mULHERES de verdade têm curvas

Esta fanfic pertence a TrueFan20 e os personagens são de Stephenie Meyer. A nós só cabe a tradução para o português.


Capítulo 14 – Reconstrução

Tradutora ~ Mili YLJJ

EPOV

"Edward!" Carlisle me chama atrás da porta. "Acorda filho!"

Eu dou um gemido, é domingo. Eu deveria estar dormindo até o meio-dia. Eu espio pra fora dos lençóis, é apenas um pouco depois das 8.

"Agora não, eu preciso dormir mais!" Eu grito de volta.

"Estou entrando." Carlisle adverte. Eu não sei por que ele avisa. Eu não durmo nu, não com Emmett em casa. Eu nunca sei quando ele vai estourar minha porta na tentativa de me levar em uma brincadeira.

Carlisle abre a porta e caminha no quarto. "Sua mãe precisa que você se levante. Ela precisa de você para ajudar a carregar algumas coisas para os Swans".

"Em dez minutos." Eu pulo da cama.

Tomo banho, visto e pego uma barra de proteína. Mamãe e Alice já estão acordadas e animadas, malditos pássaros matinais.

"Bom dia querido." Mamãe me cumprimenta quando eu entro na cozinha.

"Bom dia" Eu resmungo.

"Temos este com ondas suaves, um tom de azul ciano, blusa de Inverno, este em chocolate cremoso e este em azul escuro com o desenho da Homecoming*. Encontramos também um tapete correspondente para a área, roupa de cama e alguns organizadores para o ambiente e decoração para as paredes." Alice se gaba. "Este mobiliário que estamos levando vai ficar perfeito. Eu vi o quarto dela e aquilo necessita desesperadamente de um pouco de tinta e sua mobília estava caindo aos pedaços, literalmente. Acho que a sua estante só estava em pé por causa da quantidade de livros que estavam amontoados naquela coisa. "

* Homecoming blue paint: Festa comemorativa organizada pela instituição de ensino celebra o "regresso para a casa, pintando o azul na cidade!"

"Oh maravilha!" minha mãe diz batendo palmas. "Eu estava ansiosa para fazer alguma remodelação. Eu estava pensando em remodelar a sala de TV, porque eu já estava ficando desesperada."

"Bom dia linda." Carlisle entra e cumprimenta a mamãe. Ele passa por ela, coloca um beijo em seus lábios que empurra os limites de um filme PG-13* e sorrisos em seus labios. Ele pega uma xícara de café e se inclina contra o balcão.

*PG-13 indica que há material no filme que pode não ser adequado para crianças menores de 13 anos de idade. Um filme PG-13 poderia ir "além da classificação PG no tema, violência, nudez, sensualidade, a linguagem, as atividades de adultos ou de outros elementos, mas não alcança a categoria de R restrito".

"Bem," Mãe recolhe-se enquanto anuncia. "Já que todo mundo está aqui, podemos muito bem começar a trabalhar. Os móveis já estão na garagem debaixo dos lençóis, só temos que carregá-los para por no Dogde* de Emmett."

*www(ponto)cartuningrevolution(ponto)com(barra)blog(barra)index(ponto)php(barra)category(barra)dodge

Todos nós caminhamos pra fora da garagem. Carlisle e eu faríamos o trabalho pesado, mas que foi bastante fácil, porque a mesa e a estante eram feitas de madeira aglomerada. Carlisle pula no assento de motorista do Dodge e eu vou para o passageiro. Mamãe e Alice nos seguem no Bug de Alice.

Nós imediatamente descarregamos os móveis ao chegar na casa de Bella. Abrimos a porta carregando a estante.

"Oi Bella." Eu sorrio e ponho a cabeça através da porta com o estranho incômodo-de-se-transportar-devido-ao-seu-comprimento estante.

"Oi". Ela acena, ainda com sono em seus olhos e na voz. Ela não é uma pessoa matinal, eu acho. "A última porta subindo as escadas à esquerda." Ela avisa.

Conseguimos carregar a estante pra cima sem bater nas paredes. Uau, Alice não poderia ter sido mais certa sobre o seu quarto. A cor neutra de amarelo bebê que as mães pintam as paredes estava desbotada e lascada. Sua estante está tentando imitar a Torre Inclinada de Pisa e sua mesa é pequena. Ela tinha guardado a maior parte das suas coisas e se mudado para que pudéssemos começar a trabalhar imediatamente.

"Ok!" Esme começa, "Primeiro de tudo, vamos nos livrar da estante e da mesa."

Quando tentamos levantar a estante ela se desfaz em ripas de madeira por todo o chão. Bem, boa coisa, ela receberá algum melhoramento. Nós levamos a estante de livros aos pedaços e colocamos na pilha de madeira fora da casa de Charlie. Poderia muito bem queimá-la, já que não serviria para outra razão. A mesa é levada para baixo e deixada do lado de fora da lixeira na calçada para o coletor de lixo descartar.

Quando voltamos lá para cima com a nova mesa, somos orientados a deixá-la no corredor. Mamãe e Alice não perderam tempo com nossa ausência. Elas tem o quarto todo adesivado e estão agora estabelecendo folhas de plástico para pegar os respingos da tinta.

Carlisle elogia como elas são eficientes e se desculpa dizendo que ele tem que correr para o escritório por um período, e que ele vai nos encontrar em casa esta tarde. Ele envolve os braços ao redor da minha mãe e dá um beijo nela, este mais úmido do que o que eu testemunhei esta manhã.

Bella está vestida com um velho par de pijamas, com uma camisa velha que pende de um ombro. Eu tenho que me refrear antes de deixar minha mente ficar divagando pra longe. É o máximo de exposição de pele que eu acho que eu já vi dela; seus ombros são lindos, tão suaves e fortes, mas muito femininos. Ela está derramando cuidadosamente a tinta azul ciano em três bandejas.

"O que eu posso fazer?" Ofereço meus serviços quando eu me coloco atrás dela.

"Oh", ela responde. "Hum, ajude a pintar, se você realmente quiser."

Eu pego um rolo e mergulho na bandeja e observo para ter certeza que ele está bem coberto. Esme me direciona para pintar todas as paredes, mas a que tem a grande janela será em azul claro. Alice traz um rádio e começa a diversão.

"Eu amo esta cor!" Esme jorra quando a primeira camada está em pleno andamento.

"Obrigada", Bella aceita. "Eu amo a cor azul. É tão despreocupada e relaxante. Ele complementa o aconchego do marrom".

"Eu não poderia ter falado algo melhor." Esme concorda.

Nós trabalhamos em um ritmo muito rápido; a mamãe trabalha no acabamento, enquanto Alice, Bella e eu usamos os rolos nas grandes superfícies. Nós terminamos a parede com a grande janela cor chocolate, que leva menos tempo do que as outras paredes enquanto todos os quatro de nós estávamos trabalhando em uma parede cada um.

Nós terminamos a segunda demão das paredes azuis às 11:30, todas as paredes estão cobertas com a segunda demão. Nós puxamos a fita de pintura pra fora. Uma faixa grossa de amarelo é deixada por toda volta das paredes azuis e marrons.

"Umm," eu aponto. "Isso foi um acidente ou você quis fazer algo com isso?"

"Foi proposital," Mamãe exclama de volta. "Aguarde e confie em mim." Ela abre a tinta azul escuro e começa a pincelar a faixa exterior das paredes azuis ciano com um azul escuro. Ele faz um efeito de enquadramento legal e faz a luz azul parecer ainda mais azul claro.

"Ok," Mamãe se vira para Bella quando ela termina a última faixa azul. "Você precisa sair do quarto, agora que estamos terminando a pintura. Eu não quero estragar a grande surpresa."

"O quê?" Bella pergunta com um olhar confuso em seu rosto. "Eu pensei que precisava da minha ajuda?"

"Não, não para esta parte." Ela balança a cabeça. "Nós só precisávamos de ajuda com a parte de pintura."

"Bem, então," Bella cora. "Posso fazer o almoço para todos por me ajudarem?"

"Isso seria adorável." Esme concorda. "Edward, por que não a ajuda também? Chamaremos se precisarmos de vocês dois." Mamãe nos dá um sorriso e Alice se vira para pegar as tintas e as folhas de plástico. O que elas estão aprontando?

Bella e eu vamos até a cozinha. Ela pega um livro de receitas e o folheia até encontrar algo que parece bom.

"Então". Eu começo. "O que estamos preparando?"

"Lave as mãos, depois sente aqui." Ela aponta para a cadeira em frente a ela, sem responder a minha pergunta. Tão mandona, é uma refrescante mudança dela não ser tão indecisa e insegura de si mesma.

Ela se levanta, fecha o livro e me entrega uma tábua de corte, faca, tomate, alface, azeitonas pretas, pimentão e cebola verde. "Corte em pedaços do tamanho do seu polegar."

Ela vai para a pia para lavar as mãos também e então pega bandeja de pedaços de peru, caldo de galinha e uma cebola grande da geladeira.

Ela corta a cebola rapidamente, mais rápido do que eu vi a minha mãe cortar uma cebola e joga os pedaços na panela que estava esquentando no fogão. Ela derrama um pouco de caldo de galinha e deixa ferver um pouco depois ela abre o pacote de peru e os coloca.

Ela olha para mim, então aponta para os legumes ainda não cortados diante de mim. "Você vai cortar esses?" Ela pergunta intencionalmente.

"Oh sim". Eu balanço minha cabeça. Eu podia vê-la cozinhar todos os dias, é praticamente hipnótico. Eu começo a trabalhar cortando a alface, muito mais lentamente do que ela. Eu mantenho o controle de suas ações, mas menos absorvido nelas neste momento.

Após distraidamente cortar os vegetais a acompanho girar ao redor da cozinha com uma graça e confiança que eu não tinha pensado que ela possuía, ela puxa-me da minha observação.

"Eu acho que terminamos." Ela anuncia enquanto derrama pedaços de tomate, cebola e cheiro verde em uma louça de servir (pico de Gallo*). "Você vai buscar a sua mãe e Alice?"

* 3. bp. blogspot _17UXZF0Wtdc/ SsJvWouUANI/ AAAAAAAAANs/ A6njlpoIBcc/ s400/ pico_de_gallo. jpg (retire os espaços)

"Sim", eu subo as escadas pulando de dois em dois degraus de cada vez e bato à porta fechada.

"Só um minuto!" Mamãe grita por trás da porta. Eu ouço uma corrida e depois a porta abre uma fenda mostrando o rosto de Alice.

"Sim?" Pergunta ela.

"O almoço está pronto. Bella diz que você e mamãe podem descer para comer." Eu respondo rapidamente.

"Tudo bem, ótimo." Alice sorri enquanto ela fecha a porta e entrega a mensagem.

Dentro de 10 minutos elas estão lá embaixo. A alface está colocada nas tigelas com tacos perfeitamente disposto ao longo da mesa.

"Sirva-se com um pouco de carne no taco ou qualquer outra coisa que você queira em sua salada." Bella oferece. "O que todo mundo quer beber? Temos chá gelado, leite ou água."

"Vou tomar água." Eu aceito.

"O mesmo aqui." Mamãe e Alice concordam.

"Então, onde está Charlie?" Eu pergunto enquanto reparto o taco.

"Oh," Bella sorri. "Hoje é domingo, seu dia de pesca."

"Bem, isso é bom para ele." Esme responde. "É bom fazer coisas para si mesmo com uma regularidade."

Todos nós nos assentamos na mesa da cozinha.

"Então" Bella começa, " quanto eu devo pelos móveis?"

"Absolutamente nada". Esme responde brilhantemente. "Estou mais do que feliz por você não me pagar por nada, mas ser capaz de ajudá-la com isso, e o almoço, que está delicioso por sinal." Ela acrescenta tomando mais uma mordida de sua salada.

"Você deveria ver ela cozinhando." Aconselhei. "O tempo que eu levei para cortar os legumes, ela cozinhou a carne, aqueceu os grãos, fez a salsa e fritou as tortillas."

Bella acena com a mão de forma desdenhosa. "Não é nada. Minha mãe assistia à Food Network desde que eu era pequena. Ela era fascinada por ela, mas nunca teve a paciência de fazer nenhuma das receitas. E eu absorvi tudo aquilo como uma esponja. Eu amo cozinhar."

"Bem, você definitivamente tem talento pra isso." Eu disse e ela ruborizou.

"Obrigada." Ela abaixou a cabeça. "Então, como está o quarto?"

"Ótimo!" Respondeu Alice. "Estamos organizando a disposição dos móveis. Estamos apenas esperando a tinta secar bastante antes de começar a decoração da parede. Ela deve estar mais seca no momento em que voltarmos lá pra cima. Ainda bem que é do tipo secagem rápida."

Terminamos de comer e conversamos sobre a escola, o tempo, coisas assim. Mamãe e Alice voltaram para o quarto de Bella e eu limpei a mesa e comecei a limpeza da louça. Eu guardei as sobras em Tupperware enquanto Bella carregava a máquina de lavar louça.

"Obrigada por nos ajudar hoje." Diz ela.

"Sem problemas". Eu respondo. "Obrigado por fazer o almoço. Estava delicioso."

Ela fica em silêncio de novo. Eu não posso suportar isso. Nós nos conhecemos há um mês e ela ainda não fica confortável comigo me oferecendo apenas um par de palavras agradáveis.

"Posso perguntar uma coisa?" Eu começo.

"Hum, com certeza." Ela hesita visivelmente.

"Por que é que sempre que Alice ou Rose elogiam você, você parece não se importar, mas se eu digo que você é uma grande cozinheira você foge?"

"Honestamente?" Ela pergunta enquanto ela fecha a porta da máquina e se vira para mim. "Acho que é porque eu não sei o que significa isso vindo de você."

"Isso significa exatamente o que eu digo." Eu dou de ombros.

"Bem, sim". Ela balança a cabeça. "Eu ouço o que você está dizendo. Eu só não sei por quê você está dizendo."

"Eu digo isso porque é verdade." Eu admito. "Você é uma boa cozinheira. Você tem um talento diferente pra isto."

"Bem, obrigada". Ela acena com a cabeça. "Isso significa muito."

"Assim é melhor. E não por isso." Eu sorrio. Ando até ela e olho pra ela. Ela morde o lábio novamente.

"Por que você faz isso?" Eu pergunto colocando o meu polegar sobre o lábio, o pequeno toque faz formigar meu polegar.

"Fazer o quê?" Ela lança seu lábio inferior.

"Morde seu lábio." Sussurro.

"Eu não sei. Hábito quando estou nervosa?" Ela fala e meu coração acelera.

"Bem, é uma distração." Eu passo a minha mão ao lado de seu rosto. O que há de errado comigo? Eu não posso parar de tocar seu rosto.

"Edward..." ela geme quando ela pega a minha mão e a leva pra longe de seu rosto. Ela empurra-me de volta com o punho alguns centímetros. "O que você está fazendo?" Ela lamenta.

"Eu não sei." Eu respondo. "Eu pensei que estivesse te reconfortando; você e sua incessante necessidade de ficar tensa em torno de mim."

"Eu acho que eu não posso fazer esta viagem." Ela engasga.

"O quê?" Pergunto um pouco alto.

Ela estremece. "Eu não sei se você e eu temos a mesma ideia do que isso significa."

"Eu não sei do que você está falando." Eu respondo laconicamente, cruzando os braços.

"Você sabe o que eu quero dizer. " Ela cruza os braços em troca. "Você parece ter alguma ideia em sua cabeça que não deveria estar lá. Estou quebrada Edward, e eu não acho que eu posso ser o que você pensa que você quer que eu seja. O melhor que eu posso prometer é a amizade. Se esta viagem vai ser uma forma de você tentar conseguir alguma coisa, então eu não sei se eu posso ir." Ela admite.

Ela acabou de me acusar de tentar fazer uma jogada sobre ela? É por isso que ela pensa que eu dei o bilhete. Assim, eu poderia estar com ela sozinha e tentar tirar proveito dela? Bem, eu meio que fiz isso, mas não sem o seu consentimento completo e disposto. Eu não estava forçando ela a ficar atraída por mim. Se uma amizade era tudo o que ela precisava agora, eu poderia fazer isso. Eu não podia ouvir a voz dos meus pensamentos com ela usando essa camisa.

"Bella", eu suspirei. "Bella, Bella, Bella." Eu balancei minha cabeça. "Quando eu disse que era diferente dos outros caras, eu quis dizer isso. Eu não estou forçando você a gostar de mim dessa forma. Se uma amizade é tudo o que você pode oferecer por agora, então tudo bem, eu estou bem com isso. Mas se você decidir que você gosta de mim mais do que como amigos... " Eu deixei a fala morrer.

"Você vai ser o primeiro a saber." Bella revira os olhos. "Eu não vejo isso acontecendo, mas tudo bem."

"BEL-LA! ED-WARD!" Alice grita do topo das escadas. "Vocês podem vir agora!"

Bella descruza os braços e se empurra do balcão. Ela lidera o caminho até as escadas indo para o seu quarto. Alice coloca as mãos sobre os seus olhos e a leva para o seu quarto novo e melhorado.

"Um, dois, três." Alice conta antes de desenrolar as mãos do rosto de Bella. "O que você acha?" Ela grita.

A boca de Bella cai aberta e um estrangulamento pequeno escapa de seus lábios. O quarto reflete a mulher que Bella é. É quente e convidativo, mas também relaxante e suave. A pintura parece a mesma, mas diferente. Vê-lo com tudo no lugar torna tudo muito mais poderoso.

O tapete de área acrescentou mais energia e calor ao ambiente. Sua estante está no canto oposto a cômoda. A cama ainda está contra a parede da direita e a mesa está contra a parede em frente à cama. Seus organizadores estão do outro lado da estante e os enfeites de parede fazem a pintura aparecerem ainda mais.

Eu mentalmente contei na minha cabeça o tempo que ela levou para absorver tudo e responder. Foram 56 segundos antes dela conseguir falar.

"Está lindo". Ela canta. "Eu não poderia ter feito melhor Esme. Muito obrigada! Alice, obrigada por ser tão altruísta e comprar isso pra mim."

"Você merece isso Bella." Alice sorri. Bella a abraça e depois transfere o abraço para Esme.

"Estou sem palavras." Bella admite. "É muito mais do que eu imaginava." Um soluço fica preso na garganta. "Eu devo a você."

"Oh não fale", Esme descarta. "Você não nos deve nada. Nós nos divertimos, tudo valeu a pena só por olhar em seu rosto. Apenas prometa que vai passar lá em casa para que eu possa dar um tour em breve." Bella acena enquanto ela limpa uma lágrima dos olhos.

Eu quero chegar mais perto dela, abraçá-la, beijá-la na testa e limpar as lágrimas de seus olhos, mas resisto. Eu prometi a ela amizade e essas ações estão muito mais do que apenas atitudes amigáveis. Esta viagem vai ser muito mais difícil do que eu esperava. Eu só tenho que ser o pequeno mecanismo que eu posso ser. Sim, eu posso, sim eu posso, sim eu posso.


N/T: Ah muito fofo a união para a reforma, eu quero uma Esme em minha vida! Alias se não for pedir demais o combo todo!

E ele admirando ela cozinhar oh céus todo caidinho e ela sempre Bella minha nossa! Os planos da viagem como ficaram no final disso?

Bem diga nos o que te fez feliz e o que não te fez feliz aqui

Bjos

Mili YLJJ

N/B: Bella toda nervosa perto do Edward... Na situação dela é até entendível. Espero que ela mude de ideia sobre ele durante a viagem, quem tá comigo? Hahaha

Ah, quero uma Esme na minha vida pra redecorar meu quarto de graça! E uma Alice também, pra reformar meu guarda-roupa. Sério, não me importo...

Haha

Quem aí viu Amanhecer – Parte 2? Eu surtei horrores, e ainda estou surtando. Se comentarem sobre o filme, NÃO SOLTEM SPOILERS! Pode haver gente que ainda não viu! ;)

Deixem-nos reviews!

Bjs

Kessy Rods