentação, Bella era humana e jamais correria tal risco, já que o monstro dentro de si a desejava tanto quanto ele.

Passou os cinco dias pensando em tudo que aconteceu naquele avião, a garota falante de olhar meigo, não saia de sua mente, cada vez que fechava os olhos sua imagem o invadia, o gosto daqueles lábios ficou cravado em sua memória. Carlisle deu graças por Aro estar muito ocupado para dar atenção a eles, se chegasse a tocar em algum deles saberia sobre Isabella.

- Porque a beijou daquele jeito Edward? Nunca fez algo assim, muito menos com uma humana? – perguntou seu irmão intrigado, na realidade Jazz sabia dos sentimentos de Edward e do quanto estava confuso.

- Na realidade, nem eu mesmo sei Jazz, aquela garota mexeu demais comigo... Seu cheiro... Digo seu perfume é envolvente, inebriante é como se me chamasse, entende? – seu irmão somente assentiu, estavam no carro a caminho de Roma. – É tão linda, sinto como se tivesse sido feita em cada detalhe somente pra mim... Seu corpo, sua boca, tudo nela me atrai de forma tão intensa que me assusta. – Ela despertou algo que julgava adormecido, sem contar que o cheiro do seu sangue despertou o monstro que há em mim... Quando caiu no meu colo literalmente... As coisas que passaram pela minha mente naquele momento em que estava em meus braços... Queria sugá-la, queria sugá-la até a última gota, Jazz. – dizia com raiva de si mesmo.

- Pude sentir irmão.

- Depois disparou a falar... – bateu com força no volante. - Você viu, estava lá, aquilo chegou a me dar dor de cabeça. Tentava me controlar para não matá-la e ela falava sem parar. – Jazz riu meneando a cabeça. - Você ri porque não estava na minha situação meu caro. – retrucou Edward.

- De certa forma senti, assim como pude sentir o que se passava com ela. – revidou.

- Quando estava adormecida, fiquei observando –a. Ela é tão linda, fala até dormindo dá pra acreditar? Tive vontade de acolhê-la em meus braços, prendê-la ali pra sempre, protegê-la de tudo e todos.

- Jamais se sentiu assim, não é?

- Nunca! Eram tantas vozes em minha cabeça no momento daquela confusão, mas eu só conseguia me concentrar nela que chorava assustada, apavorada e quando a toquei... Foi como se algo nos atraísse de tal forma que não pude resistir, então a beijei... – sorriu abobalhado. - E foi sem sombras de dúvidas o melhor beijo que já compartilhei, posso lhe garantir.

- Caramba, está mesmo apaixonado meu caro! – disse Jazz convicto.

- Não! Não estou apaixonado! Não posso estar apaixonado... Somos de mundos diferentes, ela é humana e eu um monstro, seria loucura continuar com isso. – afirmava mais pra si do que para o irmão.

- Acha que vai conseguir se manter afastado dela? Ainda temos um tempo com ela. – Edward se calou, nada disse até chegarem ao hotel onde os três os aguardavam no saguão.

Ao se aproximar da porta sua mente foi invadida por imagens dos três se divertindo, sempre rindo. Pela mente de Alice pode ver o quanto à irmã se afeiçoou a Bella, a amava como amava a ele. As duas riam junto com Emmett, que assim que os viram foi ao encontro deles.

"A Bellinha é show, nunca pensei que uma humana pudesse ser tão legal." – pensava passando por Edward.

- Que bom revê-la Bella. – disse Esme a abraçando ternamente.

- Digo o mesmo Esme. – Bella retribuiu o abraço e quando abriu os olhos eles encontraram os de Edward, que a olhava de forma intensa. Não pode deixar de notar o quanto estava diferente, vestia uma calça extremamente colada, com uma blusinha azul escuro que realçava em sua pele branquinha, estava linda.

- Doutor!

- Me chame de Carlisle querida. – dizia o vampiro a abraçando, Bella cumprimentou a todos inclusive Rose que foi mais contida.

- Que bom vê-lo novamente Edward. – Bella o abraçou como fez com Esme e Carlisle, estava feliz em revê-lo.

Edward ficou rígido de início, mas acabou cedendo, retribuindo o abraço. Fechou os olhos ao sentir aquele corpo quente colado ao seu, puxou o ar com força sentindo sua garganta queimar com a sede, mas não se importava, ela estava em seus braços.

"O que deu nele? Não ia ignorá-la?" – pensava Rosalie revirando os olhos.

"Acho que ele finalmente encontrou alguém!" – pensou Esme sorrindo.

"Não resistiu, não é mesmo?" – brincou Jazz. Edward não respondeu estava apreciando as sensações que aquela linda humana lhe causava.

- Se divertiu? – perguntou, enquanto iam em direção aos elevadores.

- Muito, conheci vários lugares, Alice tirou muitas fotos e seu irmão é uma figura, rimos muito... Quer dizer ele riu muito. – Isabella contava empolgada, tinha um lindo sorriso nos lábios, parecia feliz e Edward sentia-se estranhamente feliz com aquilo.

Alice notou como a amiga mudou com a chegada de Edward, não tinha a menor dúvida de que Bella estava completamente apaixonada por ele e poderia jurar que era recíproco, pelo sorriso nos lábios do irmão.

- Ah! Virei a Barbie de sua irmã, Emm disse que sou a Barbie Bella. – Edward notou o brilho em seus olhos enquanto contava as coisas. Estava diferente da garota assustada e frágil do avião, ainda falava muito, mas de certo modo lhe agradava ouvi-la.

"Porque está tão empolgado?" pensou Rose estranhando sua atitude.

"Acho que meu irmão não é tão gay quanto eu pensava!" – Edward lhe lançou um olhar cortante, lhe irritava profundamente essa mania do irmão.

- E você se divertiu no encontro? – Bella mordia os lábios enquanto aguardava a resposta e Edward se perguntava se ela tinha noção de como ficava sexy fazendo aquilo?

- Pode-se dizer que sim. – respondeu dando de ombros. - Bella? – a chamou quando iam saindo do elevador a garota se virou e seus cabelos passaram pelo rosto de Edward que fechou os olhos sentindo uma leve fragrância de morangos.

- O que?

- Será que poderíamos dar uma volta mais tarde? Sei lá pra nos conhecermos melhor, afinal os dois ali vão querer matar a saudades, se é que me entende? – estava apreensivo, não sabia se ela aceitaria, estava ansioso.

"O cara ta chamando a Bellinha pra sair?" - Emmett parecia chocado.

"Não acredito!" Edward olhou em direção a Esme que sorriu sem graça.

"Até que em fim." – eram os pensamentos de Jazz, Alice mantinha a mente fechada e um sorrisinho nos lábios.

-Tudo bem! A que horas? – respondeu sorrindo.

- Hmmm, que tal as sete, está bom pra você?

- Perfeito. – disse piscando pra ele indo em direção ao seu quarto, Edward ficou parado no meio do corredor, olhando pra ela até que entrou em seu quarto, soltou um suspiro audível.

- Cara limpa a baba. – disse Emm batendo em suas costas.

- Quem está babando, seu idiota? – falou se recompondo.

"Que bom que vai fazer companhia para Bella, vou estar meio ocupada hoje." – pensou Alice. Edward estremeceu só de imaginar o que ela queria dizer com aquilo.

- Me poupe Alice! – grunhiu indo para seu quarto.

Na hora marcada Edward estava diante da porta do quarto de Bella, a porta se abriu e o vampiro engoliu seco. Bella usava uma blusinha azul escuro de alcinha que deixava seu umbigo a mostra a saia clara com a cintura baixa era de um tecido fino que lhe caia perfeitamente um pouco acima dos joelhos, nos pés uma sandália baixa.

"Droga! Ela tinha que ser tão linda? Você só vai fazer companhia pra ela, não se empolga não!" – dizia em pensamento pra si mesmo

"Não se empolga Isabella. Ele só está te fazendo companhia, afinal, somos os únicos solteiros." – pensava Bella admirando o homem diante de si, que estava deslumbrante com seu jeans escuro, tênis e camisa aberta três botões, com as mangas dobradas até o cotovelo, em sua mão um casaco leve.

- Pronta? – perguntou percorrendo o corpo dela milimetricamente parando em seus olhos, lhe presenteando com aquele sorriso torto, deixando Bella completamente deslumbrada.

- Nasci pronta, vamos? – ele sorriu meneando a cabeça, lhe dando passagem. - Aonde vamos? – perguntou curiosa. Edward se aproximou dela e aquilo fez seu coração disparar, sorriu ao notar como o corpo de Bella reagia a ele.

- É surpresa. – sussurrou em seu ouvido vendo seus pelos eriçaram.

"Deus que homem é esse?"- pensou Bella engolindo seco.

- Me fale de você Isabella, quer dizer Bella. – dizia Edward caminhando ao seu lado, andavam tranquilamente pela rua, ele mantinha as mãos nos bolsos, para evitar tocá-la, se a tocasse novamente não resistiria.

- Não tem muita coisa interessante pra falar de mim. – disse sem jeito.

- Acho que têm sim, meus irmãos estão encantados com você. – ela sorriu meneando a cabeça.

"Quem me dera você se encantasse por mim." respondeu mentalmente.

- Vai se entediar. – avisou.

- Prometo que não. – seu olhar era tão intenso, profundo e envolvente, que fez o coração de Bella disparar novamente.

- Mas você mesmo disse que eu falo demais, que era pra me calar se lembra? – ele desviou o olhar.

- Desculpe por aquilo, me pegou em um mau dia. – falou envergonhado. - Estava com minha cabeça a mil e...

-Tudo bem, às vezes causo isso nas pessoas... – disse divertida. Jake e meu pai costumam dizer que lhes causo dor de cabeça. – ela riu de si mesma - Diz que faço seus ouvidos zumbirem e que sou tão teimosa que tiraria a paciência do santo Jó. – Edward sorriu do modo como falava de si mesma. - Devia sorrir mais, tem um lindo sorriso. – aquilo o pegou de surpresa, somente ela tinha o dom de surpreendê-lo.

- Vou me lembrar disso.

- Acabei de cursar o colegial e vou cursar literatura, creio que na universidade de Forks ainda não me decidi... – Edward a ouvia atento. - Moro com meu pai e antes de ir para Forks há pouco mais de dois anos, morava em Phoenix com minha mãe. – fez um sinal com a sobrancelha pra que Bella prosseguisse. - Tenho poucos amigos, três na verdade... Tenho dezoito anos e sou um tanto atrapalhada, descoordenada seria a palavra certa e confesso que minha sorte não é das melhores. – Edward sorriu novamente ao ouvi-la. - Adoro música, gosto de um bom filme e amo ler, principalmente os clássicos. Não sou de sair muito, mesmo porque em Forks não se tem muita coisa pra fazer e... Já está entediado? – perguntou se virando pra ele.

- Muito pelo contrario, está muito interessante. – respondeu a fazendo corar. - Fica linda quando cora assim sabia? – Bella parou o olhando intensamente, ele pode ouvir seu coração bater descompassado.

- Me fale um pouco de você, seus irmãos eu já conheci, sei alguma coisa sobre seus pais, mas não sei muito sobre você, quantos anos têm? – Edward soltou um risinho, mas logo ficou sério.

- Dezenove. – respondeu somente. – E você, tem namorado? – perguntou em seguida Bella notou que ele mantinha as mãos nos bolsos e se perguntava, por quê?

- Não, ainda não encontrei a pessoa certa. "Quer se candidatar?" – completou mentalmente. - E você?Não tem uma linda garota a sua espera? - revidou à pergunta, Edward notou que toda vez que sorria o coração de Bella batia feito o de um colibri.

- Na verdade não! Como você, ainda não encontrei a pessoa certa. – havia um brilho diferente em seu olhar ao dizer aquilo. Para Bella era difícil de acreditar que um homem daqueles não havia encontrado alguém.

- Ah! Para com isso olha pra você... - dizia apontando para Edward. - Deve ter uma legião de garotas se estapeando por você. – seu tom era divertido e Edward sorriu com seu comentário.

- Você é divertida, um pouco estranha, mas divertida. – disse com os olhos fixos nos dela.

- Hey, ta me chamando de esquisita é? – Bella lhe deu um cutucão, que sorriu com a impulsividade dela, era espontânea e aquilo lhe agradava e muito.

- Então você curte música?

- Muito e você? – revidou a pergunta.

- Adoro, na realidade sou músico, toco há muito tempo. – aos poucos Edward ia se soltando.

- O que você toca? – Bella mostrou interesse.

- Piano, gosta?

- Bastante, minha mãe uma vez inventou de aprender a tocar piano, comprou um simples e vários CDs do Debussy, conclusão: Desistiu na segunda semana, nem me atrevi a tocar o piano, mas guardei os CDs, adoro Claire de Lune, é linda. – ele parou a olhando sério, a cada minuto ela o surpreendia, Bella era uma verdadeira caixinha de surpresas.

- Jura?

- Sim por quê?- respondeu sem entender.

- É a minha também. – disse abrindo um lindo sorriso. Haviam chegado a uma praça, com uma linda fonte, havia muitas flores e o céu estava aberto, dava pra ver nitidamente as estrelas.

- Não se vê um céu assim em Forks, mal dá pra ver o céu às vezes. – brincou encantada com as estrelas, Edward a olhava fascinado.

- Conhece as estrelas Bella? – perguntou se aproximando dela.

- Não muito, quase nada na verdade. – respondeu com os olhos fixos no céu.

- Está vendo aquelas estrelas ali. – falou apontando para o céu. - É a constelação de Órion, dizem que as estrelas de Órion são tão brilhantes que podem ser vistas dos dois hemisférios. Conhece as três Marias, não é? – Bella somente assentiu.

- Fazem parte do cinturão de Órion. – ela desviou seu olhar para ele que estava muito próximo. Edward olhava para o céu e seus olhos brilhavam ainda mais. - Vê aquela ali? – disse apontando para o outro lado. -É a constelação de Perseu, aquela estrela mais brilhante é Mitarka. Aquelas são de Cassiopéia e aquelas outras de Andrômeda. - Edward olhou para Bella que tinha os olhos fixos para onde havia apontado, seus olhos refletiam as estrelas. - Você é linda! - ela olhou pra ele, como se o próprio fosse maluco.

- Tenho espelho em casa Edward. – retrucou sarcástica.

- Então deve estar com defeito, porque você é linda, faz juz ao nome. – ela sorriu meneando a cabeça, sem acreditar em uma palavra sequer. - Acredite em mim Isabella. – disse segurando seu queixo fazendo com que olhasse pra si, ela ergueu a mão pra tocá-lo, mas Edward a conteve. - Não me toque Bella.

- Por quê? – perguntou confusa recuando.

- Se me tocar vou te beijar e se te beijar, não sei se vou me contentar com um simples beijo, porque te desejo... Te desejo tanto que...

Isabella o calou colando seus lábios aos dele, que enlaçou sua cintura a trazendo pra si, invadindo sua boca em um beijo intenso e apaixonado, cheio de desejo. Gemeu ao sentir o choque de temperatura, aquilo era excitante para ela, assim como para Edward, que aprofundava ainda mais o beijo, com extremo cuidado é claro.

Deslizou os lábios pela pele macia de Bella, em sua mandíbula, descendo para seu pescoço indo para a curvatura até chegar em sua clavícula. Bella jogou a cabeça para trás lhe dando livre acesso e uma visão privilegiada de seus seios.

As mãos de Edward iam de suas costas a sua nuca, fazendo Bella arder de desejo, um desejo que jamais pensou sentir. Ele não estava diferente, estava tão excitado que lhe causou certo incomodo, a desejava mais que tudo, queria sentir a sensação de tê-la sob ele, chamando seu nome enquanto percorria seu corpo com os lábios. Perguntava-se qual seria a reação de Bella aos seus toques?

Só o pensamento fez seu membro pulsar, tomou novamente os lábios de Bella em um beijo ainda mais intenso que o outro, mas como no avião quebrou o beijo de repente a deixando arfante e completamente sem rumo.

- Wow! – Bella soltou ao recuperar o juízo assim como o fôlego.

- Me de um minuto Bella. – pediu com os olhos fechados. Edward apertava com força entre os olhos se concentrando, não podia perder o controle com ela, jamais.

- O que foi Edward? Fiz algo errado. – perguntou fazendo um bico triste.

- Não! Só não posso perder meu controle com você, me desculpe! – disse a puxando para si. - Você foi perfeita, você é perfeita Bella. – sussurrou deslizando a ponta do nariz pela curvatura de seu pescoço.

Ficaram ali trocando beijos e caricias, sentados sobre um banco durante um bom tempo, voltando para o hotel em seguida. Quando se aproximaram do saguão o estômago de Bella deu sinal de vida e Edward se chutou mentalmente por ter esquecido daquele detalhe.

- Bella me perdoa, me esqueci do jantar, você me distraiu completamente. – dizia enquanto a levava até o restaurante. Bella deu uma gargalhada gostosa o acompanhando. -Venha vou compensar minha falha. – Edward estava sendo tão educado que Bella se perguntava se era bipolar ou coisa parecida? Ao chegarem lá a atendente o devorava com os olhos e Isabella se incomodou com aquilo, mas notou que ele simplesmente a ignorava por completo.

Edward estava acostumado com aquele tipo de mulher, que o olhava embasbacada inundando sua mente com fantasias, mas Bella era diferente, ela não o olhava daquele jeito idiota e muito menos o temia, havia algo nela que o encantava e fascinava ao mesmo tempo.

- Você chama mesmo a atenção, não é? – disse incomodada, ele pode sentir uma pitada de ciúme em seu modo de falar, de certo modo aquilo o fez sentir-se bem.

- Ignore - as como eu faço. – Edward piscou para ela e sorriu ao ouvir seu coração sobressaltar.

- Não devia fazer isso. – ele franziu o cenho se fazendo de desentendido.

- O que?

- Isso que fez agora, não faz idéia do que isso pode causar em uma mulher. – Edward sorriu piscando novamente, ouvindo seu coração bater descompassado.

- Se eu tiver um infarto fulminante à culpa vai ser sua. – pela primeira vez Bella viu Edward gargalhar com vontade, sua risada era musical, deliciosa de se ouvir. - Que bom que divirto você. – disse sarcástica.

- Não tem idéia do quanto. – respondeu pegando sua mão depositando um beijo nela, Bella estranhou o fato dele não querer comer e nem beber nada.

Voltaram para o hotel, Edward a levou até seu quarto, onde se despediu a beijando novamente, da mesma forma avassaladora que havia feito na praça. Bella mal conseguia abrir a porta do quarto, assim que entrou correu para a cama.

- AAAHHHH! Eu não acredito! – gritou com o travesseiro no rosto, Edward abriu um enorme sorriso ao ouvi-la, indo para seu quarto em seguida, estava feliz muito feliz.