Jogos Eternos

Ele ainda sonha com os tambores às vezes, e ao acordar espera que eles ainda estejam lá. Eles não estão, despareceram junto com Gallifrey e com a última chance de sobrevivência que o resto da sua espécie tinha. Ambas essas perdas o deixaram satisfeito.

As vezes ele pensa como teria sido se não tivesse fugido novamente, se não tivesse deixado o Doutor pensando que era o último dos Timelords de novo. Se tornar um dos companions como os humanos que o outro tanto adorava ou se tornar o seu bichinho de estimação preso na TARDIS, ele não sabe qual possibilidade lhe soa pior, mas sabe que vai fazer tudo o possível para que nenhuma delas se tornem realidade. Essa não é a história deles, ele não vai permitir que seja.

Pelo que ele sabe o Doutor ainda está correndo pelo universo sem saber que ele está vivo, tem que ser assim por enquanto, sua TARDIS ainda está crescendo e seus planos também. Mas sabe que eles vão se encontrar de novo, como sempre, como deveria ser, como forças opostas e continuar aquele jogo eterno com o resto do universo servindo como tabuleiro. E ele não tem a mínima intenção de jamais parar de jogar.

Obrigada por ler, reviews são sempre apreciadas.