A.N.: Bem, essa não é a minha primeira fanfic, mas é a minha primeira aqui e definitivamente a minha primeira Spemily. Não sei se tem muitas ou pelo menos alguma leitora brasileira, mas fazia um tempo que eu vinha querendo postar alguma coisinha aqui, então veremos. Bom, deixando de papo, espero que gostem. (;


Spencer nunca se considerou uma pessoa com medo de relacionamentos, mas desde a ultima catástrofe que tinha sido o seu relacionamento com Toby, ela começou a ter duvidas em relação a isso. Afinal não é tão fácil assim saber que você confiou sua vida, seus pensamentos, uma parte da sua alma e até a sua cama com uma das pessoas que faziam o dever da vida delas atormentar a sua vida e a vida das suas melhores amigas. Era tão estranho pensar no Toby, não mais como o cara doce que sorria pra ela e fazia o seu mundo inteiro fazer sentido. Era até cruel lembrar de todos os momentos que os braços fortes dele envolveram ela num abraço, fazendo o mundo parecer menos cruel, quando aqueles mesmos braços foram causadores de tanto sofrimento e confusão. Spencer se sentia usada, destratada e o pior, em pedaços.

Parecia ontem o momento que Spencer recebeu a nova mensagem da A logo após descobrir que seu amado Toby fazia parte daquele joguinho desde o início. Parecia ontem, porque apesar de quase três meses, a dor ainda era a mesma.

Mona se foi de novo, provando que só um cérebro superdotado não te faz perfeita, mas isso você já sabe, não Spence? Nem seu cérebro super capaz te fez se livrar de um coração partido. Bye bye Toby e olá coração partido. Se quebrar o membro mais forte foi assim tão fácil, imagine como será fácil destruir o resto. –A

E aquelas palavras tinham tido exatamente o efeito que elas queriam ter. Spencer se sentia quebrada, não só o seu coração estava partido, mas ela sentia como se ela inteira estivesse. A usou ela da forma mais cruel do que ela pensou capaz. Toby a usou. E ela se sentia tão destruída que nem raiva ela conseguia sentir, só um grande e imenso vazio.

"Ei, Spence" Emily tirou Spencer de seus pensamentos sobre Toby e com um sorriso quase sincero, Spencer devolver o comprimento. "Minha mãe voa hoje pro Texas pra passar uns dias com o meu pai e eu queria saber se eu podia passar um tempo na sua casa?!" Spencer sabia muito bem o que Emily estava fazendo, o que as três outras garotas vinham fazendo desde que tudo aconteceu, tentando não deixar Spencer se enfiar num buraco e nunca mais sair. Spencer tinha que confessar, o carinho pelas amigas só fazia crescer por isso.

"Claro, Em, seria ótimo." E agora o sorriso dela era sincero, totalmente, porque se ela pudesse confessar, ela odiava dormir sozinha. Quase todas as noites ela ainda tinha pesadelos. Ela e Toby de mãos dadas, deitados atrás da caminhonete dele, rindo e conversando como nos velhos tempos aí de repente tudo mudava e eles já estavam no quarto dela, na cama, como no dia que ela se entregou finalmente pra ele. E num certo momento quando ela abria os olhos, tudo mudava, ele estava de moletom e capuz, com luvas pretas, gritando o quão horrível Alisson era e quanto nojo ele tinha dela, Spencer, e quão horrível foram aqueles meses que ele teve que fingir amor por uma pessoa tão desprezível. E aí ela acordava em prantos e se sentia suja e solitária. Quando uma das meninas estava la com ela, elas simplesmente a abraçavam e ficavam repetindo como nada daquilo era verdade, como Spencer era uma pessoa maravilhosa. E não eram bem as palavras que a confortavam, era mais o fato de saber que elas estavam ali. Que apesar de às vezes parecer que tudo de valor pra ela tinha sido uma grande mentira, ela tinha aquelas três maravilhosas pessoas ali com ela pra tudo. E aquela era melhor sensação do mundo.

"Eu amo sua cama, Spence. Ela é tão confortável que vais provavelmente ter que me tirar daqui a força." Spencer riu da amiga estirada em sua cama. Emily havia mudado tanto, seu jeito agora leve e confiante em si mesma era certamente inspirador. Spencer sempre a achou linda, mas esses novos aspectos da personalidade dela com certeza adicionavam a sua beleza.

Spencer finalmente fechou o livro a sua frente e se levantou da cadeira onde estava estudando fazia algumas horas. Alongou seu corpo, tentando aliviar as dores de um dia atarefado. Claro que Spencer, como só ela, usou da sua dor para se jogar ainda mais de cabeça em seus estudos e atividades complementares, mesmo que a sua entrada em Upenn já estivesse confirmada.

"Se importa em compartilhar todo esse conforto?" ela falou divertida, enquanto se deitou ao lado da amiga na cama. Emily sorriu e se aproximou da amiga, colocando seu braço ao redor do corpo pequeno de Spencer e apoiando sua cabeça no ombro da mesma. Aquilo não era uma coisa incomum entre as duas. Na verdade, era extremamente comum. Spencer necessitava de contato físico e Emily ficava feliz em oferecê-lo.

Emily nunca usaria daquele momento horrível para se aproveitar da amiga, mas já fazia algum tempo que ela vinha sentido outro tipo de sentimento em relação a Spencer. Spencer sempre foi o tipo de pessoa que Emily se apaixonaria. Forte, determinada, protetora e extremamente leal. Mas ela nunca pensou que isso realmente aconteceria. Afinal, ela pensou ter aprendido a sua lição com Alisson, mas bem, apesar do que as pessoas tentavam dizer, Spencer não era nada como Alisson. Por exemplo, Emily tinha certeza que Spencer nunca brincaria com seus sentimentos simplesmente pra se sentir amada por mais uma pessoa. E ela nunca, nunca mesmo, a magoaria intencionalmente. Spencer era protetora demais pra isso. Perfeita demais pra isso.

Emily sorriu quando pensou nisso e apertou um pouco mais o corpo que tinha em seus braços, o que fez Spencer levar sua mão até o braço dela e começar a desenhar coisas ali com as pontas dos dedos num carinho um tanto intimo.

Claro que essa intimidade que as duas vinham adquirindo assustava Emily às vezes, afinal, ela tinha medo de ela mesma ser a pessoa que a machucaria, se envolvendo e criando expectativas numa coisa que provavelmente nunca aconteceria. Spencer provavelmente nunca a amaria da mesma forma, afinal ela era hétero e não só isso, ainda amava o Toby que definitivamente não merecia. E mesmo com esse medo, ela não conseguia se afastar, porque Spencer precisava dela e ela era resolvida o bastante pra ser sincera com ela mesma e saber que ela precisava da Spencer também.