TRICK OR TREAT?

Disclaimer: A história pertence a mim, Twilight e os seus personagens a Stephenie Meyer.


N/A: Bem esse Outtake era para ter sido postado no começo do mês, mas minha inspiração é uma coisa estranha que só aparece quando tem vontade, e fiquei travada perto do final, mas consegui terminar. Quero agradecer a Mari e a Lu que betaram esse outtake pra mim. Espero que gostem e boa leitura, nos encontramos lá no final.


Outtake - Happy Holidays

Dois pares de olhos estavam fixos nas três barrinhas em cima da bancada do banheiro. As duas mulheres estavam ansiosas para que os minutos passassem, e logo o tempo do primeiro acabou mostrando 2 barrinhas. A segunda veio 15 segundos depois com uma faixa rosa e a terceira mostrou uma carinha feliz.

- Todos marcaram positivo – Bella disse calmamente.

- E agora? – Alice perguntou jogando os testes no lixo.

- Temos que descer e contar para eles – a garota mordeu os lábios e apertou as mãos da cunhada.

- Eu estou com medo Bella, e se seu irmão pirar?

- Meu irmão não vai pirar Ali. O máximo que pode acontecer é ele ficar bem surpreso. Vamos?

Alice apertou mais a mão de Bella e respirou fundo, acenando com a cabeça, as duas saíram do banheiro do quarto de Bella. Descendo as escadas foram para a sala, encontrando Edward e Jasper, juntamente com Renée e Charlie, sentados, cochichando e ansiosos sobre o que estava acontecendo.

- Eu estou grávida – foram as palavras que fizeram toda a sala ficar em silêncio. Por alguns segundos ninguém piscou, até que Jasper foi o primeiro a falar.

- Tem certeza? – ele sentia um enorme nó na garganta pela novidade.

- Sim. Fiz três testes e todos deram positivo. É difícil que todos estejam errados.

Em menos de cinco segundos dois braços envolveram Alice, e Jasper a abraçava com toda a felicidade. Apesar de uma parte dele estar meio apavorada com a ideia de ser pai. Bella sorriu para o irmão e a cunhada, caminhando diretamente para Edward que segurou sua mão e a fez sentar em seu colo, logo dando um beijo leve em seus lábios. Eles tentavam não ter muitas demonstrações públicas de afeto perto dos Swan, apesar de todos agora estarem felizes com o casal, eles não queriam deixar Charlie e Jasper desconfortáveis, Renée não se importava na verdade, ela adorava Edward e sabia que nas mãos dele sua filha estaria segura e feliz.

Bella sorriu aconchegando-se no namorado e lembrando-se do dia em que contaram sobre o relacionamento deles nessa mesma sala.

:: Flashback ::

No dia seguinte ao Halloween, Bella e Edward ficaram na casa dele até depois do meio-dia, quando ela sabia que seus pais estariam de volta. Eles tinham saído para que ela tivesse a sua festa em paz. Eles estavam apreensivos sobre a reação de todos com a novidade, principalmente do pai e irmão dela. Depois contariam aos Cullen, sabiam que Esme e Carlisle reagiriam da melhor forma possível, eles amavam Bella e se o filho decidiu ficar com ela, era por amor.

Chegaram a casa e apertaram as mãos dentro do carro, antes de um beijo suave ser dividido entre eles. Caminharam juntos, encontrando Jasper e Charlie, e para a surpresa deles, Carlisle. Os dois trocaram um olhar um pouco nervoso, antes dos três notarem a presença dos dois. Renée estava na cozinha, com Alice e Esme. Bella escapou para lá, antes que fizessem qualquer pergunta sobre a chegada deles juntos.

- Olha quem apareceu – Alice disse enquanto Bella tirava seus sapatos e sentava na bancada da cozinha.

- Vai nos dizer por onde andava? – Renée levantou uma sobrancelha com um sorriso brincalhão no rosto.

- Depois. Oi tia Esme – a garota cumprimentou quem seria agora sua sogra. Essa sorriu de volta e beijou a cabeça da menina que tanto lhe agradava.

- Oi linda. Divertiu-se muito?

- A senhora nem imagina – disse com um suspiro, fazendo as mulheres rirem. – Eu vou subir e tomar um banho.

- Faça isso, estamos terminando o almoço – Renée disse.

Bella subiu as escadas rapidamente, tirando sua roupa ao entrar no quarto e indo tomar um banho rápido para tirar o suor das últimas atividades com Edward. Deixou a água morna cair no corpo, estremecendo um pouco com uma dor leve nas pernas, isso a lembrava da diversas vezes que foi tomada de ontem para hoje, estava mais do que feliz em sentir esse tipo de dor, nada tirava sua alegria por ter conseguido o que tanto quis durante anos. Edward agora era completamente seu.

No andar debaixo, Edward entrou na cozinha para cumprimentar sua mãe e dar uma olhada na sua garota, mas percebeu a falta dessa. Depois de dar um olá e um beijo na testa das mulheres, perguntou onde Bella estava, sem querer transparecer a ansiedade de querer estar com ela.

- Ela foi tomar banho. Você sabe onde ela estava, Edward? – Alice o olhou com atenção. Alguma coisa estava diferente nele, ela só não sabia dizer o que era.

- Hum, não sei se posso dizer... eu vou subir e ver se ela está pronta – disse tentando mostrar naturalidade.

Não era anormal ele ir atrás dela no quarto, todos já acostumaram com isso. Ele subiu calmamente e andou até a porta do quarto dela. Bateu algumas vezes, até que a porta foi destrancada e uma Bella enrolada em uma toalha apareceu. Foi impossível conter a excitação que tomou conta dele, enquanto observava os cabelos molhados caindo nos ombros nus, aquele pequeno corpo que ele já tinha tido o prazer de sentir todo contra o seu, disposto a sua frente, os lábios rosados curvados em um sorriso, os lindos olhos piscando para ele.

Logo ele se viu dentro do quarto, com a garota entre seu corpo e a porta, em um beijo forte que o fez endurecer entre as pernas. Apertou a bunda nua de Bella, puxando seu corpo para que ela colocasse as pernas em torno de si. Nesse momento ele não se lembrava das pessoas no andar debaixo, o seu Mundo estava entre seus braços. Ela mordeu seu lábio, para logo beijar seu queixo e descer para o pescoço dele.

- Eu quero você agora – ele disse com a voz rouca. E apesar dela querer muito isso também, sabia que não era a hora apropriada para isso.

- Não podemos agora – ela sussurrou olhando para ele – Temos que descer logo – deixou um beijo rápido em seus lábios. E ele, a muito contragosto, a soltou. Sentou-se na cama dela, enquanto a via colocar um lingerie azul escura com bolinhas, jovem e sensual ao mesmo tempo. Totalmente Bella. (Look: polyv . re / UvFh5o)

Sorriu para ela, que retribuiu puxando os shorts entre as pernas e depois colocando a blusa. Deu um último beijo em Edward, antes de saírem do quarto, rumo à sala de jantar, já que todos estavam lá esperando os dois para o almoço.

O almoço foi um típico entre as duas famílias. Conversas sobre negócios, Bella falando da escola, as mães comentando sobre um ou outro evento beneficente. Após a sobremesa todos foram para a sala de estar, onde Bella mexia nervosamente com as mãos e Renée percebeu que a filha queria falar sobre algo, ela sempre ficava assim quando estava ansiosa por alguma coisa.

- Bella, você quer falar sobre alguma coisa? – Renée perguntou e a garota assentiu, olhando para Edward que sorriu tranquilizador para ela.

- É que... eu e o Edward queríamos contar algo... – ela respirou fundo, mas as palavras ficam entaladas na garganta.

- O que? Aconteceu alguma coisa? – Charlie pergunta olhando entre os dois. Edward acaricia as costas de Bella tranquilizadoramente e sussurra para ela que vai dizer.

- Ontem nós dois conversamos e descobrimos alguns sentimentos entre nós. Sentimentos esses que decidimos explorar – Edward disse firme, recebendo olhares curiosos e surpresos.

- Espera – Jasper franziu a testa. – Você quer dizer que vocês dois estão juntos? Meu melhor amigo e minha irmãzinha?

- Sim Jazz, é isso – Bella respondeu. – Mas antes que pensem qualquer merda, preciso dizer que eu tenho esses sentimentos pelo Edward a mais de dois anos, só nunca tinha agido de uma forma direta. E ele nunca me tratou com menos do que respeito em todos esses anos. Sei que o que eu sinto por ele não é capricho e nem coisa de criança, e preciso disso porque eu estava realmente... sofrendo – ela faz uma careta. – Entendo que parece estranho, mas eu quero o apoio de vocês nisso.

Edward sorriu para ela e beijou sua cabeça, segurando as mãos dela entre as dele. Renée, Esme e Alice estava com sorrisos enormes em seus rostos, Carlisle sorria e olhava orgulhoso para seu filho, já Jasper e Charlie compartilhavam um olhar que misturava irritação, surpresa e confusão. A sala ficou em silêncio por uns minutos, Bella entendeu que todos precisavam absorver isso.

- Olha, isso é realmente muito estranho – Jasper quebrou o silêncio. – Mas eu conheço você Edward, e sei que jamais machucaria a Bella de propósito e não brincaria com os sentimentos que ela nutre por você.

- Jamais. Eu não quero que a Bella sofra, faço qualquer coisa apenas para vê-la sorrir – com essa declaração ele arrancou suspiros das mulheres na sala.

- Você tem o meu apoio – Charlie disse – Só vou pedir que me deixe acostumar com isso, não fiquem de amasso e tudo isso perto de mim.

- Tudo bem pai – Bella sorriu e levantou-se para abraçar e dar um beijo na bochecha do irmão e do pai.

- Eu não poderia estar mais do que feliz com isso – Renée declarou – Tenho certeza de que Edward vai cuidar bem da minha menina.

- E eu estou feliz por você ser o motivo desse lindo sorriso no rosto do meu filho – Esme disse puxando Bella para um abraço.

A garota olhou para Edward por cima do ombro da sua sogra, e sorriu quando ele piscou para ela.

:: Fim do Flashback ::

- Bella – a voz do seu namorado a tirou dos seus pensamentos – Hey princesa, onde você estava?

- Apenas pensando – ela respondeu beijando-o na bochecha.

- Em que? Posso saber? – a apertou mais no seu corpo e ela riu baixinho.

- No dia em que contamos para todos que estávamos juntos.

- Oh, dia interessante – ele beijou sua testa. Logo Jasper e Alice saíram da sala, seguidos por Charlie e Renée, deixando os dois sozinhos. O telefone de Edward tocou, e Bella viu que ele ignorou a chamada, o que não era típico dele.

- Por que não atendeu? – perguntou levantando a sobrancelha.

- Não era nada importante – Edward respondeu tentando distraí-la, beijando seu pescoço.

- Bonito, você já deveria saber que isso não funciona quando estou focada em algo. Quem estava ligando? – ela disse afastando-se e sentando ao lado dele.

- Era a Charlotte – ele murmurou dando de ombros.

- Charlotte? – Bella sentiu uma onda de raiva e ciúmes tomar conta dela. – Por que a Charlotte estava te ligando?

- Porque ela quer saber com quem eu vou para a festa amanhã à noite. Eu já disse que tenho companhia, mas como me recuso a dizer o nome, ela acha que estou mentindo.

- Vadia – ela murmurou. – Ela vai ter uma boa surpresa amanhã – Quando Bella terminou de falar,o celular do Edward voltou a tocar, e ela pegou da mão dele.

- Bella o que você vai fazer? – ele perguntou, mas ela não respondeu, já atendendo o celular.

- Alô Charlotte, por que você continua insistindo?

- Bella? Menina, passa o telefone para o Edward, com certeza é você que está recusando as minhas chamadas.

- Pelo contrário, Edward não está a fim de falar com você. Deixe-o em paz cadela.

- Olhe como você fala comigo. Não sei como o Edward caiu tantas vezes nas suas birras.

- Vá para o inferno Charlotte. Você só é uma vadia que não consegue entender que o Edward não quer mais nada com você. Supere isso. – e então Bella desligou.

Edward a olhava com os olhos arregalados e uma risada presa nos lábios. Bella apenas deu de ombros, sorrindo e fazendo-o soltar a risada.

- Você vira uma ferinha quando está com ciúmes – ele a puxou para o seu colo.

- Amanhã ela vai aprender de uma vez por todas que você não a quer mais e que agora você tem dona.

- Oh, eu tenho uma dona é? – sorriu brincalhão. Bella apertou seu queixo e beijou seus lábios repetidamente.

- Sim, você tem – mordendo seu lábio interior, Edward sorriu.

- Então eu sou o seu dono também?

- Sempre foi – ela acariciou seu rosto antes de juntarem os lábios em um beijo profundo.

~x~

No dia seguinte, Bella passou boa parte do dia no SPA com Alice. Fez massagem, tratamento facial, manicure, pedicure, arrumou o cabelo e saiu praticamente pronta para a festa de Natal da agência. Ela seria apenas quatro dias antes do Natal, eles organizavam essa festa desde que a agência foi aberta.

Essa seria a primeira vez que Edward e Bella sairiam a público como um casal, principalmente na frente dos funcionários dele. Para Bella, significava mostrar a todas as vadias que ele agora tinha uma namorada e ninguém iria tirar isso dela. Ele estava mais do que feliz em poder sair com ela, beijá-la em frente a todos. Sabia que boa parte dos homens da agência, e até algumas mulheres, desejavam Bella, que sempre ia para o local onde eles trabalhavam com roupas que mostravam bem o seu corpo bem formado.

Já em casa, Bella apenas colocou seu vestido e fez a sua maquiagem. Uma sombra clara, rímel, um pouco de blush e lápis de olho, combinados com um batom rosado, deixaram a morena ainda mais bonita, sem exagerar. Passou umas gotas de Chanel nº5, completou o seu look com algumas joias, nada que fosse muito pesado. No tempo que terminou, uma batida na porta chamou sua atenção. (Look: polyv . re / WqQ29F)

- Só um minuto – com mais uma olhada no espelho, Bella caminhou até a porta, a abriu revelando ali sua mãe.

- Ei querida, você está linda. Edward já chegou e está te esperando – sorriu para a filha, ao ver os olhos dela brilharem com a menção do nome do namorado. – Você é muito feliz com ele não é?

- Sou sim mãe, ele é tudo o que eu sempre quis e sempre vou querer – a garota corou, sempre o fazia quando falava sobre isso com sua mãe. Apesar do seu jeito atrevido para algumas coisas, ao falar de Edward como o seu namorado, era inevitável não ruborizar.

- Isso me deixa muito feliz. Sua felicidade é a minha felicidade – se abraçaram brevemente. – Vamos, não podemos atrasar seu namorado.

- Por que vocês não vão à festa?

- Ai querida, estou cansada, hoje passei o dia no orfanato junto com a Esme, organizando a festa de Natal das crianças, não se esqueça de que vamos lá, na manhã de Natal, depois do nosso café da manhã.

- Eu não me esqueceria disso mãe, sempre vamos ao orfanato.

Sorrindo as duas mulheres desceram as escadas, Edward esperava ansioso por Bella, e um sorriso deslumbrante apareceu em seu rosto quando a viu. Linda como sempre, um vestido em um tom de bege, abraçava seu corpo, caindo em camadas até os seus pés. Diferente do que costumava ser o mês de dezembro, o frio não os atingia essa noite, logo Bella não levava um casaco. Segurando sua mão, Edward beijou-a levemente, acariciando sua bochecha com a mão livre.

- Você está deslumbrante – sussurrou a fazendo sorrir ainda mais.

- Obrigada, você está maravilhoso – ela respondeu, o beijando com um pouco mais de vontade, apenas para ser interrompida com o pigarro do seu pai. Riu baixinho, afastando-se do Edward, ganhando desse um beijo suave na cabeça.

- Você está linda filha.

- Obrigada pai – sorriu para Charlie que fazia o mesmo sob seu bigode.

- Agora vão, vocês dois não podem chegar tarde à festa – Renée disse, mas a verdade era que ela queria a casa apenas para ela e seu marido, afinal a idade não lhes impedia de se divertirem.

Alheia às intenções da mãe, Bella foi guiada por Edward até o carro desse, mas não sem antes avisar que não voltaria para casa. Ela já tinha algumas peças de roupas na casa do namorado, então não era problema passar a noite, talvez o dia, por lá.

Não demorou a chegarem ao salão de festas de um dos grandes hotéis da cidade, a festa não era apenas para os funcionários, clientes também eram convidados e marcavam presença. Bella chegou com seu braço interligado ao de Edward, o que não era estranho para ninguém. Principalmente para Charlotte que desde que chegara, vigiou a entrada para ver quem era a misteriosa acompanhante dele. Rodou os olhos ao ver que era simplesmente Isabella. Era óbvio que a garota o manteve preso para não sair com ninguém.

Eles encontraram Alice e Jasper e logo as garotas ficaram juntas para que seus namorados pudessem cumprimentar clientes, essa não era a parte divertida para elas. Bella desfrutava de uma taça de champagne, seu limite era de duas, enquanto Alice tomava um suco natural, afinal sua gravidez não lhe permitiria beber nada alcóolico. As duas estavam concentradas em uma conversa, que não perceberam a chegada de Charlotte, até essa ficar em frente a elas, olhando para Bella fixamente.

- Por que você não deixa o Edward viver em paz? – foi à pergunta da mulher que ostentava um vestido verde. Não era do agrado de Bella, mas ela não disse nada, estava mais preocupada em respondê-la.

- Desculpe? Não sou eu que fico ligando para ele como uma maluca.

- Não, apenas gruda nele igual um carrapato. Como hoje, ele poderia estar desfrutando da companhia de uma mulher da idade dele, que estaria ao seu lado enquanto ele conversa com seus funcionários e clientes. E não uma garotinha que fica no canto porque isso lhe é tedioso.

O sangue de Bella ferveu, a vontade que ela tinha era de dar um belo tapa nessa vadia abusada, mas ela não o faria em respeito ao seu namorado e irmão, estava na festa deles em frente a pessoas importantes em seus negócios. As duas estavam tão concentradas em lançar palavras afiadas uma à outra que não chegaram a ver Alice escapar do lado delas e avisar Edward do outro lado do salão sobre o que estava acontecendo. Esse quando viu as duas mulheres frente a frente com cara de leoas prontas para atacar, desculpou-se com um de seus clientes e caminhou rapidamente até onde elas estavam. Conseguindo ouvir o que Charlotte terminava de falar.

- ... você foi à culpada por tudo. Você não o deixa ser feliz, viva a sua vida pirralha. Encontre um garoto da sua idade para se divertir.

- Hey, o que está acontecendo aqui? – Edward se fez presente, olhando para Charlotte que lhe deu um sorriso, o qual não lhe atingiu em nada. Logo olhou para Bella que estava com as bochechas coradas, sabia que ela deveria estar fervendo de raiva por dentro.

- O que está acontecendo é que Charlotte veio me agredir verbalmente em meio a sua festa, ela quer um escândalo – Bella disse segurando no braço de Edward e fazendo um leve bico.

- Eu não agredi ninguém, pelo menos não de graça Isabella. Você começou com isso, e já está na hora de você se colocar em seu lugar – o tom das vozes não estava alto, sendo assim ninguém na festa prestava atenção nas três pessoas, além de Jasper e Alice. – Não entendo como um homem como você, vem a uma festa como essa acompanhado de uma garotinha de 17 anos – Bella bufou revirando os olhos.

- Diga a ela Edward, porque você veio comigo – um sorriso doce estava nos lábios de Bella, enquanto Edward enrolava seu braço em torno da sua cintura e ela se aconchegava mais nele.

- Bem Charlotte, realmente não é da sua conta saber por que a Bella é a minha acompanhante, mas se você faz tanta questão disso, vou lhe dizer. Bella está aqui comigo porque é a minha namorada e para mim não importa a idade dela, pois eu a amo do jeito que ela é – a garota sorriu suspirando em seguida. – Agora se me der licença, vou levar a minha namorada para dançar um pouco.

Charlotte sentia que estava dentro de uma pegadinha, não tinha lógica Edward namorar aquela garota. Mas não teve mais nenhuma dúvida após vê-los dançando juntos e se beijando apaixonadamente. Ele nunca a tinha tocado com tanto cuidado e paixão, nem olhado para ela daquele jeito. A inveja e o ciúmes correram em seu sangue. Observou muitos olhos no casal, alguns surpresos, outros com inveja, mas dentro dela algo se quebrou. Decidiu dar meia volta e ir para sua casa, ela não tinha que presenciar isso e nem queria.

Já o casal feliz, assim que seus lábios se tocaram esqueceram-se do Mundo, mas logo que a música acabou sorriram, e pela primeira vez observaram muitos olhando para eles, o que fez Bella corar. Edward a beijou na bochecha e eles saíram do meio da pista de dança em busca de uma bebida nova e algo para comer.

E assim passaram a noite, até que eles foram praticamente os últimos a saírem, por mais que tenha sentido Edward duro à noite inteira, Bella estava cansada demais para terem qualquer atividade extra.

Então quando chegaram ao apartamento de Edward, ela deitou em sua cama, até que ele enchesse a banheira e eles tomassem um delicioso banho. Bella estava com os olhos pesados, e apenas registrava vagamente os suaves movimentos dele com a esponja em seu corpo. Sentiu-se ser enrolada em uma toalha, e não se deu conta de muito até que com uma camisa e uma calcinha no corpo foi aconchegada na cama dele.

Ouviu ao longe o som da ducha, cansada demais para se mexer, manteve os olhos fechados, ainda não querendo ser tragada completamente pelo sono, pelo menos não antes de Edward estar ao seu lado. Esse não demorou mais do que alguns minutos em estar ao lado dela com cheiro de sabonete e quentinho. Aconchegando-se a ele, sussurrou um eu te amo, ou ela pelo menos achou que fosse isso, antes de se entregar ao cansaço.

~x~

O Natal foi organizado na casa dos Swan, com a presença dos pais de Edward, dos pais de Alice, Chelsea e Steve Brandon, e seu irmão de 11 anos, Doug. Com exceção dos Brandon, os convidados iriam dormir na casa para que na manhã seguinte trocassem presentes e fossem para o orfanato.

Renée era adotada, e sempre quis ajudar orfanatos como sua mãe, Helen, fazia antes e depois de adotá-la. E ela passou esse amor por boas causas aos seus filhos, que desde muito pequenos iam com ela para as festas de Natal, Páscoa, Ação de Graças, todos esses feriados importantes que se passa com a família. Para uma criança que não tem ninguém no mundo, esses atos eram tudo.

Bella tinha o desejo de que casada ou não, um dia ela adotaria uma criança, e agora com Edward em sua vida, sabia que será casada. Ela se imaginava daqui alguns anos ao lado dele, com seus filhos, sendo uma mãe como a sua sempre foi.

A casa estava decorada, do jeito que Renée sempre gostava, luzes, Papai Noel no jardim, enfeites para todos os lados, uma linda árvore iluminada no canto da sua sala ao lado da lareira, que tinha meias de Natal penduradas.

Enquanto os Brandon chegavam, Bella terminava de se arrumar no andar de cima, seu vestido vermelho deixava um ombro nu e o outro parcialmente, ia até um pouco mais da metade das suas coxas na frente, mas atrás era longo. Um par de louboutin preto, brincos de diamante em ouro, uma maquiagem escura, batom rosado e longas unhas vermelhas completavam seu visual de cabelos ondulados e soltos. Sua mãe avisou que não era para usar um anel, ela imaginava que Renée lhe entregaria algo para usar, mas até o momento ela não tinha aparecido. (Look: polyv . re / 122rXd2)

Quando abriu a porta do seu quarto, encontrou Edward em frente a ela pronto para bater. Ficou ali parada apreciando sua beleza, enquanto ele a olhava lentamente da cabeça aos pés para não perder nenhum detalhe. Ele se perguntava se algum dia da sua vida não iria reagir assim ao ver Bella: coração acelerado, mãos suando, as calças ficando apertadas. Sinceramente esperava que não.

- Você está maravilhosa – disse segurando-a pela cintura e puxando para o seu corpo.

- Obrigada. Eu não me canso de admirar você – Bella passa as mãos pelo rosto de Edward, e depois as apoia em seus ombros.

- Eu também não – os lábios se juntam para um beijo rápido, mas profundo. – Tenho uma coisa para você, princesa.

- O que é? – os olhos da garota se ampliaram de ansiedade.

Edward se afastou para pegar a caixinha do seu bolso, Bella ofegou enquanto ele abria a tampa. Um lindo anel de duas bandas entrelaçado e com vários diamantes encrustados. Segurando a mão dela, ele deslizou o anel em seu terceiro dedo da mão esquerda.

- Não é um anel de namoro, nem de noivado, ainda precisamos percorrer um bom caminho até isso – eles sorriram – mas é um símbolo do meu compromisso com você.

- É lindo Edward, obrigada – ela murmurou com os olhos lacrimejados.

- Por nada princesa – segurando o rosto dela, beijou-a antes que eles tivessem que descer.

Os convidados sabiam do anel, já que Edward antes fez questão de deixar claro para que ninguém ficasse espantado ou imaginasse que era relacionado a algum noivado escondido. Doug tinha uma paixonite por Bella, e não gostou nada de ver sua garota com Edward, assim passou uma parte da noite com um bico enorme e isolado de todos.

Apesar de terem uma boa condição financeira que lhes permitiria ter empregados para fazer o jantar, Renée fazia questão de ela mesma cuidar de cada detalhe. Bella apesar de não ter muitas habilidades na cozinha, sabia preparar uma coisa ou outra, e entre eles os biscoitos natalinos. Quando terminou de decorar os biscoitos, separou alguns e foi até Doug. Ela tinha observado que o garoto estava afastado, com fones no ouvido e o iPhone na mão. Sentou-se ao lado dele, arrumando a saia do vestido para que não subisse demais. Quando ele tirou o fone, Bella sorriu.

- Você está bem Doug? – perguntou enquanto estendia o prato para ele, que pegou um biscoito em forma de árvore.

- Sim – ele encolheu os ombros, dando uma pequena mordida em seu biscoito.

- Não tente me enganar Doug, você está todo encolhido aqui perto da árvore, não conversou comigo. Aconteceu alguma coisa?

- É só que... – o garoto mexeu com o confeito do biscoito –Ppor que você está com o Edward? – Bella suspirou entendendo o que estava acontecendo.

- Bem, por que eu amo o Edward, e ele me ama.

- Mas eu também amo você B – o olhar triste que ele lançou para ela, fez seu coração apertar.

- Eu sei querido – Bella acariciou os cabelos negros dele – eu também amo você, claro que não é da mesma forma, mas eu amo. Se você tivesse a minha idade ou eu tivesse a sua, com certeza iria cair nos seus encantos.

- Você poderia esperar até que eu tenha a sua idade – ele disse com um tom esperançoso.

- Eu esperaria se não amasse tanto o Edward – ela sorriu para ele. – Não é algo que eu controle, mas não quero ver você triste por isso, você ainda é o meu garoto e eu ainda sou sua B.

- Promete que não vai me esquecer por causa dele?

- Prometo. É impossível esquecer você. Vem aqui me dar um beijo – ela disse apontando para a bochecha. Ele o fez e logo ela beijou a bochecha dele – Agora coma esses biscoitos porque ainda falta mais de 1 hora e meia para a ceia e não quero você com fome.

- Obrigado B – ele sorriu e ela correspondeu enquanto levantava.

- Não fique isolado, vai conversar com o Jazz, ou se quiser pode ir pra sala de tv assistir alguma coisa.

Enquanto caminhava de volta para a cozinha, braços enrolaram na cintura de Bella e a puxaram pelo corredor até a biblioteca da casa. Os lábios de Edward estavam nos dela antes que ela pudesse dizer algo. Sentiu uma mão subindo por sua coxa, encaixando no corpo dele, enquanto a outra apertava seu corpo.

- Você me abandonou por biscoitos – ele puxou seu lábio entre os dentes – e por um garoto de 11 anos.

- Espera – ela riu apertando os braços no pescoço dele – Você está com ciúmes do Doug?

- Um pouco – encolheu os ombros – ele estava me dando olhares feios. Acho que ele estava com ciúmes de você.

- Sim, ele me contou que me ama e que eu poderia espera-lo até ele ter minha idade. Não é uma fofura? - Edward franziu a testa, afastando-se um pouco dela.

- Não gostei disso.

- Edward não seja bobo, eu falei para ele que te amo muito, e não poderia esperar.

- Mas e se quando ele tiver sua idade, for atrás de você? – entrecerrou os olhos pensativo. – Vou ter uma conversa com ele – Bella prendeu mais seus braços para que ele não se movesse.

- Ele é só um garoto, e além do mais quando ele tiver a minha idade vamos estar casados.

- Vamos? – ele perguntou sorrindo.

- Claro que vamos, se você não me tornar a Senhora Edward Cullen em 6 anos, será um grande problema – rindo, Edward beijou-a rapidamente.

- Se eu pudesse, faria isso agora.

- Não tão rápido, eu quero casar depois da faculdade.

- Vou manter isso em mente – ele disse antes de beijá-la mais um pouco. – Vamos voltar antes que nos procurem.

- Sim, nós temos a noite para nos divertir. Será um desafio fazer isso aqui em casa sem causar tanto barulho – ela riu e ele a acompanhou.

Eles voltaram para a cozinha, onde Bella ajudou Renée a terminar de arrumar as travessas com acompanhamentos, enquanto o peru terminava de assar. Edward sentou em um canto apenas para observar Bella, ele não conseguia passar muito tempo sem olhar para sua princesa, que pegou o seu olhar e piscou. Ela tinha esse ar jovem, mas só ele sabia como essa garota se transformava em um linda mulher selvagem entre quatro paredes. Um arrepio percorreu seu corpo, e decidiu tomar outra cerveja para acalmar seus nervos.

Não demorou para a meia-noite chegar. Todos desejaram Feliz Natal uns aos outros, antes de se dirigirem a grande sala de jantar. Desfrutaram de um rico banquete, com peru, caçarola de frango ao estilo sulista, gratinado de batatas, purê de couve-flor, suflê de batata doce e vegetais variados. De sobremesa tinham as opções de torta de Cranberry, os biscoitos feito por Bella e torta de chocolate meio amargo.

O centro da conversa era a nova criança a caminho. Eles estavam felizes com a gravidez de Alice, que sendo quem é, já começava a planejar seu chá de bebê, o quarto para a nova criança, já que ela e Jasper planejavam morar juntos em breve. Eles não planejavam casamento para um futuro próximo, apenas depois do filho ter completado um ano ou dois.

Logo após os jantar, todos trocaram presentes com os Brandon, que iriam para casa. Bella, além do presente que havia comprado para Doug, deu a ele uma caixa com biscoitos e bengalas de açúcar. O garoto a abraçou forte e deu um beijo em sua bochecha, o qual ela retribuiu feliz por ver que ele estava melhor depois da conversa que tiveram.

Não demorou para todos ajudarem Renée a desfazer a mesa, e colocar as sobras na geladeira, logo cada casal foi para seu quarto. Todos se reuniriam pela manhã para um delicioso café da manhã. Esse seria encarregado apenas de Renée e Esme que tinham ideias para coisas deliciosas.

No seu quarto Bella tirou seu vestido e sapato, tinha pensado em tomar um banho, mas desistiu da ideia ao ver Edward com sua camisa aberta e cinto retirado, olhando-a com um sorriso torto. Mordeu os lábios caminhando até ele, que segurou-a junto a si beijando seu rosto levemente.

- Você está tão linda sem sutiã e com essa calcinha vermelha minúscula. Papai Noel caprichou no meu presente – ele sussurrou, afundando os dedos nos lados de Bella, a fazendo estremecer.

- Não podemos fazer barulho, você sabe – as pequenas mãos dela subiram pelo peito descoberto dele. – Seus pais estão no quarto atrás do meu, então seremos discretos – beijou o queixo dele, descendo a camisa pelo seu corpo.

A camisa caiu ao chão, deixando caminho livre para os dedos e lábios de Bella percorrerem aquele corpo maravilhoso. Algumas mordidas e leves apertos com as unhas, e Edward já travava uma luta para não grunhir alto de excitação. Caminhou com ela até a cama, onde caíram juntos, com ela por baixo agora sugando cada pedaço de pele do seu pescoço.

- Princesa, se você continuar assim, não prometo ficar quieto e não fazer barulho – respirou no cabelo dela que levantou o rosto para sorrir.

- Certo, vou me comportar, agora tire essa calça antes que eu tire e lhe dê um bom trabalho com meus lábios e língua – Edward gemeu baixo pelas palavras dela e não hesitou em tirar a peça, junto com sua cueca.

Deleitou-se em beijar lentamente os lábios de Bella, explorando cada canto da sua boca que tinha gosto de bengala de açúcar e biscoitos de gengibre. Apertou seus lindos seios entre as mãos, rodando os mamilos e beliscando. Isso fez Bella gemer ainda com os lábios ligados, se ela não estivesse ocupada sugando cada parte da boca dele na sua, com certeza teria sido um gemido dos grandes.

- Você está me torturando – murmurou afastando a boca da dele, para que pudesse respirar. – Quero você dentro de mim logo, por favor.

Edward sorriu beijando o pescoço dela, antes de abrir a gaveta do criado-mudo ao lado da cama e pegar uma camisinha que Bella já havia deixado ali junto com mais algumas. Antes de colocar, tirou a calcinha dela, beijando da ponta dos seus pés até suas coxas, e teve que fazer um grande esforço para não cair de boca naqueles lábios molhados e que chamavam por ele.

Ajeitou-se abrindo o pacote da camisinha e colocando, depois posicionou-se entre as pernas dela preenchendo-a e observando como ela apertava os lábios, as mãos no lençol e os olhos para não fazer qualquer barulho. Inclinou-se beijando as pontinhas dos mamilos eriçados, subindo para o pescoço enquanto se movimentava. Já ela tinha as mãos nas costas dele e as unhas cravadas em sua pele, tentando não fazer barulho alto. Deixava escapar leves gemidos, que o excitavam ainda mais e o faziam ir mais fundo nela.

Deixou-se ser beijada quando ele o fez, soltando um forte gemido que estava preso. Sugou os lábios dele, antes de voltar a mergulhar sua língua naquela boca deliciosa. Sussurrou o nome dele diversas vezes quando sentiu-se perto da libertação. Ele de alguma forma colocou a mão entre os dois para poder esfregar o clitóris dela e fazê-la chegar, já que ele estava bem perto disso.

Com um aperto de pernas e unhas, Bella sentiu a explosão em seu interior e Edward a acompanhou caindo suado em cima dela. Preguiçosamente depois de alguns beijos, arrastaram-se para o banheiro, tomando um rápido banho antes de voltar para a cama. Com a cabeça apoiada no peito dele, Bella deixou um beijo ali antes de adormecer, mais uma noite nos braços do seu melhor presente.

~x~

O principal presente de Edward para Bella, além do anel, era passar o Ano Novo em New York. A morena estava empolgada para passar uma semana apenas com seu namorado, fazendo programa de casal e sem se preocupar com mais nada além de um com o outro. Ele não havia contado todos os planos para a semana deles, mas tinha lhe pedido para levar um ou dois vestidos longos. Mas o que ela mais queria era patinar no Central Park, achava isso tão romântico e gostaria de fazer com Edward.

Dia 29 pela tarde pegaram um avião para New York e em uma hora estavam na The Big Apple. Foram para o hotel na Times Square, DoubleTree, onde rapidamente estavam no quarto, deitados na cama e comendo chocolates deixados ali.

- O que você quer fazer hoje? – Edward perguntou apoiando o cotovelo na cama e a cabeça nas mãos, olhando-a.

- Ir ao Central Park patinar – ela sentou-se rapidamente. – E depois tomar chocolate quente.

- Você e sua patinação – ele sorriu. – Então troque de roupa, que eu vou arranjar um táxi.

Bella trocou rapidamente de roupa, colocou uma camisa de manga comprida, calça jeans escura, jaqueta, tênis, luvas e um cachecol. (Look: polyv . re / 112vFTX) Colocou seu iPhone no bolso da jaqueta, amarrou o cabelo em um rabo de cavalo, passou um gloss e saiu, encontrando Edward esperando-a com um sorriso. Desceram encontrando o táxi já a espera deles e em alguns minutos caminhavam pelo Central Park.

Chegaram ao Wollman Rink com o sol se pondo e Bella sorriu brilhantemente, quase saltando para cima e para baixo. Edward riu baixinho beijando a cabeça dela, com o braço em torno do seu ombro. Pagaram pelos patins e se misturaram entre os casais, jovens e crianças que patinavam.

- Patinar aqui é bem diferente de Boston – ela o puxou pelos braços, patinando de costas lentamente.

- Se você diz – ele sorriu entrelaçando seus dedos aos dela.

- Estou muito feliz com isso Edward, feliz por você estar aqui comigo. Parece um sonho, ainda mais com esses pequenos flocos de neve caindo.

- Você está linda com esse sorriso e os flocos em seu cabelo – a puxando para perto, Edward beijou-a sentindo os lábios frios dela ficarem aquecidos.

- Vamos patinar em Boston mesmo assim quando voltarmos – Bella sussurrou voltando a beijá-lo.

Passaram mais de uma hora patinando, até que eles começaram a ficar cansados. Depois de pegarem os seus sapatos, caminharam calmamente pelo Central Park, observando as pessoas, falando sobre qualquer coisa ou simplesmente em um silêncio confortável. Quando Bella reclamou de fome, saíram do parque encontrando uma Starbucks por perto.

Pediram chocolate quente, brownie de chocolate e sanduiches de frango e peru. Sentaram em uma mesa isolada, um ao lado do outro, comendo calmamente e tomando da sua bebida.

- Você tem espuma aqui – Bella riu apontando para o canto da boca de Edward – Deixa que eu tiro – aproximou-se fechando os lábios ali antes de migrar para os dele, beijando-o lentamente. O beijo tinha sabor de chocolate, e se eles não estivessem em um lugar público, não iriam parar tão cedo.

- Princesa, você me faz perder a sanidade – ele murmurou beijando-a uma última vez e afastando-se.

- Como se acontecesse apenas com você. É difícil manter as mãos e os lábios longe da sua pele, minha vontade é de trancar você em um quarto e te manter ali pela vida toda – ela disse piscando para ele e comendo um pedaço do seu sanduíche.

- Idem – ele riu beijando-a na bochecha. – Então o nosso jantar será isso, ou você quer ir em outro lugar?

- Não sei, estou um pouco cansada, podemos comprar umas tortinhas de maçã e de cereja aqui, se caso der fome.

- Tudo bem – sorriu para ela.

Quando terminaram, pediram as tortinhas e procuraram um táxi para voltar ao hotel. Chegaram no hotel perto das 21hrs. Bella caminhou direto para o banheiro, tirando suas roupas e abrindo o chuveiro. Não demorou para Edward se juntar a ela, com sua ereção pressionando suas costas.

- Vamos nos divertir com mãos e lábios princesa? – ele murmurou antes de beijar sua nuca que estava exposta pelo coque que ela tinha feito com o cabelo.

- Hum... – foi tudo o que ela respondeu, pois não conseguia formar palavras tendo Edward pressionando-a contra a parede, com lábios em sua nuca e uma mão acariciando entre suas pernas.

Inclinando a cabeça para trás, Bella gemeu quando ele tocou seu clitóris em movimentos circulares. Ele beijava, sugava e mordiscava seu pescoço, era a melhor sensação que ela já tinha sentido. Cada vez que estava nos braços dele era melhor, nunca poderia se cansar disso.

- Você está tão quente e ficando bem molhada para mim – colocou um dedo em seu interior, virando-o dentro dela. – Isso princesa, geme pra mim – sussurrou e ela tremeu com isso.

Colocava e tirava o dedo lentamente, depois adicionou outro, aumentando um pouco o ritmo. Quando ela estava bem molhada a pediu para virar e ajoelhou-se, colocando uma perna dela sobre seu ombro e beijando o interior de sua coxa. Bella respirava rápido, gemendo e tentando não desviar o olhar da visão de Edward saboreando dela com a boca.

A língua dele era mágica, fazia coisas que ela jamais imaginou que poderia ser feito, entrava nela, lambia suas paredes, rodeava seu clitóris e o sugava com força. Era como uma explosão de sensações em seu interior, seu ventre apertado e estômago gelado, gemeu seu nome quando ele dedicou-se a colocar os dedos em seu interior novamente, mas dessa vez os movendo rápido, deixando sua boca trabalhar em seu clitóris dolorido e que ansiava por seu orgasmo.

Edward deleitava-se em tê-la contorcendo e gemendo pelo o que ele estava fazendo, algo dentro de si o deixava mais do que feliz em proporcionar prazer a Bella, e nesse caminho poder ter o corpo delicioso dela ao seu dispor. Arrastou os dentes pela pele delicada dela, entortando os dedos em seu interior, tocando no ponto que ele sabia que a fazia vir. Escutou Bella gemendo seu nome e apertar as mãos em seus cabelos, enquanto ela veio em seus dedos e boca.

Com a respiração pesada, Bella tentou não cair com a sensação de geleia que suas pernas tinham, apoiou-se nos braços de Edward enquanto ele lhe dava banho calmamente. Era um dos orgasmos mais explosivos que ela tinha sentido e que a consumiu tanto, tentou se recuperar para retribuir o que ele fez, mas teve uma ideia melhor. Terminaram de tomar banho e se secaram no quarto.

Antes que ele pudesse colocar suas roupas, Bella pediu para que se sentasse no canto da cama, ele o fez observando-a ir até ele completamente nua e com os cabelos soltos. Engoliu em seco quando ela se inclinou sobre seu corpo, apoiando as mãos em suas coxas e beijando-o. Suas línguas se enroscavam e ele colocou uma mão na nuca dela para que pudesse beijá-la com mais profundidade.

Bella suspirou separando-se dele, mordeu levemente os lábios e sorriu enquanto descia seu corpo até ficar de joelhos. O fez separar as pernas e se acomodou ali, segurando seu membro duro com uma mão e a outra acariciava sua coxa com o mesmo movimento. Lambeu os lábios antecipando o sabor dele, colocou a ponta da língua para fora lambendo a ponta da cabeça. Edward sibilou apoiando suas mãos na cama e observando-a coloca-lo na boca centímetro por centímetro. Era uma ótima visão.

Cada vez que ela fazia sexo oral nele, era como ir ao paraíso, sempre era melhor, ela ficava melhor. Os lábios pressionavam na medida certa, os dentes roçavam levemente na sua pele sensível fazendo seu corpo tremer, a língua rodeava e lambia os lugares que deveria. Isso quando ela não descia a boca para seus testículos que o deixava tenso com a maravilhosa sensação que lhe causava.

Respirou fundo gemendo baixo quando Bella afundou as unhas em suas coxas, sugando fortemente e fazendo barulho quando sua boca o soltou. Ela sorriu para ele lambendo seu pau debaixo para cima diversas vezes.

- Você está... me matando... Bella – ele disse com a respiração entrecortada.

- Estou me divertindo – ela fez um bico.

- Se divirta... mas por favor... eu preciso gozar – a voz dele estava rouca por todo o prazer que lhe tomava. Seu sangue já fervia querendo chegar ao ápice.

- Tudo bem, seu pedido é uma ordem – Bella piscou e o colocou novamente na boca, agora movimentando a cabeça rapidamente, ao mesmo tempo que uma de suas mãos brincavam com as bolas dele.

Cantarolava com a boca trabalhando, ela adorava fazer isso, se sentia poderosa deixando-o vulnerável aos seus movimentos. Como vê-lo pedir para gozar e querendo que ela lhe desse isso. Sugava forte e apertava os lábios, enquanto subia e descia nele. Em alguns minutos ele sentiu a pressão familiar e murmurou que estava vindo, ela continuou com ele na boca até que cada gota foi derramada em sua garganta, esperou um pouco para tirá-lo da boca e sorriu olhando-o com a testa um pouco suada, o rosto corado e a respiração forte.

Deitou na cama puxando-o para junto de si, esperou até que ele estivesse estabilizado a respiração antes de beijá-lo. Ela não estava satisfeita e queria montar nele, como gostava. Era sua posição favorita, apoiar as mãos no corpo dele e se movimentar da maneira que desejava. Ficaram nos beijos e toques por alguns minutos, até que o sentiu ficando duro contra si.

- Eu quero montar em você – Bella sussurrou o fazendo gemer baixo.

- Não vou chegar em 2013 assim princesa – ele riu puxando-a para ficar por cima dele. Beijando-a por mais alguns minutos, Bella já sentia sua boceta doer com a vontade de tê-lo profundamente em seu corpo. Perguntou onde ele tinha deixado as camisinhas e saiu rapidamente da cama para pegar um pacote dentro da mala dele.

Subiu na cama, abrindo o pacote e enrolando nele, ajeitou-se para que o membro dele estivesse na sua entrada. Desceu fechando os olhos para a deliciosa sensação que era se sentir preenchida por ele. Apoiou as mãos no peito dele, movimentando-se lento e depois rápido, sorrindo para ele. Edward a segurou pela cintura deixando que ela comandasse os movimentos.

Ficaram minutos assim até que Bella teve a ideia de pedi-lo para se sentar, enrolou os braços no pescoço dele. Ele gostou dessa nova posição onde poderia tomar os seios dela com a boca, fazendo-a gemer quando sugou um de seus mamilos e roçou os dentes na pontinha. Os dedos dela enrolados eu seus cabelos perto da nuca, puxavam cada vez que sentia uma onda de prazer percorrer seus nervos. Era o céu.

Bella chamou pelo nome de Edward quando a pressão voltou, e suas paredes se apertaram em torno dele que se esforçou para vir junto a ela, não foi ao mesmo tempo, mas alguns segundos depois. O nome dela saiu repetidamente de seus lábios, enquanto apertava o corpo suado dela ao seu. Bella deitou e ele levantou para tirar a camisinha e jogar no lixo. Ela estava sonolenta e o chamou para se deitar, ele não hesitou puxando o cobertor.

Deitou-se puxando-a para perto de si, beijando sua testa e adormecendo.

~x~

No dia seguinte eles não fizeram muita coisa além de caminhar na Times Square e almoçar no Mc Donalds. Era difícil para Edward negar qualquer coisa que Bella pedisse com os olhos brilhantes e um bico nos lábios. Quando terminaram de almoçar, caminharam por perto, observando lojas, turistas e rindo de qualquer coisa engraçada.

Edward disse a ela seus planos para noite, o que a fez quase derrubá-lo com um abraço ao ouvir que eles iriam para a Broadway assistir ao musical Chicago e depois jantar. Era tudo escolha dele, que queria dar a ela a noite digna de uma princesa, ou melhor, rainha. Voltaram para o hotel perto das 5 da tarde, onde Bella tomou maior parte do tempo para se arrumar, Edward tomou banho enquanto ela fazia maquiagem e quando saiu ela arrumava os cabelos. Foi se vestir na sala ao lado do quarto, para que tivesse a surpresa completa em vê-la pronta.

E assim foi, quando ela apareceu deslumbrante em seu vestido azul, sapatos bege, o cabelo meio preso e os olhos bem marcados pela maquiagem. (Look: polyv . re / 10WOvH9) Bella suspirou olhando-o naquele smoking, o cabelo dele naturalmente bagunçado, estava domado, penteado elegantemente. Sentiu seu interior queimar quando ele se aproximou beijando suavemente seus lábios.

- Deslumbrante. É assim que você está princesa. Nunca vi nada mais bonito. Quero dizer... – sorriu torto acariciando a bochecha dela – apenas o seu corpo sem nenhuma peça de roupa é melhor.

- E você... estou com vontade de te jogar na cama e arrancar esse smoking, bagunçando o seu cabelo. Se não fosse um musical da Broadway, não iríamos sair desse quarto hoje – ele sussurrou beijando o queixo dele e depois seus lábios.

- Não coloque ideias na minha cabeça querida – riu afastando-se. – Pegue seu casaco, nosso táxi já deve estar nos esperando.

Não demorou muito para chegarem ao teatro da Broadway, Bella estava em pura felicidade, enquanto iam para os seus lugares. Edward tinha comprado ingressos premium, assim ficaram perto do palco. Passaram pelo musical com Bella segurando-o pelo braço e deixando beijos em sua bochecha, era como dar uma bicicleta para uma criança de Natal. Ela sorria e ele também, estava feliz por ela, e pelo momento que viviam.

Saíram de lá rumo ao restaurante que não ficava muito longe. Del Posto era elegante, com uma música de piano suave ao fundo, pessoas vestidas como se fossem para uma festa de alta sociedade. Isso não era tão estranho para a jovem Bella, já que fora a muitos desses jantares com seus pais. Deixaram seus casacos na entrada, antes de serem guiados até uma mesa privada.

Sentaram já com um garçom deixando o menu com eles. Bella deixou Edward escolher o vinho, pois ela não entendia muito disso. Juntos decidiram pedir os mesmos pratos, já que tinham gostos parecidos. O garçom voltou e eles fizeram seus pedidos. Em pouco tempo ele voltou com o vinho e a entrada, que era uma salada primavera com molho de ricota.

- Que lindo esse prato – Bella sussurrou para o prato colorido, a mistura parecia um pedaço de jardim. Edward sorriu para os olhos brilhantes dela, enquanto sorvia do seu vinho.

Comeram tranquilamente, a tempo do primeiro prato chegar. Um Espaguete com Caranguejo e Pimenta. À primeira vista parecia um pouco estranho, mas o sabor era delicioso e acompanhou o segundo copo do vinho. Entre uma garfada e outra, Edward segurava a mão de Bella que tinha o anel que ele lhe deu de Natal, o rodando tranquilamente. Ela sorriu quando percebeu o que ele fazia, piscando.

- Estava pensando sobre o que você disse no Natal – ele comentou terminando seu prato e colocando mais vinho em sua taça.

- Sobre? – ela arqueou a sobrancelha, mas já imaginava o que ele iria dizer.

- Sobre casamento. Você realmente quer casar depois da faculdade? Comigo? – Bella riu e suspirou.

- Sim, eu quero. Isso por acaso é um pedido de casamento?

- Não – Edward sorriu. – O seu pedido de casamento será incrível, mas tenho alguns anos para planejar.

- Tem que ser espetacular – ela brincou. A conversa deles foi interrompida quando o garçom trouxe o segundo prato. Costeletas de cordeiro com batata no açafrão. Bella provou um pedaço da carne, segurando um gemido que poderia ser constrangedor.

- Meu Deus isso está incrível – disse bebendo um pouco do vinho. – Já esteve aqui antes?

- Sim, em alguns jantares de negócio com clientes. Eu adorei e sabia que você também iria gostar – ele comeu um pedaço da batata com a carne, sorrindo para ela de boca fechada.

Quando terminaram, pediram morango como pré sobremesa e Petits Fours de sobremesa. Enquanto o garçom levava os pedidos, Edward pegou a mão de Bella, e entrelaçou seus dedos.

- Você é tão linda – disse acariciando o dorso da mão dela. – Sempre digo isso, mas é tão bom olhar para você. Os seus olhos são expressivos, é difícil se deixar enganar por você, porque quando você está sendo sincera eles brilham, quando algo te incomoda eles ficam apagados, e quando mente você os desvia a cada 10 segundos para um ponto diferente. Olhar para eles é como mergulhar em um mar de emoções, e é assim que eu me sinto, completamente imerso nos seus e nos meus sentimentos. E isso é muito bom.

Bella sentiu seu coração bater forte com o comentário dele. Nunca tinham falado daquela forma com ela, descrito seu olhar de uma forma tão intensa. Ela apertou os dedos dele com os seus, sorrindo de forma doce e com os olhos um pouco lacrimejados.

- Eu amo tanto você. Tudo o que você é, seu sorriso, seu olhar, sua amizade, o homem que você é, que é generoso, divertido, é sério quando precisa, sabe me fazer sorrir quando nada mais o faz. Eu não poderia amar alguém melhor do que você Edward – ela limpou uma lágrima que ameaçou cair e sorriu. – Viu, você me deixou emocionada.

- Eu te amo Bella. E não imaginava que o meu fim de ano seria assim, tão incrível – ele beijou seus dedos antes do garçom chegar com os morangos.

Eles foram cortados em rodelas e servidos em uma xícara com um caldo agridoce. Comeram em silêncio, os sentimentos flutuando entre os dois. O garçom deixou as caixinhas de Petits Fours, e após a sobremesa, Edward pediu a conta. Saíram logo depois, caminhando um pouco pela cidade que estava bem movimentada. Bella tinha o braço interligado ao dele, e a cabeça apoiada em seu ombro.

- Você gostou da noite? – ele perguntou passando seu braço em torno dela.

- Amei, não poderia ser melhor – respondeu apertando-se mais nele.

- Fico muito feliz, princesa. Eu vou viver para fazer você completamente feliz – ela parou de andar e olhou para ele.

- Você jura? Tenho um pouco de medo que você encontre uma mulher da sua idade, e que canse de mim – a voz dela era baixa e um pouco vulnerável.

- Eu juro princesa. Você foi feita para mim, nenhuma mulher nesse Mundo pode tomar o seu lugar – segurou o rosto dela beijando-a. – Eu te amo Bella, mais do que já imaginei que poderia amar.

- Eu te amo Edward – ela disse voltando a beijá-lo com força, envolvendo os braços em torno do pescoço dele.

Correram até um táxi, e tentavam não se tocar muito, pois a excitação entre eles estava cada vez maior. Chegaram rapidamente ao hotel, e passaram boa parte da noite mostrando um ao outro como se amavam através de toques, gemidos e prazer.

~x~

Dia 31 de Dezembro veio com um clima frio e muito mais pessoas pelas ruas de New York, principalmente na Times Square. Bella observava o movimento através de um espaço na cortina do hotel, com um lindo sorriso no rosto. Edward ainda estava adormecido com lençol fora do seu corpo e sua bonita bunda para o ar. A garota riu baixinho e mordeu a bochecha segurando as mãos para parar a vontade de bater na bunda dele.

Silenciosamente foi para o banheiro, ligando o chuveiro em um banho quase quente para acalmar seus músculos que foram muito utilizados nos últimos dias. O cheiro de sabonete começou a tomar conta do espaço junto com a fumaça. Pouco tempo depois Edward acordou sentindo falta do corpo ao seu lado, e com o som do chuveiro ligado, saiu rapidamente da cama para se juntar a ela.

- Bom dia – ele disse entrando no banheiro e logo estava com ela sob o jato de água.

- Boa tarde na verdade – Bella riu aconchegando-se nele que envolveu os braços em seu corpo. – Já passa de 1 da tarde.

- Dormimos tarde, ou cedo – os lábios dele estavam em seu ombro distribuindo pequenos beijos e mordidas.

- Sim – ela sussurrou inclinando a cabeça para o lado e se esquecendo de tudo quando os dedos dele encontraram suas dobras acariciando-a.

Dois orgasmos e muitos beijos depois, eles saíram do banheiro com o estômago roncando de fome, decidiram almoçar no restaurante do hotel mesmo, para depois irem a Times Square. Vestindo-se rapidamente desceram para o almoço, onde ocuparam uma mesa com privacidade. Riram, conversaram e comeram rapidamente. (Look: polyv . re / VqPdzB)

Saindo do hotel, andaram pela Times Square observando decoração, as pessoas, parando para comprar chocolates que Bella devorou em instantes. Era o melhor ultimo dia do ano que poderiam ter. As apresentações musicais já tinham começado e perto das 5 da tarde, encontraram um bom lugar em uma das grades, onde Bella ficou encostada com Edward atrás dela, protegendo-a de qualquer um que tentasse chegar perto dela.

Ele a observava cantar todas as músicas da moda, nesse aspecto ele se achava bem mais velho, era completamente fora do que estava no topo da Billboard. Sempre foi o tipo de homem que preferia uma boa música clássica ou algo antigo, como Beattles. Mas estava feliz por ela sorrir e se divertir, abraçando-a, beijando uma vez ou outra, não tinha muita pele dela para ver já que Bella estava completamente empacotada, com luvas, cachecol e sobretudo.

As horas passaram, Bella teve fome e convenceu Edward a comer salsicha empanada com chocolate quente de um carrinho que estava perto deles. Ele estava meio hesitante, por comer qualquer coisa feita no meio da rua, mas ela com seu charme, biquinho e um pouco de birra, o fez provar do salgado coberto de ketchup e mostarda.

- Viu, não é ruim – ela sorriu limpando uma mancha de mostarda do canto dos seus lábios com um beijo.

- Sim, é até gostoso – correspondeu ao sorriso beijando os lábios dela.

- Mas eu ainda estou com fome – fez um bico. – Quero outro – ele riu esperando que o dono do carrinho terminasse de atender outros clientes e pediu mais um salgado para ela.

Agora faltava pouco menos de 15 minutos para meia-noite, os casais se juntavam, cantavam, amigos se abraçavam e famílias se divertiam. Bella olhava para as luzes, imaginando se tudo era passageiro, ela não queria que fosse. Ele tinha jurado que ela era feita para ele, mas estar aqui, ter seu amor a segurando, sussurrando em seu ouvido e amando-a era tudo o que sempre quis, apenas muito assustador. Não percebeu que seus pensamentos formaram lágrimas em seus olhos.

- O que foi amor? Você está bem? Está sentindo alguma coisa? Quer voltar para o hotel? – Edward disse alarmado ao notar o rosto dela molhado.

- O que? Não, eu só estava pensando em umas coisas – ela disse observando-o limpar suas lágrimas.

- Para te fazer chorar, deve ser algo triste.

- Edward, me promete que isso não é passageiro? Que daqui uns meses você não vai enjoar de mim – ela murmurou olhando para baixo.

- Princesa, já não falamos disso? – sussurrou segurando o queixo de Bella, levantando-o para olhar seus lindos olhos – Isso não é passageiro meu amor. Eu te amo, você é perfeita para mim, a minha metade. Vou passar meus dias te provando que eu não quero outra, se isso for necessário. Jamais poderia trocar você, ou enjoar de você. Já vi muitos lados seus Bella, a birrenta, feliz, menina, mulher, irritada, triste, eu te vi crescer e ficar tão linda. Quero ver você amadurecer mais, ir a faculdade, trabalhar, e no final do dia sempre terminar entre meus braços e me contando sobre tudo o que você fez.

- Eu te amo Edward, tanto, mas é tudo tão bonito e perfeito que minha mente entra em parafuso e meu medo de adolescente toma conta. Desculpe parecer tão insegura.

- Tudo bem amor, eu entendo - ele sorriu beijando a ponta do seu nariz gelado.

- Você é perfeito – o beijou lentamente e anunciaram que faltava um minuto para a virada.

- Quais seus desejos para 2013? – ele perguntou segurando seu rosto.

- Estar com você sempre, entrar para a faculdade e ser feliz. E os seus? – Bella envolveu as mãos no pescoço dele.

- Também quero estar com você, ser muito feliz ao seu lado, beijar muito você, te amar bastante e que os negócios da agência cresçam cada vez mais – ela sorriu para os desejos que a envolviam.

-Vamos começar a contagem regressiva – anunciaram e os dois se viraram para olhar a bola cair.

Dez.

Nove.

Oito.

Sete.

Seis.

Cinco.

Quatro.

Três.

Dois.

Um.

No um, Edward puxou Bella para um beijo. O beijo que transmitia todos os desejos de ano novo, à vontade de estarem juntos em 2013 e em todos os próximos anos. O desejo de felicidade, de amor, de fazer o outro bem. Ele queria cuidar dela nesse ano que chegava, fazê-la se sentir amada e nunca mais sofrer por amor. Ela queria estar com ele a cada dia, afastar todas as oferecidas e acordar em seus braços o máximo que pudesse.

- Feliz Ano Novo – disseram juntos, rindo em seguida e beijando novamente.

Com o Ano Novo vem os novos começos e essa era a oportunidade deles começarem a vida juntos.

Nada e nem ninguém poderia mudar isso.

~ FIM ~


Tão fofinhos, fiquei apegada nesses dois personagens, mas esse é o único outtake que eu tenho planejado para essa One.

Espero que vocês tenham gostado e ficaria muito feliz em ver a opinião de vocês sobre isso.

Volto com uma O/s no Valentine's Day, mas não será aqui em ToT.

Beijos e nos vemos

xx