N/A : Se passa após o episódio 2x10. Contém cenas de sexo.

Marcas

Lydia não esperava que o fosse ver novamente ainda naquela noite, na verdade ainda tinha uma pequena esperança que tudo que Peter havia dito em seus sonhos não fosse verdade, que as flores que colocou em seu ponche não fizesse com que seus amigos terem alucinações, que ela não tivesse o poder de o trazer de volta a vida, que não houvesse qualquer tipo de magia naquele mundo, que ela fosse só mais uma pessoa com um caso severo de estresse pós-traumático. Já passava da meia-noite quando ele entrou pela sua janela, ela poderia ter gritado nessa hora, Sua mãe estava no quarto no final do corredor e se gritasse em questão de segundos ela estaria ali, mas não faz isso. Ela se levanta de sua

"Te acordei ?" Peter diz cordialmente.

"Não, já estava assim, sabe ressuscitar alguém o tipo de coisinha que tende a deixar uma garota sem sono"

Ele ri.

"O que você precisa dessa vez ?" ela pergunta.

"Não preciso de nada, pelo menos não por enquanto"

"Então porque você está aqui ?"

"Porque eu quero"

XXXX

Os olhos eram os mesmos, seja das vezes em que ele apareceu como o garoto que por alguns momentos ela chegou a pensar que poderia vir a se apaixonar, ou seja como o homem queimado que a aterrorizava, azuis e cortantes, olhos que estão direcionados diretamente a ela nesse momento. O olhar dele desse e sobe pelo seu corpo, de seus lábios cheios, a curva de seus ombros, para seus seios, seus quadris e suas pernas que estavam enroladas na cintura dele, com sua ereção roçando a entrada dela.

"Peter você vai se mover ou não ?" Lydia pergunta com um tom de desafio.

Ele não responde ele age.

XXXX

Ele enrola os longos cabelos ruivos dela em sua mão e trás o seu rosto para mais perto de si enquanto o ritmo de suas investidas aumenta, sua outra mão não consegue evitar formar garras que marcam as costas dela. Mas aquele jogo serve para dois, entre beijos ela morde os lábios dele até que saia sangue. Pouco antes de enfiar seus dentes em seu ombro ele tapa a boca dela para impedir que algum barulho saia, ambos chegam ao orgasmo nesse momento.

XXXX

Ela não pede amor dele, na verdade nem quer isso, não dele pelo menos, quer apenas sua honestidade, ele poderia a destruir, mas não mentiria para ela, essa é a única regra que ela espera que ele cumpra.

XXXX

Ao acordar na manhã seguinte estava sozinha em sua cama, mas ao contrario das outras vezes tem certeza que os eventos em sua memória não foram uma alucinação, ela tem as marcas em seu corpo como prova.

Obrigada por ler, reviews são sempre apreciadas.