Uma fanfic Naruto

Postagens: 2 shots

Classificação etária da fic: Primeira Parte T / segunda parte M

Não contém spoilers/ UA

Shipper: Sasuke & Sakura

Gênero: Romance/Drama

Disclaimer: O Naruto não é meu.

Autora: Goldberry

(oh jesus, berry-chan, you know what, wish i could have all the time of the world just to translate more and more of great things such as what you write...)

Tradutora: K. Hime.

Do original de mesmo título.

Dedicatória: Oh sim, essa one é um presente para Samii =) - lindona, Happy b-day ;D

Sinopse: E a partir daquele momento, Sakura simplesmente não podia mais suportar o pensamento de que na Hitai-ate dele havia um risco profundo sobre o símbolo da Folha. [SasuSaku, AU]


N/T: Galera, pra quem está interessado, "Erebus" é uma palavra proveniente do latim, cujo significado mais apropriado para esse contexto é: escuridão.

2N/T: Essa fic foi escrita enquanto Sasuke ainda estava sob os 'cuidados' de Orochimaru.

3N/T: Escolhi essa fic, em específico, para presentear a Sami, pq... cara, é um escrito lindo. Na minha opinião. Agora, aviso, para quem curte coisinhas fluffy-fluffy, então, talvez, o escrito não agrade. Logo, sintam-se avisadas. Ou seja, no flames, ok?

4N/T: Atentem para a classificação etária. E para o gênero. Ok? E novamente, no flames.


.

.

Erebus

Parte I

.

.

Save me I am all alone and I can't see Save me from emotion Save me from emotion Save me

Salve-me. Estou só e não consigo enxergar. Salve-me da emoção. Salve-me da emoção. Salve-me*

.

.


- Você mudou, - disse a kunoichi, referindo-se muito além do que aquelas roupas novas e como ficara mais alto.

Ele levantou os olhos, mostrando a única escuridão dentro daquela sala clara, e seu olhar penetrante pareceu atravessá-la como uma faca. Mesmo desarmado, ele ainda poderia machucá-la.

- Você também. - respondeu.

.

.


- Isso não parece certo. - disse ela mais tarde, quase que sem pensar.

Seu olhar pairava na porta em frente, seus dedos traçando os selos de papel pela figura. Atrás de si, Hyuuga Neji bufou baixinho.

- Certo? Se eu não tivesse reduzido a maior parte da tenketsu dele, você não estaria aqui agora.

Sakura retirou a mão do selo e virou-se ligeiramente, sendo totalmente banhada por todo poder do olhar fuminante de Neji.

Ele pensou que ela estava sendo sentimental, tola, e para falar a verdade, Sakura não tinha a intenção de expressar o pensamento em voz alta. O assunto "Sasuke" parecia quase que íntimo demais para se conversar com qualquer outra pessoa a não ser Naruto, mesmo que ele não estivesse a par de todos os sentimentos a respeito de tal.

O Hyuuga, apesar de sua atual missão como guarda de Sasuke, não poderia entender o que a captura do rapaz significava para os companheiros de equipe que havia deixado para trás.

.

- Ele não teria me atacado, - respondeu a kunoichi, calmamente convencida de tal fato. Neji apenas cruzou os braços.

- Não, ele teria usado você como refém, a fim de obter sua liberdade.

.


Ela quis argumentar contra isso, dizer que essa possibilidade era irreal, mas a moça sentia como a chama do chakra de Sasuke era incrivelmente potente e sabia que havia pouquissimas coisas nesse mundo que Sasuke era incapaz de fazer. Ele a teria ferido, dada a oportunidade e o pleno uso de sua força, mas nunca a teria matado. Isso nunca. Ela ainda acreditava nele, após todo esse tempo.

...

Quis rir de si mesma.

Neji estava certo, ela era uma tola.

O fato era que jamais saberia o que Sasuke poderia ter feito porque Neji o estava impedindo de usar seu chakra. Com esse tipo de deficiência, Sakura sozinha não passava de um joguete nas mãos do próximo recipiente de Orochimaru.

A moça estremeceu um pouco com a idéia e tentou não imaginar a sensação de ter cobras deslizando sobre sua pele.

- Naruto vai querer vê-lo, - disse, depois de um momento, sabendo que Neji notara a subta mudança de assunto - uma fuga, é claro.

Ele a seguiu nessa mudança e apenas lhe enviou um obrigado silencioso. Neji também havia mudado.

- Então diga a ele para vir. Não haverá mais visitação após o anoitecer.

.

.


Ela ficou do lado de fora quando Naruto entrou na cela de Sasuke, fechando a porta atrás de si e trancando-a soltando um rosnado.

Não havia janelas pelas quais pudesse espiar e as paredes eram muito grossas para que pudesse ouvir qualquer coisa.

Nenhuma destas coisas incomodava Neji, que apenas ativou seu Byakugan, a fim de manter o controle sobre o prisioneiro. Sakura, no entanto, foi deixada para esperar sozinha, encostada à uma parede enquanto os minutos pareciam se arrastar.

.

Eles estavam discutindo? Sasuke estava mesmo falando alguma coisa? Ele não disse muito a ela, mas para ser justa, ela também não falara muito também.

Naruto, no entanto, nunca foi de ficar quieto, e ele tinha anos de conversa para por em dia.

...


Sakura observava Neji depois de algum tempo, tentando discernir o que estava acontecendo dentro da cela, lendo suas expressões faciais.

Infelizmente, o rosto do Hyuuga mostrava-se como uma tábua em branco, seus olhos pálidos não deixavam nada passar.

Seu corpo se tensionou uma vez, como se na iminência de fazer um movimento, mas acabou relaxando depois de uns segundos, aparentemente decidindo que a situação não necessitava de uma eventual interrupção.

O coração de Sakura permaneceu na garganta até que os selos na porta desativaram e Naruto saiu.

.

Sakura endireitou-se e viu o loiro caminhar em sua direção, passando diretamente por si, deixando-a um tanto magoada e incrédula.

Então, sua voz acabou refletindo um pouco de tudo isso quando falou:

- Naruto?

E o rapaz fez uma pausa, o olhar fixo no chão de pedra. - Ele não é mais o Sasuke. - disse, e continuou seu caminho em direção à saída.

.

.


Sakura foi a pupila da melhor ninja médica no País do Fogo, por isso não foi muito difícil aprender que o Byakugan tinha suas fraquezas. Quais eram, no entanto, nem sempre parecia ser muito claro, mesmo no mais antigo dos livros que conseguira pesquisar.

Sentada na biblioteca, folheando durante horas a fio, a moça procurava por respostas, num misto de culpa e determinação.

Ela precisava falar com Sasuke, de preferência sem estar sob o olhar onisciente de Neji a observando a cada movimento seu. Enquanto estavam sendo observados, Sasuke nunca iria revelar nada para ela e ela sabia disso, ela sabia, se apenas tivesse uma chance, talvez só uma ela poderia ...

Poderia o quê? O provocaria, o faria mudar de idéia sobre Orochimaru? Sobre se deixar ser um fantoche em benefício do poder que lhe dera? Mudá-lo?

- Não, - exclamou em voz alta, voltando sua atenção para outra página com orelhas nas pontas. - Mas talvez pudesse dar-lhe a chance de mudar a si mesmo.

.

Para isso, no entanto, teria de cometer um ato de traição contra um companheiro shinobi, e apenas tal ideia a deixou com um gosto rançoso na boca.

Bom, podia ver de outra maneira. O Hyuuga tinha tomado a custódia de Sasuke, suas técnicas especiais foram capazes de colocá-lo sob seu controle. Mesmo se não fosse Neji, teria sido outro membro da família Hyuuga a fazê-lo, talvez até mesmo Hinata...

Sakura jogou o livro para o outro lado da sala.

E então puxou os joelhos contra o peito e chorou amargamente.

.

.


A kunoichi foi vê-lo, novamente sob o olhar vigilante de Neji.

Ele estava de pé neste momento e, quando a porta selada abriu atrás de si, Sakura ficou novamente ciente de quanto ele havia crescido.

Havia ainda uma certa nuance pueril em suas maças do rosto e em sua pele lisa, e também pelo fato de não haver pêlos no peito, mas a maneira como ele olhou para ela agora, sua presença de alguma forma fazendo-a sentir-se tão pequena – e aquilo com certeza não era uma habilidade própria de uma criança.

E ela se perguntou se, naqueles olhos escuros, ele realmente conseguia vê-la, se ele via a menina, ou Sakura, a jovem mulher.

.

- Você de novo? - Seu tom era indiferente, mas ele não desviou o olhar.

- Eu vim dar uma checada em você. - respondeu, e quando ele não disse nada, ela elaborou, - Eu sou médica agora e perturbar ou interromper o fluxo de chakra de uma pessoa pode ter efeitos colaterais sobre o resto do seu sistema.

Desta vez, tudo o que ele fez foi virar o rosto. - Não se preocupe, estou bem.

- Sério? - A moça arqueou uma sobrancelha e fez um sinal apontando para os pequenos círculos roxos em seus braços quase que escondidos pelo tecido solto das mangas, prova de que o selo tenketsu provocava certos efeitos desagradáveis. - Em todo caso, eu fui mandada fazer isso.

.


Por um momento Sakura pensou que ele não iria desistir, mas então o viu virar-se em sua direção, o que a fez quase suspirar em alívio.

Ela não o teria forçado, mas parecia que ele não sabia disso.

Acalamando sua respiração, a kunoichi levantou a mão direita e colocou uma palma irradiando luz esverdeada contra o torso masculino, uma sensação agradável atravessou por toda a superfície da pele nua da mão.

Um segundo depois, a moça impiedosamente esmagou tal sentimento de seu peito, um pouco horrorizada consigo mesma. Ela não era mais uma garotinha, era uma kunoichi qualificada e este ... este homem era um prisioneiro, um paciente.

Sakura lutou por concentração e fechou os olhos.

.


.

Enviou seu próprio chakra através do corpo do moço, cobrindo todas as áreas onde havia contusões e dores e cortes e ferimentos.

Notou que estavam começando a aparecer sinais de tensão em alguns dos órgãos do moço, como consequencia da constante prisão de chakra ao qual fora submetido, mas nada de tão procupante.

A médica curou o que pode e então abriu os olhos, encontrando imediatamente o olhar negro do Uchiha pousado atentamente sobre si. Aquilo foi um pouco desconcertante, considerando o quão perto estavam um do outro e foi então que Sakura sentiu a necessidade de afastar sua mão do corpo dele.

- Melhor?

Ele balançou a cabeça uma vez, ainda olhando intensamente para ela.

Sentindo-se subitamente arisca, Sakura estendeu a mão e roçou contra o braço machucado por cicatrizes do moço. - Eu posso me livrar delas ... se você quiser? - Ela não tinha certeza porque fez a pergunta, mas sentiu seu coração fraquejar levemente quando ele levantou o braço numa permissão silenciosa.

.

Sakura só teve de passar a mão pelo comprimento do braço dele para suavizar as marcas visíveis, sinais da constante manipulação de chakra.

Quando terminou, ele levantou o outro braço e ela repetiu o processo.

Quando terminou com o outro braço, Sakura começou a dar um passo atrás na intenção de deixar a cela, mas a mão de Sasuke de repente capturou seu pulso, parando-a no lugar.

Ela congelou, olhos verdes arregalaram e o coração acelerou, sem dizer sequer uma palavra, Sasuke virou-se e retirou os braços das mangas, deixando o tecido da parte de cima de seu Kahama cair pelo comprimento de sua cintura.

E foi então que Sakura pode ver que as costas masculinas estavam cobertas com círculos vermelhos.

.

A kunoichi sentiu lágrimas brotarem em seus olhos ao levar os dedos trêmulos às costas dele, enviando uma onda suave de chakra eseverdeado sobre a superfície.

Ele inclinou a cabeça em direção ao chão enquanto ela trabalhava em suas costas, inconscientemente, rendendo-se a ela, e de repente Sakura não aguentava, simplesmente não suportava a idéia de que ele estava ali, naquela cela, e que em seu Hitai-ate havia um risco profundo, prova de sua deseção.

Aquilo era sofrimento demais, porque ... porque ...

- Por quê? - A moça praticamente engasgou, tentando acalmar as mãos que mantinha agora contra a pele masculina. - Por que você tem que ...?

.

Sasuke deu de ombros e pôs os braços novamente dentro das mangas do Kahama, lentamente.

Sua voz veio até ela com uma rugosidade que a lembrara de um tempo atrás. - Por que está chorando por um traidor?

E então ela fungou e enxugou as lágrimas. - Porque eu escolhi assim. - Respondeu imediatamente.

Sasuke virou-se e sua expressão era tão constante, tão imutável que ela sentiu seu coração quebrar no mesmo instante.

A mão masculina veio em direção ao rosto feminino e ele enxugou uma lágrima com a parte traseira dos dedos calejados.

- Porque eu escolhi assim. - E tudo que fez foi ecoar as palavras dela.

. . .

Continua

A parte II será postada na semana que vem.

. . .


Galerinha, curtiram o início?

Essa fic é uma das minhas ones favoritas (e sim, de uma autora que curto bastante).

Espero que o desfecho de semana que vem agrade as senhoritas.

. . .

Ok, bonecas, ontem eu li seus reviews pra MPB e Feeling You e ri tantoooo

Gatinhas, muito obrigada =DDD

.

Como combinado, amanhã virei e responderei todos os contatos ;D

(e postarei o cpt 3 da fanfic sasusaku Laying Claim ;D)

.

Então, amores, agora vou-me,

bjitos

Hime ;D


ps:

lembrem-se, moças, a parte final dessa história será M-rated, por insuações hentai e outros.