TRICK OR TREAT?

Título: Trick or Treat? / Doces ou Travessuras?
Autora:
Leili Pattz
Beta:
Mariana Cardoso
Shipper:
Bella/Edward
Gênero:
Romance
Sinopse:
Edward Cullen fugiu durante anos de Bella Swan, a irmã do seu melhor amigo, que era o seu pesadelo desde que seu corpo tomou formas e suas atitudes indicavam suas intensões. Bella já estava cansada de ser vista por Edward como apenas uma garotinha e a festa de Halloween era perfeita para mudar isso.

Disclaimer: A história pertence a mim, Twilight e os seus personagens a Stephenie Meyer.


Bella saiu do elevador para a recepção da agência C&S Publicidade sentindo-se à vontade. Ela não precisava ser anunciada, tendo o irmão como dono desse lugar. Ela percebia os olhos dos homens nela e os sussurros das mulheres, esses que ela ignorava. Sabia que 80% das mulheres que trabalhavam na C&S não gostavam dela, por ser uma garota de 17 anos, que tinha toda a atenção e dedicação do irmão e do seu sócio, Edward Cullen.

Edward Cullen. Bella suspirava mentalmente e arrepiava só em pensar no seu nome. Ele estava na vida dos Swan há 10 anos, desde que Bella era uma garotinha de 7 anos com seus dentes de leite. Naquela época, ele já mostrava ao mundo a sua beleza de 15 anos, a pele branca, os olhos verdes, o cabelo bagunçado de uma cor estranha entre loiro e ruivo, algo que sempre fascinou a garota.

Jasper Swan, seu irmão, tinha se tornado amigo de Edward quando os Swan se mudaram para Boston, e desde o começo o garoto se encantou pela garota um tanto mimada, porém doce, que era a irmã do seu melhor amigo, mas não a via de uma maneira diferente além da irmã que ele não tinha. A levava para tomar sorvete, ia nas suas apresentações de balé, brincava com ela independente do que fosse, sempre estava nos seus aniversários. Para Bella ele era o seu herói, o garoto bonito que a fazia dar risadinhas, o primeiro amor de uma menininha.

Mas algo a sempre irritava, quando Edward aparecia com alguma garota, e essas nunca gostavam da Bella. Não que Bella fizesse esforço para ser adorável, ela fazia cara feia, derrubava sem querer algum pote de tinta ou suco nas garotas com seu estilo desajeitado, chorava pedindo colo do Edward quando estavam por perto, exigia a atenção dele quando percebia que eles iram se beijar, e sempre conseguia com que as garotas fossem desagradáveis com ela na frente do Edward, que cego de amor fraternal pela menina, terminava os seus namoros. Tanya, Kate, Irina, Carmen e Maria. Todas que Bella tirava do seu caminho, ele nunca namorava por mais de um mês.

Apenas uma durou 1 ano e meio. Charlotte, uma das publicitárias que trabalhava na C&S, quando ela e Edward começaram a namorar, Bella já tinha 15 anos, não podia mais fazer cenas de ciúmes. E fora nessa idade que a garota percebeu que seu afeto e admiração pelo agora homem, não era amor de irmãos ou algo parecido. Ela o via como o objetos das suas fantasias, os lábios que ela ansiava por beijar a cada dia que passava, mãos que sonhava em ter percorrendo o seu corpo agora curvilíneo. Seu interior fervia de amor e paixão por ele, e também de ódio e ciúmes sempre que a mulher de cabelos pretos e olhos azuis estava pendurada em seu braço.

Na mesma época Bella começou a namorar James, não por amá-lo, apenas para tentar alguma reação de Edward. E ela conseguia pequenas coisas como alguns olhares tortos, umas caretas, olhos revirando quando o garoto falava algo que não agradava o Cullen, olhar fixo em qualquer outra parte quando as mãos do loiro estavam no corpo dela. Ela nunca conseguiu o que queria, que ele a reivindicasse como dele, a pegasse e dissesse que ninguém poderia tocá-la além das duas mãos, mas nada acontecia e isso a deixava completamente frustrada.

Bella era uma garota que sabia provocar o Edward, com seus minúsculos biquínis importados do Brasil, shorts e saias que deixavam suas longas e lisas pernas a mostra, cabelos longos como ela sabia que ele gostava, os sorrisos travessos, as blusas pequenas, os vestidos decotados que realçavam seus seios de tamanho médio e os sapatos de salto que o faziam engolir em seco. Desde que tinha perdido sua virgindade, ela aproveitava momentos a sós com ele para soltar frases provocantes. Ele nunca a mandou parar, a garota sabia que isso era do agrado dele, mesmo que esse não fizesse nada mais do que ajeitar as calças, passar as mãos nos cabelos e dizer o nome dela em forma de alerta. Algumas vezes ela se aproveitava da cegueira do seu irmão, que não via nada além do que queria ver, sentando-se inocentemente no colo de Edward, friccionando de maneira suave seu bumbum naquilo que ela tanto queria ter dentro de si, o sentia tremer, pigarrear, suspirar baixo, mas nunca a afastava.

Mas a paciência dela estava se esgotando, seu corpo ansiava por ter Edward, por ter o sexo que ela não tinha a mais de um ano desde que tinha terminado seu namoro com James, pois já não tinha Charlotte no seu caminho. A festa de Halloween era a sua cartada final, ela tinha em mente que se não conseguisse nada dessa vez, iria desistir desse romance louco que sua mente insistia em criar e incentivar. Apesar de sempre sorrir, não querer demonstrar tristeza, ela sofria com o que sentia, chorava por horas em algumas noites e imaginava uma e outra vez, como sua vida seria diferente se ela tivesse alguns anos a mais.

Passou pela secretaria de Edward, que não gostava dela, e bateu duas vezes na porta do seu escritório. Ouviu um entre e abriu a porta, encontrando Edward e Jasper na sala, seu irmão estava sentado de costas, enquanto Cullen estava em sua cadeira de frente para ela, lindo e deslumbrante em um terno azul escuro, com um sorriso lindo e os olhos brilhando. Tudo o que ela queria era ir até ele e morder os seus lábios, enrolar as mãos em seus cabelos e montar em suas pernas.

- Boa tarde garotos – ela disse caminhando até o seu irmão e dando um beijo em sua bochecha.

- Hey irmãzinha – Jasper retribuiu o beijo na irmã. Olhou para o que ela vestia, e segurou a vontade de perguntar onde estava o resto da sua roupa, enquanto ela deixava sua bolsa em cima da mesa e caminhava até o seu amigo.

- Edward – Bella posicionou-se atrás de sua cadeira, envolvendo os braços em torno do seu pescoço, respirando o cheiro masculino que emanava dele, colando seus lábios na bochecha dele, e dando um beijo que a olhos de muitos, inclusive de Jasper, era inocente. Mas para Edward, era muito mais. Ele já sentia seu pulso acelerar, o sentiu desde que a garota entrou na sala, com shorts extremamente curtos e uma blusa que apenas cobria os seus seios, deixando sua barriga lisa e branca à mostra. Apertou as mãos e os braços da garota nele, e virando para dar um beijo na bochecha dela também. (Set da Bella: polyv . re / RuAKPa)

- Princesa a que devo a honra da sua visita? – permitiu-se desfrutar da proximidade e do calor da garota.

- Vim para te convidar para a minha festa no sábado – ela apoiou seu queixo no ombro dele, e sorriu podendo sentir ele assim por alguns momentos.

- Oh você e sua festa – Jasper rodou os olhos divertido – Já ouvi muito sobre isso, então vou deixar vocês conversando, porque tenho trabalho para fazer, antes de ir embora passe na minha sala Bella – ele levantou, sorrindo para a irmã que estava animada pela festa que se aproximava. Ela esperou o irmão sair, para fazer o que queria. Roçou levemente a ponta do nariz no pescoço do Edward, e riu afastando-se quando ele enrijeceu.

- Então Edward – Bella afastou alguns papéis da mesa e sentou quase de frente para ele, cruzando suas longas pernas – Vou dar uma festa de Halloween no sábado, e quero você lá.

- É claro que eu vou, princesa – ela adorava quando ele a chamava assim, era o apelido que ele usava a anos. – Mas eu não sei do que devo me fantasiar.

- Hum, eu tenho algumas ideias – sorriu inclinando-se para frente – Podia se fantasiar de policial, com algemas e tudo, depois poderia me prender por ser uma garota má – sussurrou passando a ponta da sua sapatilha por sua coxa coberta pela calça.

- Bella – ele disse firme entrecerrando os olhos, mas não tirou a perna dela de onde estava. Ela apenas riu sem se importar com o tom alerta dele.

- Ou poderia se fantasiar de médico, eu poderia ser sua paciente e você me daria a sua injeção especial – subiu mais o pé, até ele ficar perigosamente perto do volume evidente de Edward.

- Bella – disse novamente, agora segurando na panturrilha dela. Engoliu em seco sentindo a maciez da pele da garota, o arrepio que o percorreu e suas calças ficando mais apertadas.

- Ai Eddie – Edward odiava esse apelido, quando não era dito naquele tom provocante que só Bella sabia fazer – Você nem precisa se fantasiar, sério – piscou seus lindos cílios – eu só quero você lá – seus lábios formaram um biquinho, que fez Edward rir e se segurar para não fazer algo que poderia se arrepender mais tarde.

- Eu vou princesa, com ou sem fantasia, tudo por você – ela sorriu saltando da mesa e o abraçando, pressionando todo o seu corpo no dele. Arrepiou quando as mãos quentes alisaram suas costas, um pouco mais formes do que normalmente. Sorriu maliciosamente para o seu reflexo no vidro atrás dela e afastou-se, dando um outro beijo na bochecha dele – Estou ansiosa para que você veja a minha fantasia – sussurrou, beijando-o novamente.

- Eu também princesa – ele disse, com a voz um pouco mais grossa.

- Agora eu tenho que ir – Bella endireitou-se e pegou sua bolsa. – Tenho que ir no salão de beleza, meu cabelo está horrível.

- O seu cabelo está lindo Bella - ele sorriu - Vou te acompanhar até a sala do Jasper, tenho que ir falar com a Charlotte. - Bella fez uma careta, que não passou despercebida por Edward, mas ele não disse nada, apenas caminhou com ela para fora da sala.

No corredor, cruzaram com Mike Newton, que olhou descaradamente o corpo de Bella, não se importando em ter seu chefe a poucos passos à frente dela. Esse que sentiu uma imensa vontade de dar um soco no olho do garoto e gritar para que ele parasse de olhar para o que não deveria. Edward tinha o impulso de proteger Bella de cafajestes quando estava por perto, mas algo nele lhe dizia que não era somente isso, porém ele preferia ignorar o que poderia ser.

- Bella Swan, você está cada vez mais bonita – Mike sorriu mostrando seus dentes brancos e perfeitos. Bella sentiu vontade de rodar os olhos, mas aproveitou a oportunidade para jogar um pouco com a paciência do Edward.

- Mike, obrigada. Você não está nada mal – Edward rodou os olhos, e bufou impaciente.

- Eu vou descer para tomar um café aqui em frente, quer ir comigo? – ofereceu, e fez com que Cullen quase realizasse sua vontade de soca-lo.

- Oh Mike, desculpe, mas eu tenho compromisso agora à tarde – ela mexeu nos cabelos e piscou para ele – Quem sabe outro dia, agora eu preciso ir.

- É quem sabe em outro momento, foi bom te ver Bella – ele se afastou olhando-a, sonhando em poder por as mãos naquela pele que parecia quente e suave ao toque.

- Foi bom te ver também Mike – Bella sorriu novamente e caminhou até ficar ao lado de Edward, que tinha o rosto avermelhado e os punhos cerrados – Vamos Eddie – sussurrou tocando no braço dele, que relaxou visivelmente.

- Mike é ridículo – murmurou quase para si mesmo. Bella apenas riu apertando o braço de Edward até chegar na sala de Jasper que não estava muito longe.

- Te vejo sábado Eddie, não me deixe esperando, chegando depois das 8 da noite para mim está ótimo – ficou na ponta dos pés, enquanto ele se inclinava, beijando novamente a pele da sua bochecha, sem nenhum vestígio de barba.

- Estarei lá princesa, cuide-se – ele beijou a testa dela e se afastou, podendo respirar seu o perfume doce e delicado dela. Colocando seus pensamentos no lugar, optou por subir as escadas até o terraço, ele precisava de ar puro, e tentar acalmar sua ereção que estava quase o matando.

Já Bella despediu-se rapidamente do seu irmão, e saiu da agência com um sorriso gigante nos lábios. Tinha conseguido deixar Edward excitado, com ciúmes e nervoso perto dela, e no sábado iria de uma forma ou de outra terminar a noite do jeito que sempre sonhou. Nua, quente, suada, saciada e sentindo o corpo dele completamente junto ao seu.

~x~

A semana para Bella passou entre ir ao buffet, organizar para que a piscina fosse coberta da forma correta, ver se o DJ tinha todas as musicas que ela queria, convidar quem ainda não tinha sido convidado para a festa, colocar o nome das garotas que ela odiava na lista negra, fazer decoração com suas amigas, experimentar uma e outra vez sua fantasia e pensar em como arrastar Edward para o seu quarto ou acabar no banco do passageiro do seu Volvo.

Já para Edward a semana foi entre contratos de novos anúncios, reuniões para fechar campanhas, apresentar campanha pronta e pensar sobre o que o esperava na noite de sábado. Bella deixava claro o que queria dele desde os 15 anos, e a cada vez que ela o tocava de uma maneira diferente, sussurrava algo provocante ou simplesmente sorria daquela forma diferente, jogando seus longos cabelos para trás expondo o seu pescoço, Edward sentia seu sangue correr todo para seu membro, que quase enlouquecia apenas de estar perto dela.

Namorou com Charlotte por 1 ano e meio, exatamente quando Bella quase do dia pra noite perdeu seu corpo de menina e ganhou seios, bunda, cintura fina, quadril mais largo, pernas grossas e lábios grossos. Ele sabia que sua princesa não gostava da sua namorada, ela nunca gostou de nenhuma, mas sempre terminava com elas, quando maltratavam sua menina, isso era algo que ele não poderia tolerar. Mas Charlotte sempre foi agradável com Bella, mesmo quando essa apenas a olhava com desprezo e virava a cara como se ela não fosse nada importante. Ele entendia que ela sentia ciúmes, afinal mais da metade da sua vida, ela passou o tendo quase todos os dias em casa, brincando com ela, lendo, assistindo filmes, sendo um quase irmão.

Mas quando Bella começou a namorar um garoto chamado James, Edward começou a vê-la de forma diferente, aquele corpo que ela tinha ganhado agora o chamava de uma maneira diferente. Sempre foi protetor com a Bella, mas pela primeira vez que viu o garoto tocá-la e beijá-la, ele sentiu ciúmes. Puro e borbulhante, aquele ciúmes que deixava qualquer um cego, que dava vontade de arrancá-la dele e correr para pelo menos mil quilômetros de distância daquelas mãos nojentas que acariciavam cada parte do corpo dela quanto era possível.

Ele repetia várias vezes em sua mente que era um homem de 23 anos e que não tinha por que ter ciúmes de uma garota de 15, mas o ciúmes não sumia apenas aumentava, chegando a fazê-lo imaginar que era ele no lugar de James, pensando em Bella da maneira que não deveria. O tempo passava, e ele não se sentia bem ao lado de Charlotte, ela sentia sua distância, mas tentava reaproxima-lo dela, até que tentar não adiantou mais e eles terminaram. Menos de 2 semanas depois, ele se viu feliz quando Jasper disse que Bella tinha terminado seu namoro com James.

Ela já passava dos seus 16 anos, e talvez aquela seria a sua chance, mas uma voz dentro dele falava que não estava certo. Bella, sua princesa, era a irmã mais nova do seu melhor amigo, ele a conheceu quando ela ainda tinha dentes de leite e usava duas tranças, arrastando uma boneca de pano para todo o lado. Durante os meses que se seguiam, ele recebia mais e mais insinuações vindas de Bella, quando ia na sua casa, ou ela na dele junto ao seu irmão, quando saiam em grupo, ou ela os visitava na agência. Algo lhe dizia que o sábado não seria fácil, Bella tinha algo no olhar quando o provocou na terça e ele estava preparado para fazer o que lhe era certo.

~x~

Sábado chegou e Bella estava a mil por hora desde as 9 da manhã. Junto com suas melhores amigas, os namorados delas e alguns de seus amigos, decorou toda a parte de trás da mansão Swan, cada pedaço tinha o clima de Halloween e estava pronto para a melhor festa que Boston iria ter nesse feriado. Só teve tempo de comer um sanduiche rápido e tomar um banho enquanto cabeleireiros e manicures esperavam em um dos quartos vazios da enorme casa para deixar ela, Rosalie, Jéssica, Angela e Jane prontas para a festa. Quase quatro horas depois, elas estavam prontas e no quarto de Bella, o DJ já tinha chegado e estava testando o som com algumas músicas da escolha da Bella.

- Sua fantasia é fantástica Bella – Rosalie elogiou quando terminava de colocar sua fantasia de diabinha, Bella pensava que combinava bem com sua amiga, que tinha cara de anjo, mas era explosiva com o que não lhe agradava, adorava provocar deixando seu namorado, Emmett, maluco.

- Obrigada Rose, a sua é incrível, Emmett vai ter um infarto. Quando todas terminarem vamos todas tirar uma foto no espelho – Bella terminou de passar o batom rosado, arrumando seus cabelos ondulados ao redor dos ombros sorrindo para o seu reflexo.

Logo as meninas terminaram e todas se posicionaram para uma foto, Jéssica estava de Cowgirl, Angela de Escoteira e Jane de Marinheira. Elas sorriram para uma foto, fizeram poses sexy para outra e logo saíram do quarto pois já passava das 7 da noite e vários convidados já tinham chegado. O buffet já funcionava, com diversos serviços entre cachorro quente em pão roxo, bolinhos com abóboras em cima, bebidas de diversas cores, biscoitos no melhor estilo halloween e mini hamburgers. (Set das garotas: polyv . re / SrPa0L)

(Nicki Minaj - Starships bit . ly / Sde57s)

- Bella – Alice a chamou, aproximando-se com sua fantasia de gangster. – Você está linda.

- Obrigada, você também, Jasper deve ter pirado quando viu a sua fantasia –a pequena garota de cabelos pretos espetados riu.

- Com certeza, mas eu sei como acalmar o seu irmão – Bella fez uma careta.

- Informação demais. Edward pediu ajuda para a fantasia dele?

- Oh sim, e eu ajudei. Mas será uma surpresa – Alice piscou fazendo Bella bufar de impaciência. – Ele que disse isso certo? Agora eu tenho que ir ficar perto do seu irmão ou ele vai pirar.

- Tudo bem, eu falei para ele aparecer depois das 8, ainda tenho um tempo para andar por ai – Bella afastou-se pegando uma bebida de cor laranja, doce e com um leve toque de álcool. Seu irmão não proibiu bebida, porém não queria que os drinks fossem fortes.

Juntou-se aos seus amigos, dançou Starships com suas amigas, comeu um bolinho e logo Garrett, um dos muitos garotos que tinham interesse por ela, se aproximou. Eles conversaram um pouco, até que uma musica do Matchbox Twenty começou a tocar.

(Matchbox Twenty - Put Your Hands Up bit . ly / WZQltp)

- Vamos dançar Bella – ele sussurrou perto da sua orelha e ela sorriu assentindo.

Garrett era um garoto lindo, alto com cabelos cor de mel e os olhos cor de avelã. Era um dos mais bonitos da escola, desde que tinha se mudado para Boston, tentava chamar a atenção de Bella, que sempre o tratava como amigo e nada mais. Nunca aceitou ir a um encontro com ele, e agora tê-la linda, sexy e feliz em seus braços era quase tão bom quanto chegar ao paraíso, mas esse momento não iria durar tanto quanto ele queria.

Naquele instante, Edward Cullen chegava na festa, com sua fantasia de soldado do exercito, com uma regata verde, calças camufladas, um cinto de balas estavam em diagonal no seu corpo, e algo semelhante a um boné. Alice tinha dito que ele deveria passar uma espécie de maquiagem preta pelo corpo, mas na ultima hora ele desistiu imaginando que seria um grande problema tirar.

Seus olhos logo procuraram por sua princesa, e no momento que a encontrou não gostou nada do que viu. Braços que não eram os seus a seguravam pela cintura, corpo que não era o seu dançava junto ao dela, mãos que não eram as suas apertavam a pequena garota com vontade. Essa que parecia se divertir, por um momento ele cogitou a hipótese de se virar e ir embora, mas não teve tempo de fazer isso, quando como se algo a chamasse, os olhos castanhos e calorosos focaram nele.

Sorriu satisfeito quando os movimentos dela foram parando, até que ela murmurou algo para o garoto e caminhou em direção a ele com os lábios em um sorriso grande, os cabelos balançando, o quadril indo de um lado para o outro e as pernas cruzando perfeitamente sensuais na frente uma da outra. Edward pode ver sua fantasia por completo, um pequeno vestido que terminava muito acima da metade das suas coxas, orelhas de coelho, luvas, uma corrente pendia do topo do vestido até a base onde um relógio de estilo antigo estava pendurado. (Set da Bella e do Edward: polyv . re / PJGtSI)

- Eddie – ela gritou, lançando os braços em torno do pescoço dele. As mãos avidas dele apertaram em sua cintura, enquanto ele fechava os olhos respirando seu perfume de garota, ao mesmo tempo que sentia seu corpo de mulher.

- Princesa, você está linda – sussurrou abrindo os olhos e vendo o garoto que estava antes com ela, os olhando fixamente, com os olhos semicerrados. Edward apenas sorriu arrogante para o rapaz que apenas encolheu os ombros e se afastou.

- Obrigada, e você está tão sexy – os dedos da Bella enrolaram nos fios de cabelo dele que escapavam do chapéu, puxando levemente. – Da vontade de te morder todo.

- Bella – ele riu tentando levar o comentário dela como brincadeira, mas isso só fez ela apertar mais seus seios redondos em seu peito e dar um beijo em sua mandíbula.

- Vamos aproveitar a noite Edward, pegue uma bebida, algo para beber e vamos nos divertir – ela se afastou, sorrindo para os olhos verdes que a encaravam com certo brilho.

Rosalie apareceu neste exato instante chamando Bella para tirar uma foto junto com as meninas, antes que todas estivessem se atracando com seus namorados e a maquiagem fosse embora. Edward assentiu para ela ir, e foi buscar uma bebida, minutos depois enquanto tomava daquele liquido verde, de gosto meio amargo e o álcool não tão forte, sentiu uma mão em seu braço. Ao virar, pensando que era sua princesa transformada em coelhinha, viu alguém que não imaginava que estaria nessa festa.

Do outro lado Bella terminava de tirar uma foto com sua cunhada, e olhou para ver se Edward estava se servindo, quase sentindo vontade de ter uma arma para atirar na cabeça da vadia que estava ao seu lado. O que ela estava fazendo aqui? Apertou os lábios virando para o seu irmão e cunhada, que estavam alheios ao seu jeito assassino.

- O que a Charlotte está fazendo na minha festa? – perguntou aos dois, a ponto de ter um AVC.

- Eu a convidei, você disse que eu poderia convidar quem eu quisesse – Alice encolheu os ombros inocentemente – Além de Jasper, eu e Edward não tem mais nenhum adulto nessa festa, pensei que alguém conhecido seria bom para o Edward não se sentir perdido.

- Você... – Bella respirou fundo para não brigar com Alice. – Eu não a quero aqui.

- Desculpe Bella, sério. Eu só queria ajudar – Alice a olhava culpada e Bella balançou a cabeça.

- Relaxe Bella – Jasper tentou acalmá-la. – Aproveite sua festa, seus amigos estão se divertindo, siga o exemplo.

(Jennifer Lopez - Dance Again – bit . ly / SuphQf)

A garota apenas assentiu, fazendo seu caminho para onde os seus amigos estavam. Garrett já estava com outra garota, então Bella nem se preocupou em ter que dar qualquer desculpa para ele. James se aproximou dela, com aquele sorriso que um dia ele pensou que ela se derretia.

- Você está espetacular Bella – sussurrou com a boca próxima a sua bochecha. Bella tentou não rodar os olhos de tédio, e pelo canto do olho viu Edward sorrir e a vadia com sua mão no braço dele. Ela queria ter uma faca para arrancar aos mãos de Charlotte, para ela nunca mais tocar em nada que não lhe pertencia.

- Obrigada James – olhou para o ex-namorado. – Quer dançar? – sorriu não precisando ser muito sedutora, e o garoto assentiu, segurando-a pela mão e levando para a pista. Bella viu quando Charlotte segurou no braço de Edward o levando para dançar também. Apertou o queixo, respirando fundo e focando-se na música que tocava.

- Estou feliz que você tenha vindo Edward, Alice me convidou para a festa, fiquei com medo da Bella querer me expulsar daqui a ponta pés – a morena riu, Edward apenas sorriu nervoso, vendo aquele garoto, James, o que tanto lhe perturbou anos atrás, dançando com Bella. – Ela parece estar bem com aquele garoto de novo, James não é?

- Não sei – respondeu cortante, tentando dançar sem encarar tanto Bella. Essa o olhou apertando os olhos e franzindo os lábios, ele encolheu os ombros como se pedindo desculpas e ela virou o rosto colocando as mãos nos ombros de James, que estava fantasiado de Cowboy sem camisa. Edward engoliu o nojo e o ciúmes que sentia, e se concentrou em dançar.

Bella por outro lado, estava a ponto de dar um soco em James, ele esfregava seu peito já suado nela, seus lábios em seu rosto, suas mãos apertavam seu corpo e ela não estava nada feliz com aquilo. Mas preferiu continuar com o que estava fazendo, sabendo que Edward os estava olhando, apertou as mãos nos ombros de James, descendo pros seus braços.

- Estou louco por você Bella – James beijou seu pescoço, e pelo pouco que Bella pode ver, Edward arregalou os olhos. – Sempre fui louco. Estou duro aqui B, tão duro – ela então sentiu a ereção que ele apertava contra seu estômago, percebendo que James estava querendo mais do que ela estava disposta a oferecer.

- Não James – ela o afastou. – Não quero isso com você, só estávamos dançando.

- Oh vamos lá Bella, nós nos dávamos tão bem antes, vamos deixar a coisa rolar hoje – ele voltou a avançar, agora querendo beijá-la.

- Eu disse que não – sua voz soava firme, conseguindo sair dos braços dele. – Não seja um pé no saco, ou eu mando te colocarem para fora da festa – disse antes de se afastar para perto de suas amigas.

Edward os observava, percebendo que algo tinha saído errado, Bella tinha o rosto corado de nervoso e James parecia estar xingando algo ou alguém, enquanto caminhava para pegar bebida e algo para comer. Charlotte não estava alheia ao fato de Edward estar distante, mas agora ela conseguia ver o que o tinha deixado tão longe dela quando namoravam, era Bella. A garota que a deixava a ponto de explodir de ódio, que ela sempre quis colocar no seu devido lugar, mas sabia que as namoradas anteriores do Edward tinham sido chutadas por tratarem mal a princesa dele.

(Taylor Swift - We Are Never Ever Getting Back Together bit . ly / RuWUzf)

A música acabou, começando outra muito mais teen, fazendo com que Charlotte chamasse Edward para irem ficar com Alice e Jasper. Ele foi, ainda mantendo o olhar atento em Bella e James, caso precisasse interferir em algo. Jasper ofereceu uma cerveja para ele, uma das que ele tinha guardado para os adultos. Aceitou tomando dois grandes goles, e vendo quando Bella e suas melhores amigas iam para a pista dançar a música que tocava. Sorriu ao perceber a letra e que Bella e as meninas muitas vezes olhavam para o lado que James estava.

Bella cantava com suas amigas, uma das músicas que tinha escolhido e pedido para o DJ tocar agora. Ela queria de uma vez fazer James entender que entre ele e ela jamais voltaria a existir alguma coisa. Ele pareceu ter entendido, pois deu de ombros com a testa franzida e uma careta no rosto. Ela simplesmente se deixou ir pela música, afastando as sensações ruins.

Ela não poderia simplesmente deixar Charlotte estragar seus planos, então dançou como a adolescente que ainda era, porém com o corpo de mulher que possuía, sendo graciosa e sexy ao mesmo tempo. Sua pele queimava por sentir os olhos esmeralda em si, ela somente sorria, feliz, leve e pronta para colocar o seu plano em prática.

Edward a olhava com um misto de desejo, admiração e felicidade, foi isso que ela viu ao virar para o lado dele, e piscar voltando a dançar com as amigas. Essas que estavam com ela para tudo, e eram as únicas que sabiam sobre os sentimentos que Bella nutria pelo lindo homem, elas a incentivavam a ir até ele, puxá-lo para dançar na próxima musica.

(One Direction - Live While We're Young bit . ly / Ug4Wuv)

- Essas meninas realmente estão sendo adolescentes, essa música a minha sobrinha dança pela casa – Charlotte comentou quando distinguiu a banda que cantava a música que estava tocando.

- Elas são jovens, precisam viver o que a vida tem de bom – Alice disse sorrindo para o namorado e beijando-o. – Vamos esperar outra música e ir dançar. Estou cansada de ficar sentada.

- Tudo bem – ele concordou dando-lhe outro beijo.

Edward não disse nada, apenas sorriu quando Bella se aproximava de onde eles estavam com um sorriso gigante no rosto.

- Dança comigo Eddie? – pediu colocando sua melhor postura de menina pidona e que ele jamais poderia negar algo.

- Claro princesa – ficou de pé e Bella sorriu triunfante para Charlotte que a olhava com o mesmo ódio que a garota a olhava antes. Ela não poderia acreditar que Edward, um homem de 25 anos, iria se prestar ao papel ridículo de dançar uma música de uma banda adolescente. Mas ele o fez, e feliz.

- Se solta Edward, pule, seja jovem – Bella disse por cima da música – Essa noite vamos entrar em ação, enquanto somos jovens. – ela cantou segurando as mãos dele nas dela.

Ele estava admirado, pela alegria, juventude, energia, paixão, tudo o que emanava da Bella. Deixou-se levar por ela e por sua energia, pulava como se tivesse a idade daqueles garotos, e o faria sempre que fosse para aquele sorriso estar no rosto da sua princesa.

- Você e eu, estamos prestes a criar lembranças desta noite – Bella cantou olhando-o diretamente nos olhos. – Quero viver enquanto somos jovens, queremos viver enquanto somos jovens.

Um desejo estranho tomou conta dele, o desejo de beijá-la na frente de todos, mas assim que pensou nisso, seu lado racional o fez ver que não era uma boa ideia. Não imaginava que tipo de reação Jasper poderia ter ao ver sua irmãzinha beijando seu melhor amigo. Então permitiu-se beijar sua testa lenta e demoradamente, sentindo o gosto da sua pele com a fina camada de suor que a cobria.

A música chegava ao fim, mas Bella não o deixaria escapar para as garras da vadia da Charlotte, apertou-se nele reconhecendo a música que começava. Era algo que poderia dançar com o corpo bem próximo ao dele, apesar das batidas, sentir seu perfume, seu coração batendo e seus braços em torno dela.

(Rihanna – Diamonds bit . ly / TmiSC4)

Bella levantou os braços, envolvendo em torno do pescoço dele, seus saltos permitindo que ele não precisasse se inclinar tanto para que ela pudesse ter seus lábios perto do seu rosto. Edward apertou suas mãos na cintura dela, moldando o corpo pequeno no seu, suspirando feliz por tê-la toda para si. Ela dedicou-se a dançar e cantar a música para ele.

- Quando você me abraça, eu estou viva nós somos como diamantes no céu. Eu sabia que nos tornaríamos um há muito tempo.

Ele arrepiou com sensações novas que o dominaram, de uma certa forma a música parecia ser para os dois. Já não sabia o que fazer com essa garota, com seu desejo de tê-la, com a vontade de morder seus lábios rosados, de enterrar as mãos em suas pernas cremosas e seu rosto entre elas para provar da sua essência natural.

- Então brilhe, hoje à noite, você e eu nós somos belos como diamantes do céu. Olho no olho, tão vivos nós somos belos como diamantes do céu – ela continuou agora apertando as mãos na sua nuca e seu corpo ainda mais no dele. – Sinta o calor, nós nunca morreremos nós somos como diamantes no céu.

Eles estavam em algo muito maior agora, algo que as pessoas ao seu redor não poderiam ver e nem sentir. Sem dizer nada Bella se afastou dele caminhando em direção a casa, entrando no local que estava proibido para todos os convidados. Respirava forte, suava, tinha o coração na boca, sentia que a qualquer momento seu corpo iria queimar em chamas grandes de paixão, desejo e excitação.

Subiu as escadas sentando na metade delas, e segundos depois passos ecoaram pela casa, que mesmo com a música lá fora ela conseguia ouvir. Edward apareceu no pé da escada, na mesma situação que ela, queimando.

- Princesa – ele disse subindo os degraus até ficar ao lado dela, sentando e puxando o corpo dela para o seu. – Oh princesa – murmurou alisando seu braço.

Bella apenas se permitiu respirar por um par de minutos, enquanto Turn up the radio, da Madonna, tocava lá fora. Agarrou-se nos braços de Edward, fechando os olhos com força. Mais tempo se passou, até outra música começar, e Bella sorrir reconhecendo.

(Whistle - Flo Rida bit . ly / TtDX1U)

- Eu quero você – soltou. – Quero tanto que está me consumindo – levantou o olhar para ele, que não disse nada, apenas afastou os fios de cabelo que caiam no rosto dela, e deixou que seus lábios fossem aos dela.

Tudo dentro da garota tremeu, explodiu, queimou, derreteu e gelou ao mesmo tempo. Tirou as luvas que usava e o chapéu que ele tinha na cabeça, enrolando seus dedos no cabelo macio dele e o puxando para si. Ele por sua vez a segurou pela nuca e pela cintura, deleitando-se dos seus lábios macios, da suavidade da sua língua e do calor que seu interior desfrutava.

Nenhum beijo que ele tinha compartilhado em seus anos de vida tinha sido dessa forma, era poderoso, intenso e o estava deixando um pouco tonto. Minutos e minutos se beijando, até que separaram para poder respirar, ela murmurou algo sobre ir para um lugar mais privado, e eles subiram os degraus restantes, até o quarto de Bella.

Edward a puxou novamente, beijando com toda a tensão que ele acumulou nos anos ao lado dessa menina que o tinha a beira do desespero e loucura, mordeu forte os seus lábios deliciosos, grunhiu quando ela apertou suas unhas em seus braços e gemeu em sua boca. Caminharam até a cama dela, onde deitou por cima do pequeno corpo quente, separando-se dos seus lábios e trilhando beijos por seu pescoço.

Bella fechou os olhos apertando as mãos no corpo de Edward, abriu as pernas quando o sentiu deslizar uma de suas mãos entre elas. O calor que emanava do seu centro, o fez morder a pele delicada entre seu pescoço e ombro. Ela em um momento de desejo, conseguiu empurrá-lo para agora ficar em cima dele, inclinando-se para frente o beijou novamente, friccionando seu corpo no membro duro dele que lutava contra a calça. Ele gemeu em sua boca e ela sorriu repetindo o movimento.

Afastou-se olhando para o verde escurecido que era emoldurado por cílios grossos e pálpebras pesadas. Percorreu o corpo dele com as mãos e os olhos, sentindo os músculos firmes e o calor que só ele possuía.

- Imaginei tanto isso – ela sussurrou descendo as mãos e lambendo os lábios – Mas antes de tê-lo dentro de mim, eu quero isso – pressionou o volume com vontade, o que o fez grunhir. Ela suspirou já pressentindo como seria tê-lo em sua boca, mas não teve tempo para sentir de verdade. Edward olhou para o quarto dela, encontrando em uma das prateleiras um urso lilás, que ele deu para ela no aniversário de 8 anos. Permitiu-se pensar demais, pesar as suas ações e chegar à conclusão que não deveria estar fazendo isso.

- Eu... Bella – ele apertou os olhos segurando as mãos dela – Não posso princesa – sussurrou com a voz quebrada e doída.

- Como não, Edward não lute – Bella insistiu inclinando-se por cima do corpo dele para beijá-lo, mas ele a parou.

- Desculpe princesa, não posso fazer isso com você – levantou-se fechando o cinto que ela tinha aberto. Sua mente fervia entre se deixar levar pelo desejo de estar dentro de Bella e de não destruir a amizade com seu melhor amigo e a amizade com Bella. – Isso pode acabar mal Bella, e eu não posso deixar isso ir longe demais.

- Mas e eu Edward? Eu quero tanto isso – ela estava a beira das lágrimas e da fúria. Ele não poderia rejeitá-la, não depois dela sentir que ele a queria tanto quanto ela o desejava.

- Eu... eu... – ele gaguejou afastando-se para perto da porta. – Desculpe – assim ele saiu feito um foguete daquela casa, nunca tinha decido tão rápido tantos degraus.

Bella gritou de raiva e mágoa, apertando as mãos em punhos, socou uma e outra vez a sua almofada, até sentir-se mais calma. Caminhou para o seu banheiro, jogando água gelada no rosto, secou e respirou fundo olhando para o seu reflexo.

- Você não vai escapar tão rápido Edward. Eu não vou deixar – disse para si mesma no espelho, antes de sorrir maliciosamente, já sabendo o que deveria fazer.

~x~

O segundo copo de whiskey desceu queimando por sua garganta. Edward estava a ponto do desespero, seu corpo sentia a falta do que estava tendo há alguns minutos atrás, seu membro estava duro e lutava pela libertação, mas não era qualquer tipo. Ele queria se afundar no corpo quente e macio de Bella, de fazê-la gritar, mordê-la, apertar os seus seios redondos e deliciosos, mas sua consciência o estava matando.

Ele não poderia fazer isso com a irmã do seu amigo, ele não poderia fazer isso com a garota que viu crescer e se transformar nessa mulher, ele não poderia fazer isso com a filha de Charlie e Renee, que sempre abriram as portas da sua casa com carinho e afeto. Então por que uma parte, essa que fazia o seu coração pular batidas quando a via, dizia que ele poderia ir em frente? Sentia que poderia enlouquecer se pensasse mais.

Fechou os olhos pressionando a testa no vidro gelado da sua janela, olhando para as luzes de Boston tentou esvaziar sua cabeça, mas tudo o que via era Bella, sua pele rosada de excitação, seus olhos pesados e excitados, ela sentada em suas pernas pressionando seu ponto quente nele, suas pequenas mãos em seus músculos. Grunhiu caminhando para o seu bar, enchendo mais um copo de whiskey e virando tudo de uma vez.

Sentou em seu sofá de couro marrom, tirando os coturnos que usava e a camisa, pegou o controle do ar-condicionado aumentando para quem sabe assim o calor do seu corpo diminuir. Encostou a cabeça no sofá olhando fixamente para o teto, o silêncio do seu apartamento o rodeou até ser quebrada pelo som da campainha tocando. Seu coração acelerou, porque mesmo torcendo para não ser quem ele imaginava, ele já sabia quando abriu a porta e viu a garota dos seus sonhos e pesadelos em pé na sua frente.

- Doces ou travessuras? – Bella sorriu entrando no apartamento e caminhando para o meio da sala. Mordeu os lábios focando no seu peitoral nu, nos cabelos bagunçados e no olhar confuso no rosto dele.

- Princesa – ele tentou não se aproximar, ficando a uma distância segura dela. – O que você está fazendo aqui?

- Você sabe. Eu quero terminar de uma vez por todas com isso que está me consumindo – da fantasia que ela usava antes restaram apenas o vestido e os sapatos, mas somente isso o estava perturbando, enquanto tentava não olhá-la tão linda e disposta na sua frente.

- Não posso Bella, eu não quero machucar você, nem seu irmão e seus pais – seu tom de voz era triste, meio desesperado. Bella olhou para o chão, respirando fundo antes de falar tudo o que pretendia.

- Estou cansada Edward. Cansada de sentir essa dor no meu peito cada vez que o vejo e não posso tocá-lo. Você acha que eu já não estou machucada? Você acha que não dói ter 15 anos e perceber que o seu coração é de alguém que olha para você e ainda vê a criança de 7 anos? Você acha que não doeu estar em sua festa de 16 anos e receber uma ligação da pessoa que mais queria ao seu lado avisando que não poderia ir porque sua namorada estava com crise grave de cólicas e não poderia ficar sozinha? – os olhos de Bella estavam cheios de lágrimas, enquanto Edward gemeu de dor no peito, dor em ver que ela sofreu por sua culpa.

- Você me disse que estava tudo bem princesa, nunca falou que isso a feriu tanto – ele deu um passo para frente, querendo poder voltar no tempo.

- Foi o karma voltando e me mordendo na bunda – ela riu amargamente, com as lágrimas caindo dos olhos e Edward a olhou confuso sem entender do que ela falava. – Você sempre foi o meu Edward e eu odiei cada uma das suas namoradas. Nas suas costas as perturbava, derrubava uma tinta, um suco ou algo nojento em suas roupas caras, não os deixava ter paz quando estavam perto de mim. Quando você começou a namorar, quase não ia me visitar e raramente brincava comigo, e eu odiava quem estava te afastando de mim – sorriu maliciosamente quando o viu arregalar os olhos – Sempre foi estranho ter esse tipo de ciúme de você e não ter com Jasper, nunca afastei nenhuma das namoradas dele, mas as suas eram as minhas maiores inimigas. No final eu sempre estava feliz, pois conseguia que elas me maltratassem na sua frente e você terminava com elas. Isso até Chalotte – apertou os punhos, fechando os olhos e lembrando da época que mais odiou. – Charlotte sabia que eu te olhava de outra maneira, foi quando eu comecei a descobrir os meus sentimentos por você, tentei conseguir alguma reação da sua parte, namorando o James, mas você estava cada vez mais próximo de Charlotte e me deixando de lado mais e mais. Até a minha festa de 16 anos, você prometeu que seria o meu príncipe desde que eu tinha 9 anos e comecei a planejar o Sweet Sixteen dos sonhos. Então naquele dia recebi sua ligação, e meu coração quebrou em vários pedaços, doeu tanto, mas eu respirei fundo e disse que estava tudo bem, sabia que não era culpa sua. Charlotte tinha feito de propósito ela sabia que eu o amava, no dia seguinte quando nos encontramos, ela sorriu arrogante como se quisesse dizer "Agora eu comando ele". Dois meses depois vocês terminaram e a cada dia eu tentava conseguir algo com você, te provoquei, toquei em seu corpo, sonhei com o dia que você iria acordar e perceberia que eu sou a pessoa certa para você – ela respirou fundo, ainda com as lágrimas descendo pelo rosto. – Mas isso não aconteceu e hoje é a minha última tentativa Edward, só me diga se você quer ou não ficar comigo e dependendo dela eu vou embora, não só da sua casa, mas do país. Eu não quero mais chorar antes de dormir por causa da dor que sinto a cada dia por você não ser meu. Diga Edward, só você tem o poder de me fazer feliz ou me destruir para sempre. Eu te amo Edward, de uma forma que dói, não é amor de criança, disso eu sei – olhou-o meio perdida, meio desesperada, com o coração apertado.

Ele ficou parado, assombrado, mudo, com muitas coisas na cabeça. Algo nele dizia que deveria ficar irritado por ela ter destruído seus relacionamentos, mas a maior parte venceu, de certa forma feliz e orgulhoso por ela ter lutado pelo o que queria, ainda assim estava perturbado pelo o que sentia por ela, com o que poderia acontecer se ele desse um passo a frente e a tomasse nos braços.

Minutos se passaram e Bella tomou aquele silêncio como a resposta que temia, e sem dizer nada o olhou uma última vez antes de caminhar para a porta do apartamento. Mas antes que pudesse abri-la, mãos a seguraram pelos braços, virando-a contra a porta. Aqueles olhos verdes intensos fixaram nos dela como nunca antes, um sorriso torto cresceu em nos lábios dele e um suspirou escapou dela.

- Você é louca Isabella – a forma como ele disse o seu nome, eriçou cada pelinho em seu corpo. – Completamente louca – ela sorriu quando a testa dele tocou a sua.

- Sou louca por você, completa e totalmente louca por você Edward – colocou a mão no rosto dele.

- Eu também. Oh Bella, você me deixa maluco. Eu amo você princesa, só não queria assumir os meus sentimentos, por parecer errado – ela sorriu radiante acariciando a bochecha dele.

- Não é errado amar Edward. Vamos esquecer o Mundo lá fora – sussurrou puxando-o para mais perto – Aqui, agora somos apenas nós dois, esqueça a minha idade, esqueça tudo. Só ame Edward, me ame. – o beijou, sentindo-o mais leve, mais entregue ao seu toque.

Colocou os braços no pescoço dele, impulsionando para poder envolver as pernas no quadril dele, gemendo quando as mãos dele apertaram suas coxas com força e sua boca estava selvagem devorando-a, com todo o prazer que poderia sentir. As línguas se enrolavam, deslizavam uma na outra, saboreando, atacando, explorando. Bella estava tremula por dentro, explodindo em milhares de pedaços, sentindo coisas que nunca imaginou ter na vida.

- Quero ir para a sua cama – Bella disse puxando os cabelos dele, quando os lábios do mesmo desceram para o seu pescoço – Quero terminar o que comecei e você não deixou – ele grunhiu contra a pele dela.

- Você será a minha morte princesa – Edward olhou-a, que tinha um sorriso divertido nos lábios, riu da felicidade estampada nos olhos dela – Vamos para o quarto, quero morrer de prazer com essa sua linda boquinha ao meu redor – ela gemeu de antecipação, mordendo os lábios e apertou-se mais nele, enquanto o mesmo caminhava para o local desejado.

O quarto decorado em cor tabaco e branco, foi o local de sonhos de Bella durante muito tempo, imaginava-se deitada em sua cama, com ele ao seu lado, ou observando ele caminhar em direção a ela, ou deitada em seu sofá de couro preto enquanto ele fazia algo do trabalho, ou montada nele no sofá. Sorriu mordendo o pescoço dele, assim que entraram no quarto. Ele a colocou na cama delicadamente, e começou a tirar o cinto, mas Bella o parou.

- Não, não – as pequenas mãos seguraram as dele – Esse será o meu trabalho.

Os dedos ágeis dela tiraram o cinto, jogando-o no pé da cama, antes de continuar o seu trabalho, passou suas unhas longas e bem feitas pelo abdômen dele de baixo para cima e o caminho de volta, desfrutou em vê-lo tremer e murmurar o seu nome. Beijou cada gominho perfeito dele, não era completamente definido, mas estava ali sob os lábios dela, sua língua espreitou por entre eles, lambendo a pele quente e deliciosa.

Ao mesmo tempo ela abria o botão da calça dele, descendo o zíper e trilhando o comprimento com as unhas. Seus dentes resolveram brincar, mordiscando-o enquanto o mesmo descia a calça de forma rápida, ficando apenas em sua boxer. Bella puxou o elástico dessa rapidamente, fazendo bater contra a pele dele que gemeu empurrando o quadril para frente, a garota riu da ansiedade dele, olhando-o sob os cílios descendo a única peça de roupa que ele tinha.

Segurou-o duro, quente e grosso em sua mão direita enquanto a outra se ocupou dos seus testículos, acariciando-os de modo lento. Mordeu os lábios, ao ver um pouco de liquido pré gozo na ponta, levando sua boca até ele, sugando com vontade. Como se ele fosse o seu picolé preferido, lambeu de baixo para cima, pressionando seus testículos e o fazendo gemer alto.

- Bella... porra – as mãos dele foram para os cabelos dela, mas ele não queria comandar, queria apenas um apoio.

A morena apenas riu baixinho, antes de apertar seu pau de baixo para cima e em seguida coloca-lo em sua boca. Cantarolou em torno dele, fazendo com que vibrasse e tirou-o da sua boca usando os dentes para fazê-lo morrer um pouco mais e puxar um pouco os seus cabelos. Ele nunca tinha recebido um boquete como aquele, apesar de já terem feito muito nele, sentia-se como um adolescente que tinha acabado descobrir o que era gozar e estava a ponto de fazê-lo, mas se obrigou a segurar, queria sentir mais daquilo.

- Tão... bom – disse entre respirações profundas. As unhas dela puxaram a pele das suas bolas em resposta, no reflexo Edward fechou os olhos jogando a cabeça para frente e grunhir, apertando forte a sua mandíbula.

Bella acelerou o vai e vem, pressionando os lábios em torno dele, rodando a língua na sua ponta e usando os dentes em alguns momentos. Sentiu que ele ficava mais quente e maior em seu poder, aproveitou o momento para colocar as mãos nas coxas dele e puxar o quadril dele para frente, queria que ele sentisse o máximo de poder possível. Edward sentiu a pressão familiar em seu abdômen, abriu a boca para avisar que estava vindo, mas não teve a oportunidade. Ela o sugou forte, deixando o liquido quente e de gosto não muito agradável deslizar em sua língua e garganta, iria receber tudo o que ele estava lhe dando.

Lambeu mais algumas vezes seu membro, segurando-o com uma das mãos e ajeitou-se na cama, ficando completamente ajoelhada. As mãos dela estavam agora em seus ombros, quando ele levantou o rosto e a olhou com o verde mais escuro e a face vermelha, com gotículas de suor. Bella sorriu como um gato que tinha acabado de comer um canário, deixando beijos em seu queixo, mandíbula, bochecha, antes dele mesmo puxá-la para atacar os lábios vermelhos e inchados que tinham acabado de lhe dar o melhor orgasmo da sua vida.

- Agora é a minha vez de sentir o seu gosto princesa – ele segurou a barra do vestido dela e tirou do seu corpo.

Já imaginava que ela não usava sutiã, mas vê-la sem era outra coisa. Os dois montes nem pequenos e nem grandes eram destacados pelos mamilos rosados e pequenos, que o chamava para beijar, sugar, lamber e morder. Fechou suas mãos nos seios lindos e suspirou internamente quando eles se encaixaram perfeitamente nele, brincou com os polegares nos mamilos e Bella tremeu soltando um gemido baixinho.

- Deite-se princesa, quero saborear do seu corpo da forma correta – ela obedeceu, deitando-se e suspirando. Mordeu os lábios enquanto Edward pairou sobre ela, beijando seu pescoço e subindo até seus lábios. – Não morda muito Bella, eu devo fazer isso agora – sorriu para depois pegar o lábio que ela mordia antes e o fazer ele mesmo.

Bella segurou nos cabelos dele, gostando de puxá-los entre os dedos e percebendo que ele também gostava disso. Edward desceu os lábios novamente, não passando pelo seu pescoço, mas indo para os seus seios, apertando-os juntos e passando sua língua pelos dois. Ele já sabia que nunca poderia mais viver sem sentir essa carne macia e quente de sua princesa em sua boca. Apertou o seu mamilo esquerdo com os dedos e sugou o direito.

- Você é tão macia Bella, tão quente, eu quero você assim comigo para sempre – murmurou contra a sua pele, causando na garota um gemido de prazer e emoção quando mordiscou o mamilo que o chamava.

Continuou a desfrutar dos seios da sua amada, até decidir explorar mais do seu corpo incrível. Beijou seu estomago plano, brincou com a língua em seu umbigo e mordeu seu baixo ventre, até encontrar a calcinha de renda branca que exalava o cheiro de pura excitação da sua garota. E é tudo para mim, sentiu seu ego inflar e segurou nas laterais da peça para poder descer pelas pernas dela. Quando o fez decidiu dar atenção a esse monte de pele e carne que ele adorava olhar.

Beijou cada uma delas de forma igual, passando pelas coxas, mordendo um pouco até encontrar a umidade que ele desejava tanto provar. Passou a língua pelos lábios, tocando aquela umidade e calor com os dedos, sentindo-os deslizar com facilidade por sua carne delicada. Pressionou o clitóris dela com o polegar, mexendo-o em círculos e sorrindo ao ver Bella se contorcer e levantar os quadris.

Sua língua lambeu todo aquele liquido, gemendo baixo por finalmente provar o seu sabor. Penetrou-a com dois dedos, curvando-os no seu interior e fechando os lábios no seu clitóris. Bella apertava as mãos no tecido sob seu corpo, com os olhos fechados e as costas um pouco arqueadas. Sentia-se perto do paraíso, imaginou tantas vezes enquanto se tocava, que os dedos longos de pianista e os lábios macios estavam ali, agora ela tinha tudo isso e teria muito mais.

- Edward – praticamente gritou o nome dele quando seu clitóris foi sugado e mordiscado com força. Suas pernas começaram a ficar tremulas e seu estomago apertava, com as sensações novas e demais para ela.

Não era como se Bella nunca tivesse recebido um sexo oral antes, mas nada poderia se comparar a Edward e suas habilidades. Gotas de suor se formavam em seu pescoço, colo, testa, o fogo consumia o seu corpo, lambendo todas as suas terminações nervosas como em um incêndio. Não queria gozar tão rápido, mas estava cada vez mais difícil segurar.

Como se pressentindo o que ela sentia, Edward acrescentou um terceiro dedo ao seu interior, os torcendo, movimentando rapidamente. Bateu no clitóris com a língua, fechou a boca nele e sugou com força, alegrando-se por Bella apertar as pernas em torno dele, gritar o seu nome repetidas vezes e gemer alto e deliciosamente.

Com os olhos fechados, Bella viu pequenos pontos de luz explodirem pela lateral, era como realmente alcançar as estrelas. Um orgasmo sem igual, que a fez gritar e apertar as mãos ainda mais forte nos lençóis, sabendo que se pudesse olhar, os nós dos dedos estariam brancos. Edward lambeu o liquido que ela liberou, sugando os dedos depois e sorriu beijando suas coxas.

O peito da morena subia e descia rápido, com os olhos ainda fechados, apenas sentiu o corpo de Edward sobre o seu. Suspirou puxando o ar em seguida, ele beijou seu rosto lentamente, e ela sorriu abrindo os olhos. Sua boca estava na dele em questão de segundos, um beijo calmo diferente dos outros.

- Eu te amo princesa – Edward murmurou contra os lábios dela. Bella riu feliz, segurando o rosto dele com as mãos e olhando em seus olhos.

- Eu te amo Edward – colocou suas pernas em torno dos quadris dele e o puxou para perto – agora eu preciso sentir você dentro de mim.

- Hum... você precisa é? – ele sorriu provocador, pressionando seu quadril no dela. Sua ereção já estava no ponto, ter sua boca por vários minutos em seu centro, o fez endurecer novamente.

- Sim, preciso. Muito – Bella gemeu apertando as mãos nas costas dele. Edward sorriu afastando-se dela para pegar um preservativo em sua mesa de cabeceira, colocou em seu membro e voltou para o seu lugar confortável.

- Você... Meu Deus – ele gemeu enquanto a penetrava. Não imaginava que Bella fosse tão estreita, era quase como se ela ainda fosse virgem, o que ele sabia que já não era.

Ela afundou as unhas nas costas dele, arranhando-o enquanto era invadida. A falta de sexo por tanto tempo a deixou sem prática na sensação de ter um pênis de verdade dentro de si. Mas era muito mais do que isso, era ter Edward encaixando-se nela que a fazia sentir-se como se estivesse se partindo em duas, com uma grande vontade de gritar a plenos pulmões e jogá-lo na cama para montá-lo como tanto queria. Só não o fez, pois desejava que na primeira vez deles, Edward teria que ficar por cima, comandando tudo, possuindo-a como queria.

- Nunca vou querer mais nada nessa vida princesa – murmurou com a voz grossa, beijando-a rapidamente – Estar em você é tudo o que faltava para que eu fosse completo.

- Eu sempre soube – Bella disse entre gemidos e mordiscadas nos lábios dele – Você é o ideal para mim.

Entrando e saindo dela, Edward sentia-se melhor do que nunca esteve, os dedos dela voltaram para os seus cabelos, o que ele percebeu que era algo que ela o fazia bastante. Puxando-os a garota gemeu o nome do seu amado, o seu corpo quente e suado tocava no dele que deslizava junto ao dela, era uma bolha de puro prazer que ela não desejava quebrar.

- Mais rápido Edward, mais... – pediu apertando suas pernas em torno dele com força. O queria mais dentro dela quanto possível, se tivesse alguma forma de viver assim para sempre, ela o faria.

Apertou as paredes de sua boceta quando Edward saia dela, que já tinha as pernas tremulas e os olhos turvos pelo prazer. Gemeu e meio que gritou quando ele saiu lentamente e entrou de uma vez em seu corpo. O repetiu por três vezes seguidas, até ela apertar os dedos no couro cabeludo dele e dizer seu nome entre gemidos.

Aqueles pontos brancos e explosivos voltaram, mas dessa vez eles estavam por toda a sua pálpebra fechada. Um fogo delicioso percorreu o seu sangue, sentindo sua libertação explodir e seu corpo cair como um trapo na cama. Não chegou a perceber se Edward veio ou não junto com ela, só queria se deixar levar pela sensação maravilhosa que era ter feito o melhor sexo de toda a sua vida com o homem dos seus sonhos.

O calor do corpo de Edward a deixou por poucos segundos, até ele deitar do seu lado distribuindo beijos em seu rosto e pescoço. Aconchegou-se no calor que vinha dos braços dele e em sem perceber caiu em um sono fácil. Edward a olhou por algum tempo, a respiração ritmada, os cabelos grudando em sua pele suada, os lábios vermelhos e inchados. Sorriu para si mesmo, sentindo-se um tolo por não ter se deixado levar antes. O que ela disse era certo, amar não era errado, e ele a amava o suficiente para saber que a faria feliz.

- Princesa – sussurrou mesmo sabendo que ela não estava ouvindo – Obrigado por me fazer ver o que eu lutava tanto por puro medo. Eu te amo – deixou um beijinho rápido em seus lábios e fechou os olhos, apertando os braços em torno dela e dormindo melhor do que em qualquer dia da sua vida.

~x~

Os raios de sol invadiam o quarto por entre uma abertura da cortina. Bella apertou os olhos virando de lado sentiu a cama vazia, e por um segundo ela pensou que tudo tinha sido um sonho. Mas ao abrir os olhos e perceber que estava no quarto de Edward, sorriu e riu baixinho tentando não gritar com o seu lado adolescente.

Espreguiçou-se sentindo um cheiro de café, waffles, bacon e ovos fritos, sorriu para o aroma do seu café da manhã preferido. Levantou ainda nua e com as pernas um tanto que doloridas, caminhou para o banheiro e arregalou os olhos para a situação do seu cabelo, maquiagem borrada, lábios ainda um pouco inchados e algumas manchinhas vermelhas por seu pescoço e colo.

Pensou se daria tempo de tomar um banho, seus músculos pediam por água e vapor quente. Mordeu os lábios abrindo a porta do box, ligando o chuveiro e as pequenas duchas ao redor. Suspirou quando cada parte dela relaxou com os jatos, pegou o sabonete que tinha cheiro do Edward e deslizou pelo seu corpo. Cantarolou feliz uma música qualquer por mais de dez minutos, sentindo-se bem o suficiente para sair.

Não tinha nenhum sinal do Edward, então pegou uma toalha que estava dentro do armário do banheiro e secou-se caminhando para o quarto. Sorriu maliciosamente, caminhando para o closet de Edward e pegando uma camisa de botões branca que ia até a metade das suas coxas. Isso era tão clichê que dava vontade de rir, mas ela não se importava.

Saiu do quarto sentindo o cheiro delicioso e encontrou Edward usando apenas uma boxer preta, com os cabelos úmidos e terminando de colocar o waffle em uma travessa. Ele levantou o olhar, e quase deixou o prato cair quando a viu, linda, de cabelos soltos e em uma de suas camisas. Engoliu em seco, quando ela sorriu e caminhou até ele, deslizando as pequenas mãos no seu peito nu e beijando o mesmo local.

- Bom dia – ela disse ainda beijando sua pele deliciosa.

- Bom dia princesa – ele deixou o prato no balcão, a segurando pela cintura e beijando seus deliciosos lábios. – Está com fome?

- Faminta – Bella envolveu seus braços nele e encostou a cabeça em seu peito – Eu ainda nem consigo acreditar que isso não é um dos meus sonhos.

- Essa é a mais pura realidade princesa e será por quanto tempo você quiser – beijou sua cabeça e a levou para a mesa onde os ovos mexidos, bacon e waffles a esperavam. Voltou para pegar os outros waffles e sentou-se ao lado dela. – O que vamos fazer hoje? Você sabe, com todos.

- Se quiser podemos contar logo – ela encolheu os ombros mordendo um pedaço de bacon. – Jazz pode sentir um pouco de incomodo, com certeza, mas ele te conhece Edward, ele sabe que você jamais iria fazer algo para me machucar.

- Com certeza linda – sorriu colocando uma mecha de cabelo dela para trás dos seus ombros. – Eu jamais te machucaria intencionalmente Bella, e peço perdão por cada vez que o fiz. Não quero te ver triste por minha culpa, e nem chorar por isso.

- Não se preocupe Edward, e se vai te fazer sentir melhor, eu te perdoo. Eu sei que você nunca quis que eu sofresse por nada – Edward sorriu e a beijou antes de voltar a atenção para o café da manhã.

Ficaram por alguns minutos jogados no sofá da sala, assistindo qualquer coisa na televisão e compartilhando beijos, até ela como uma gatinha arranhar o peito dele e o fazer grunhir, colocando-a nos ombros como um homem das cavernas e levando-a para o seu quarto.

O Halloween não seria mais um feriado de terror ou apenas doces ou travessuras, para esse casal, o feriado tinha ganhado um novo significado.

*~FIM~*


Chegou um pouco atrasado para o Halloween, mas chegou! Eu não ia escrever nada, mas no final de semana tive essa ideia surgindo do nada, e decidi escrever. Espero que tenham gostado da história, foi divertido e um pouco difícil escrever, é a maior O/s que eu já fiz, até fiquei impressionada com o tanto que escrevi.

E por favor, comentem, One-shot é muito visitada, mas recebe poucas reviews em comparação. Tenho ideias para várias O/s e também para traduzir, tenho até uma pronta para o final de semana, comente e me dê incentivo para postar mais One-shots!

Beijos

xx