Uma Fanfic SasuSaku

Classificação etária: T

Não contém spoilers

Gênero: Romance/Humor

Disclamer: O Naruto não é meu.

Autora: Ohwhatsherface

(mais um trabalho da linda-flor OWHF. Em 2010, fiquei de traduzir seus trablhos. Ela me autorizou fazer todos que quisesse. Já fiz uma tonela, bem, vocês os conhecem né ;D Ela é uma lindona, adoro quase toda sua produção!. .:. Well, girl, here we are, one more for the— long— list. Thanks ;D)

Tradutora: K hime

Dedicatória: Para Naomi-chan! Sim sim, flor, eu adooooro, me divirto muitoooooo com seus coments ultra-fofos =D Lindona, arigatou viu!

Sinopse: Tudo o que ela queria era ter uma filha. Uma filhinha para pôr belos vestidinhos rendados com fitinhas róseas. Mas tudo o que Sasuke continuava lhe dando era uma tonelada de meninos! Então...bem... Sakura resolveu fazer uma coisa "melhor".


Para Naomi Sakura

.

.

Boys boys boys

.

.


Sasuke observava seu filho mais novo da porta do quarto, com uma expressão bastante perturbada no rosto.

O pequeno Kyo estava sentado à penteadeira com Sakura em sua frente.

O menino tinha cerca de dez meses e Sakura passava a maior parte de seu tempo com ele. Kyo era o caçula dos seis filhos que tiveram. A única razão para a qual tiveram tantos foi porque Sakura queria—muito mesmo—uma menina (bem, talvez essa não fosse a única razão—mas tudo bem, ne).


- Sakura … - Sasuke a chamou numa voz cansada, entrando no quarto para intervir naquela... loucura. - Hum. O que está fazendo?

Kyo desviou o olhar de sua mãe para fitar o pai, dando ao Uchiha um olhar de puro, puro medo. Sasuke tinha certeza de que se o menino pudesse falar ou até mesmo usar apenas uma ou duas palavras, estaria gritando desesperado por seu pai vir ajuda-lo.

Sakura franziu o cenho para Sasuke. - Nada, querido.


Ela, então, voltou-se para Kyo e acariciou os cabelos negros do menino, franzindo os lábios levemente quando na parte de trás de sua cabeleira continuara um fio rebelde, "desarranjando" o penteado que passara horas tentando por no lugar— aquele cabelinho tão esvoaçado como o de Sasuke. Sakura sorriu para o mais novinho e depositou um beijinho em sua testa antes de adicionar um toque final à sua roupinha.

- Oh, meu filho está tão fofo!

Sasuke bufou. - Você não quer dizer colorido?

- Oh, shh.

- Sakura, olhe para ele! O menino parece aterrorizado!

- Ah, querido, acho que está exagerando.

- Olhe para ele!


Sakura apenas fitou Kyo e não pôde evitar o sorriso largo que surgiu em seu rosto.

Tê-lo havia sido um acidente, sério. Quando estava grávida de Satoshi, seu primeiro filho, o casal não havia feito uma ultrassom para ver o sexo do bebê, tudo o que bastava era que se tratava de uma criança completamente saudável.

Tsunade, apesar disso, estava muito certa de que eles teriam uma menina (então, isso finalmente mostrou-se à Sakura com uma possibilidade de ter uma filha). Então a nova mamãe saiu para comprar um vestididinho branco rendado, com fitas cor de rosa e também um gorrinho rosa bebe para companhar o conjunto.

Quando Sakura abriu a caixa com a roupinha rendada há praticamente 17 anos atrás, rezou para que tivesse uma menina para vesti-la com tal.

Mas não.

Sasuke continuou lhe dando esses seus cromossomos Y estúpidos, quando ela somente precisava e queria a droga do X.

Então, decidiu-se por dar um tempo nessa coisa de gravidez—e falta de filhas— e teve uma idéia melhor.


- Ele parece estar muito feliz, Sasuke!

- Claro, se você entede que o significado da palavra feliz seja gravemente traumatizado.

Sakura franziu o cenho para o marido, dando-lhe um soco no braço pelo insulto.

Em sua opinião, Kyo estava completamente adorável naquele vestidinho rendado. E aquele gorrinho rosa então, nossa, estava lindo!

Seu filho caçula daria uma perfeita meninha!

- Da ... da! - Kyo fez aqueles barulhos típicos de bebes, levantando os bracinhos na direção de Sasuke. - Dada!


Ambos, Sasuke e Sakura se voltaram para a porta quando ouviram-na ser aberta e viram Satoshi entrar no quarto, comendo uma maçã. - Mãe! - O rapaz de 16 anos gritou. - Estou com fome—whoa! Que diabos você fez com o Kyo? - Satoshi estremeceu. - Caramba, até mesmo a ANBU não faria uma coisa tão cruel como essa aos inimigos.

Sakura franziu o cenho e Sasuke riu.

- Dada! - Kyo chamou novamente.

E como pai amoroso que era, Sasuke agarrou Kyo e segurou-o protetoramente em seus braços, fitando a esposa, que parecia um pouco cabisbaixa.

O moço —um pouco enjoado, mas ainda assim gentilmente— tirou o gorrinho rosa da cabeça do filho e o colocou de volta à pentedeira ( enfiado numa gaveta, bem longe do alcance de Sakura), e pos-se a tirar o vestido rendado do menino.

- Ele terá problemas quando crescer. - acusou Satoshi e soltando um suspiro, continuou. - Bom trabalho, mãe.


Kyo soltou uma risadinha feliz quando finalmente seu pai lhe vestiu com apenas um fralda.

Satoshi caminhou até o irmão mais novo e o pegou.

- Está tudo bem agora, monstrinho. - disse, suspendendo o menino no ar. - Eu vou te proteger daquela baa-baa assustadora.

Sakura fitou o filho mais velho com desaprovação. - A baa-baa assustadora é a mesma que está prestes a fazer o jantar e sabe exatamente o que você não gosta. - E seu comentário foi ignorado por Satoshi, que saira do quarto com o irmão mais novo nos braços.


Sakura virou-se para Sasuke e mordeu o lábio nervosamente. - Eu...

- O que foi? - O moço perguntou, arqueando uma sobrancelha.

- Eu quero mais um.

O rosto de Sasuke murchou com a idéia de ter de lidar com uma Sakura grávida pela sétima vez. - Está brincando comigo, certo?

- Eu realmente quero uma menina, Sasuke! - choramingou. - Por favor! Só mais uma tentativa, eu juro!

- Isso foi o que você disse depois que tivemos o Shin e depois disso, acabamos com o Kyo. - Sasuke disse-lhe quando sua esposa enlaçou-lhe o braço suplicante, fitando-o com os olhos cheios de lágrimas e o lábio inferior já tremendo (ha! Será que ela acha ele iria cair nessa?!).

Por mais que amasse seus filhos, Sakura não poderia estar falando sério. Bebês eram difíceis de cuidar, mas obviamente ela já sabia disso. E, além disso, Kyo não tinha nem um ano de idade ainda! - Sakura, eu não acho que—ei!


E o moço fora cortado quando a mão feminina se moveu para baixo.

Afinal, com seis crianças no curriculum, a moça obviamente tinha adquirido muita experiência em como fazê-los.

- Só mais um, - prometeu a esposa, ainda ofegante e entre beijos urgentes, já o empurrando na cama. E imediatamente montou sobre ele e começou a tirar-lhe o colete shinobi e camisa. - Prometo, Sasuke! Eu realmente quero uma menina!

Sasuke decidiu que seria melhor não lutar contra a esposa. - E se acabarmos com outro menino?

Sakura ajeitou-se sobre ele e retirou a própria blusa. E, então, sorriu-lhe, dando-lhe um beijo urgente nos lábios.

- Bem, então acho que teremos que tentar de novo.

.

.


N/T:

Cara, a Sakura é uma LOUCA!

Como assim vestir o filho de menina?

*APANHAAA*

..

Certo, esses dois são uns baita de uns safadinhos *APANHA de novo* ehehhe

Lindonas, curtiram?

Espero que sim ;D

.

Flores, mil bjitos

Nos vemos com outras coisitas mais ainda essa semana,

Hime ;D


ps:

Menina lindona que me enviou um review ontem sob o nick "Leitora01", eu só quero dizer que as palavras da senhorita muitooooo me deixam feliz (e motivada). Sabia que quando as li (cerca de 11 da noite), recomecei a escrever o restinho do próximo cpt de mlcb?! Ai ai flor, muito obrigada... Vc me deixou feliz =)