2. Mary

Ash havia combinado com Jo de não contar a ninguém sobre Castiel, isso em troca de caso Ellen descobrisse sobre os dois Jo nunca diria que Ash sabia porque se soubesse sua filha havia feito amizade com um anjo qualquer um que soubesse disso antes dela iria pagar (e isso não se referia apenas ao monte de drinks por conta da casa que a garota havia dado ao anjo).

"Seu namorado é estranho" Ash disse naquela tarde.

"Ele não é meu namorado e as suas são piores"

"Pelo menos nenhuma das minhas ex-namorados tinha asas. Pelo menos eu acho que não, se bem que teve uma garota que eu conheci no MIT que eu não me surpreenderia nem um pouco se me dissessem que ela era deles. Se bem que o que eu estou falando é a música"

"Do que você está falando ?"

"Você não notou ?"

"Diz logo o que é estranho"

"Toda noite que ele vem aqui ele vai pra jukebox e coloca Hey Jude pra tocar pelo menos umas dez vezes"

"Você está exagerando. E daí se ele gosta de uma música, não é estranho"

"Não é sobre a música, é que quando começa a tocar ele fica com uma cara meio esquisita, eu não sei explicar"

Jo sabia do que Ash estava falando. Castiel a maioria dos momentos ele parecia mais humano e gentil, mais do que os garotos da sua idade que haviam feito com que ela largasse a escola e mais do que a maioria dos caçadores que entravam pela porta da Roadhouse, mas as vezes seu olhar ficava distante, a luz batia em seu rosto em um certo ângulo e lhe era claro que o homem a sua frente não era humano, ela conseguia não pensar muito sobre isso.

XXXXXXX

A noite após Castiel chegar e pedir o seu cheeseburger de sempre e ir na jukebox e colocar Hey Jude para tocarJo disse :

"Então você gosta de Hey Jude certo ?"

Ela se sentiu um tanto idiota logo após ter dito isso por ter certeza que aquela era uma pergunta idiota.

"Eu não sei, eu nunca pensei muito a respeito disso"

"Mas você a escuta o tempo todo"

"Mary Winchester gostava dessa música"

"O que ? Você lutou contra a ela ou algo assim?" Jo perguntou curiosa

"Não eu nunca lutei com ela, embora tenha havido algumas discussões quanto ao que assistiríamos na televisão e quanto ao destino do mundo"

"O que ?"

Mary era a humana que havia sido a casca de Lúcifer. Era o que devia ser dito a todos aqueles que não eram anjos, e era a verdade, mas havia mais e para Jo Castiel sentiu vontade de contar, então respirou fundo e disse :

"Ela era minha amiga, ela era a minha melhor amiga."

XXXXXXX

É o que sempre acontece com mulheres na história, são lembradas como santas ou meretrizes.

Quase não havia mais crianças chamadas Mary, e as adultas que tinham esse nome normalmente se identificavam por apelidos, embora nenhum juiz são negaria qualquer requerimento de troca de nome se viesse de uma Mary, isso porque tal nome era associado a batalha final, a um terço do país ter sido destruído, era o nome daquela que todos se lembravam como a culpada, como a fraca que disse sim ao demônio. John Winchester disse sim para Michael sem sequer hesitar, o arcanjo só precisou dizer que ele salvaria vidas e seria um herói que aquela palavrinha tão singela e poderosa havia saído de sua boca. Mary demorou mais, quando havia sido torturada por demônios, e pior por anjos, ela disse não. Ela teve que lidar com Lúcifer entrando em seus sonhos, ela viu no noticiário os efeitos que os quatro cavaleiros trouxeram, fome, peste, guerra e morte se alastrarem pela terra, em poucos meses o mundo todo parecia estar a beira do caos completo, e isso com a culpa de saber que aquilo acontecia por sua causa afinal havia sido ela que tinha feito o acordo para trazer John de volta a vida, ela que tinha quebrado o primeiro sêlo no inferno e ela que tinha sido trazida de volta a vida por um anjo para ver todas as consequências dos seus atos. Ela não queria lutar, estava cansada disso antes mesmo dele entrar em sua vida. Ela disse sim para fazer com que a batalha terminasse, ela disse sim porque tinha uma certeza absurda que conseguiria tomar o controle de Lúcifer tempo o suficiente para garantir que Michael vencesse. Ela disse sim para morrer.

Não havia qualquer vestígio de sua alma após a batalha, ele havia procurado por todo o céu, e por toda a galáxia, concluiu que havia sido queimada completamente pela graça de Lúcifer, Castiel achava que isso havia sido proposital, algo como um último ato, como se no momento em que Lúcifer havia percebido que iria morrer tinha decidido pelo menos levar um último humano que ele tanto desprezava junto com ele.

XXXXXXX

Jo o encara por um tempo após ele terminar de lhe contar, são só alguns segundos mas esses parecem durar uma eternidade.

"Obrigada por me contar isso" Jo disse e beijou a sua testa e nem se importou com a possibilidade de Ash ver e fazer piadinhas depois.

Obrigada por ler, reviews são sempre apreciadas.