'-' hã... yo ^^ Depois de mtas decadas eu resolvi mandar a preguiça pastar e voltei a escrever (ao menos eh isso q eu espero) Fic basiquinha de bakuten shoot beyblade **sem fins lucrativos, nada me pertence e bla bla bla e.e **

protagonista: Kai

A fic esta concluida (ou não) booom vam v oq vcs acham ^^
Criticas CONSTRUTIVAS são bem vindas o/

Boa leitura ~

So far... So close

Ele tinha ido embora, mas estava mais perto do que imaginava. Ele largou tudo, para construir de novo em base no que achava certo; Ele negligenciou a própria família achando que seria o melhor a fazer. Mas nem todo mundo gosta de esperar.

"Eu perdi...?" - Kai estava olhando para a beyblade que ainda girava fora da cuia, seus pensamentos foram interrompidos quando AJ classificou Takao como campeão. O garoto de cabelos bicolores nunca sentiu tanta raiva como naquele momento, mil pensamentos lhe percorriam a mente, pensamentos esses que dissipavam sua raiva em angustia e até mesmo vergonha. Ele não acreditava que havia perdido para um novato, um moleque que havia acabado de ganhar uma fera bit e lutava como um amador. – "Como eu perdi pra ele?"-Kai pegou sua beyblade e estava prestes a sair do stadium quando Takao foi para perto com aquele sorriso amigável. –

-Foi uma boa luta. – Disse o moreno estendendo a mão. –

-Eu dei o melhor de mim. –Sussurrou o outro em tom baixo. –

-Sei que sim. – Takao não entendia por que Kai tinha que ser tão frio e indiferente, apesar de que naquele momento ele estava mais pra abalado. Logo Ray e companhia vieram cumprimentar o novo campeão. Kai se afastou já estava cansado daquilo, daquelas pessoas daquele lugar daquele esporte idiota, ele nunca quis lutar beyblade.

Ele queria simplesmente sumir naquele momento, mas Dickenson tinha que vir com as idéias idiotas sobre formação de equipe e todo o bla bla de sempre. Kai seria o capitão ele teria que se unir a Takao e companhia e treiná-los para o torneio mundial, a idéia era insana ao menos isso que Kai pensou, mas ainda assim ele aceitou. –

Quando finalmente saiu dali ele foi buscar suas coisas, mas a discussão no corredor lhe chamou a atenção. Ele viu Voltaire discutindo com alguém, a única pessoa que ele realmente odiava agora mais do que ao próprio avô... Susumu, o homem que o abandonou por causa do beyblade, ele era o responsável pelo fato do rapaz ter se submetido aos planos loucos de Voltaire em busca de vingança.

-Pai? – Derrepente a discussão cessou Voltaire encarou o neto, como sempre o garoto não demonstrou nenhuma emoção. –

Susumu permaneceu tão impassível quanto o garoto, fazia tempo que perdera o contato com o filho e agora havia retornado pronto para justificar a razão da sua ausência, mas Voltaire havia dito que Kai não iria ouvir, que o garoto sofreu depois de ter sido deixado pra trás, ter sido trocado por um sonho uma mera aventura. –

-"O garotinho dócil que você conhecia e que te adorava cresceu e amadureceu, ele não vai ligar para as suas desculpas."- Foi o que Voltaire havia lhe dito. –

Com o pensamento imerso nessas lembranças, Susumu não percebeu quando Kai se afastou tão repentinamente quanto havia aparecido. –

-Eu disse a você, ele não quer mais saber. Sabe filho durante dois anos ele ficava fantasiando com o seu retorno, achando que você viria buscá-lo. Ele não entendia por que você se foi tão repentinamente sem nem mesmo se despedir. –

-Eu tive as minhas razões, aquela pesquisa era importante para mim, foi isso que trouxe lucros para a sua maldita empresa! – Disse Susumu em tom irritado. –

- Sabe, você também era importante para ele. – Disse Voltaire.

- Eu sei sobre a abadia Voltaire, eu sei o que você fez com ele... –

-Acha que isso tem algo a ver? –Riu cinicamente. – Ele sempre soube o que queria, ao contrario do que você pensa, eu não tenho controle sobre o Kai, ele faz o que quer. –

- Isso não me importa eu vou atrás do meu filho. – Susumu deu as costas para o mais velho e saiu andando. –

-Eu já disse que ele não vai te ouvir. –

:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

-Por que você voltou?-

- Por sua causa. – Disse Susumu indo para perto do rapaz. –

- Não precisava se dar ao trabalho, eu estou muito bem como pode ver. -

Susumu sabia que o garoto estaria diferente e fosse até um tanto arredio, mas não achava que seria tratado com tanta frieza por ele. –

- Eu sei o que fizeram com vocÊ, eu só queria que soubesse que... –

-Que você poderia ter evitado isso? – Susumu ficou surpreso com a resposta adiantada que recebeu. –

-Filho... –

-cala a boca!-

-Kai? O que foi que o Voltaire fez com você? –

-O Voltaire? –Riu. – Ele não fez nada, nada que não que fosse para o meu próprio beneficio. -

- Kai ele te usou... –

-E você me abandonou, sinceramente não tem muita diferença. – Rebateu com um tom irritado. –

-Eu voltei para consertar isso, para dizer por que eu tive que ir... –

-Meio tarde não? E eu sei por que você teve que ir, eu uma criança, mas não era idiota... O que eu não entendo é por que você me deixou?-

-Eu...-

Kai deixou escapar um sorriso triste, não que estivesse esperando uma resposta do outro, mas a falta dela o incomodou de alguma forma. –

-Pelo jeito nem você sabe. –

-Eu te deixei a Dranzer, foi minha promessa de que eu iria voltar. – Justificou Susumu. –

Kai pegou a beyblade do bolso e sentiu um aperto no peito ao lembrar-se do dia que Susumu havia lhe dado ela. –

- E daí? Você disse que ia voltar, e eu esperei. –

-Mas você mudou. –

- E daí? Não esperava isso? –

-Pra falar a verdade não filho. –

-É uma pena. –Disse Kai pegando a bolsa e dando as costas para Susumu. – As pessoas mudam, você é mais idiota do que eu pensei por achar que comigo seria diferente. –

~ Fim ~

CABOOOOOOOOOOOO e.e ou Não

Reviews? :3

jya~ =*