Disclaimer: Está fanfic pertence a Lary Reeden e os personagens são de Stephenie Meyer. Mazinha Martins é a beta.


Traços da Esperança

Duas primaveras depois...

"Rosalie, estou com tanto medo, e se for apenas um alarme falso?" Esme exclamou aflita para sua amiga, ao telefone.

"Você disse que todos os sintomas estão corretos, mas eu te indicaria ir fazer um exame de sangue, ao invés de confiar nesses de farmácia. Isso irá te tiraria desta agonia." Ela pensou que a amiga estava certa, mas se fosse ao único laboratório do vilarejo para onde se mudaram nos arredores de Paris à um ano atrás, Carlisle iria descobrir, e se o resultado não fosse o esperado, ela se sentiria mais do que culpada, ele era completamente diferente de seu primeiro, mas as palavras do outro ainda machucavam seu coração como uma navalha afiada entrando facilmente contra a carne, "sua vagabunda, não consegue nem mesmo segurar uma criança dentro de você."

Após conversar um pouco mais com a amiga e também ex-psiquiatra, ela deitou de bruços, e chorou, com lembranças de um passado infeliz, escolhas erradas e vozes impertinentes, rodeando o rosto do bebê há muito tempo perdido.

Na sua mente ela sabia que todos esses pensamento eram, ridículos e que agora ela encontrara o amor de sua vida.

Depois de jogar para fora toda sua angústia, procurou um laboratório renomado no centro da cidade, se arrumou e pegou um ônibus.

Algumas horas depois a recepcionista do laboratório lhe entregou o envelope contendo o resultando, ela se sentou, olhou para a parede a sua frente, admirando uma pintura de um pescador em um barco e seu reflexo na água, respirou fundo, fechou os olhos e abriu.

Voltou para casa no começo da tarde, aproveitando o sol e vento no rosto, o turno de Carlisle no hospital iria acabar logo mais e ela não queria que ele ficasse preocupado, ao ver que ela não estava em casa, e tinha saído sem arrumar nada, o que era completamente atípico de sua personalidade.

Chegando, arrumou tudo com uma rapidez descomunal, preparou um jantar especial e esperou por ele...

Carlisle chegou exausto, ao ver a mesa arrumada de forma especial, entrou em pane mental, teria esquecido alguma data importante? Repassou mentalmente uma lista de acontecimentos, mas nada lhe veio à mente... Cumprimentou a esposa com um beijo apaixonado, só esperando pela reprimenda... depois sentou-se e jantaram como todos os dias.

Após o jantar eles subiram para o estúdio, onde Carlisle gostava de descansar, lá também era o lugar onde ele desabafava sobre o dia a dia do hospital. Pegando a tela coberta até a metade, viu a esposa, se posicionar confortavelmente no divã, sorrindo abertamente.

"Amor se esperarmos mais alguns meses, você terá que adicionar um volume extra no ventre da minha pintura." O pincel caiu de sua mão quando o entendimento de tal afirmativa lhe bateu instantaneamente, ele correu até o amor de sua vida beijando-lhe o ventre repetidamente em adoração, depois de fazerem amor por horas sobre a luz da lua, esmaeceram exaustos, e extremamente felizes, dando continuidade a promessa feita há algum tempo atrás, ser feliz.


N/A: Eu sei, eu sei, era pra ser uma one-shot, mas eu não resisti, estava escutando a música Sunday Morning Call do Oasis, ai deu aquela vontade de abrir o Word e as palavras simplesmente vieram. Por enquanto darei como completa novamente, mas quem sabe um dia desses não apareço com um capítulo do pimpolho correndo por ai.

Ah não sei nem como agradecer as reviews, por ser um ship principal, pouco comum nas fics, eu não imaginava tantos leitores e carinho, estou toda boba, espero que tenham apreciado essa mini sequencia.

Obrigado a Mazinha Martins por betar novamente.

Beijinhos Lary Reeden