MY HOT MAMA

Disclaimer: A fanfic pertence a addicted-to-romione-bedward que me autorizou a tradução. Twilight e seus personagens pertencem a Stephenie Meyer.

Sinopse:Carlisle morreu. O que Bella pode fazer com um adolescente desobediente como Edward? O que acontece quando Edward sente algo por sua madrasta? Só o tempo pode dizer se há uma chance para seu relacionamento e se seria aceito socialmente.


Capítulo 11

Bella PDV

É a última semana de aula antes das férias de Natal e sou mais uma vez chamada ao escritório do diretor.

Eu pensei que Edward tivesse parado de agir como um moleque. Aparentemente, não.

Desde quando voltamos da casa da Kitty, ele fala sobre nossas férias em Aspen todos os dias. Eu ainda não consigo acreditar que ele quer de bom grado passar um tempo comigo na cabana isolada, mas eu não estou dizendo que não.

Eu preciso de um tempo.

Nós tivemos uma conversa sobre a sua confissão em ter três namoradas. Isso foi uma conversa estranha para nós dois.

Nós estamos na cozinha, prontos para ter uma conversa séria.

Fiz Edward sentar, prometendo que serei rápida.

Ele está na mesa, olhando para a xícara de chá que eu coloquei na frente dele enquanto sento em cima do balcão com a minha própria xícara de chá. Aconchegante.

"Então sobre o que você quer falar?" ele murmura, sem olhar para mim.

"Bem, eu estive pensando sobre o que você disse enquanto nós visitávamos Kitty. Faz uma semana desde que voltamos e eu estou muito curiosa," eu começo.

"Sim?" ele pede, olhando para mim.

Eu descruzo as pernas depois cruzo para o outro lado me certificando de que o meu roupão de banho está me cobrindo o bastante. "Você disse que teve três namoradas. Você nunca falou sobre isso."

"Deus, eu não estou mesmo falando com você sobre isso!" Ele se levanta e caminha para sair.

"Coloque sua bunda de volta aqui!" Eu exijo.

"Faça isso rápido e quanto menos constrangedor, melhor."

"Eu vou tentar," eu prometo. "Eu só quero saber se você falou com Carl sobre isso." Minha perna começa a saltar nervosamente.

Eu realmente espero que Carl tenha conversado com ele. Eu não estou mentalmente preparada para ter essa discussão com ele.

"Sim, Bella! Meu pai fez questão de conversar comigo quando eu tinha onze anos e ele me pegou no banheiro... você sabe..." Seu rosto está vermelho.

"Eu entendo," murmuro, silenciosamente processando que o meu melhor amigo, Edward de 11 anos, não era exatamente um santo. "E com essas namoradas..."

Como as crianças dizem isso?

"O que têm elas?" Edward geme, tomando seu copo e bebendo.

"Em que base você chegou com elas?"

"Bella, sério!"

"Você estava sendo responsável?" Eu pergunto, sentindo meu rosto pegar fogo.

"Jesus!" ele exclama e fica em pé novamente. "Sim, está bem? Nós podemos terminar esta conversa e fingir que nunca aconteceu?"

"Mas eu quero ter certeza de que você está sendo responsável. É perfeitamente normal ter uma namorada. Na verdade, se você tem uma, eu gostaria de conhecê-la."

E dizer-lhe para ter cuidado, porque eu vou matá-la se ela te magoar, eu adiciono a mim mesma.

"Eu não tenho. Posso terminar meu dever de casa?"

"Claro, querido." Eu lanço-lhe um sorriso que ele não devolve. Então ele se foi, pulando as escadas.

Posso ouvi-lo murmurando sobre companheira de casa louca. Que seria eu.

Eu estaciono na escola e me preparo para o que o Sr. Volturi tem a dizer.

Eu só levo o meu telefone comigo, deixando a pasta e a bolsa no carro. Quando atravesso o estacionamento percebo que todo mundo está olhando para mim.

Incrível.

Eu quero que as minhas pernas andem mais rápido.

Eu nunca gosto de vir aqui durante o horário de aula. Eu estou cercada por adolescentes com tesão.

Cumprimento Jacob quando entro no prédio.

"Não vejo você já faz uns meses!"

Reviro os olhos. "Sim, bem. Senti sua falta," eu brinco.

"Você sabe o caminho," ele diz antes de se virar e gritar com alguém.

No meu caminho para o escritório do Sr. Volturi, vejo Edward no corredor. Ele está com Emmett – conversando.

A primeira coisa que eu vejo é um machucado recente em sua bochecha.

"Edward Cullen!" Eu grito incapaz de manter a minha calma.

O corredor fica tão quieto que você pode ouvir as respirações e batimentos cardíacos de antecipação.

"Merda," sussurra Edward. "Por que ele ligou para você?" Ele olha assustado.

"O que você fez agora?" Eu grito, avançando para ele. "É a última semana antes do recesso e você se meteu em problemas? Sério? O que diabos eu devo fazer para que você realmente fique fora de problemas?"

"Bella, olhe," ele sussurra, olhando ao redor.

"Não, olhe você!" Eu solto, pressionando o dedo no seu peito. "Estou além de ocupada no trabalho e quando o Sr. Volturi me ligou para dizer algo sobre você, pensei que eu iria explodir!"

"Mas eu não fiz..."

"Espere até você chegar em casa!" Eu o ameacei. Então eu marcho para o escritório do diretor. Todos saindo do meu caminho.

"O que diabos vocês estão olhando?" Eu ouço Edward gritando atrás de mim, mas eu não paro.

Uma vez dentro do escritório, Shelly me diz para ir em frente, porque Aaron está esperando.

"Sra. Cullen!" Sr. Volturi sorri para mim, sacudindo e beijando a minha mão.

Que porra é essa?

"Eu tenho que dizer que estamos em uma situação como nunca antes." Ele sorri. "Pela primeira vez desde que Edward começou aqui, eu te chamei para lhe dar uma boa notícia."

"Desculpe?" Pergunto em descrença.

Merda.

Oh, não.

Eu gritei com ele na frente de sua escola inteira por nada.

Ele deve me odiar.

"Houve um conflito no refeitório. Um de seus colegas mais velhos assediou uma pobre caloura e ele foi ajudá-la. Conseguiu uma contusão no processo, mas ele fez uma coisa muito boa. Tive de chamá-la."

"Oh não!" Eu cubro meu rosto.

"Você não está orgulhosa dele?" ele me pergunta chocado.

"Eu encontrei com ele... e pensei que ele tinha entrado em outra briga... e gritei com ele." Eu explico.

"Ele vai te perdoar, eu aposto. Na verdade, você pode ir e conversar com ele. A escola o liberou," ele me incentiva.

"Obrigado," eu sussurro e saio do seu escritório em um torpor.

Edward não entrou em uma briga. Ele ficou do lado de alguma garota.

Eu o envergonhei.

Ao sair da escola, o estacionamento está deserto.

Ele não esperou por mim.

Eu acelero para casa, pronta para me desculpar. Para minha surpresa, o carro não está lá.

Sabendo onde posso encontrá-lo, eu viro o carro e vou para a casa de Emmett.

Eu não deveria ter estourado com Edward, mas Jasper estava me deixando louca com a festa que realizaremos este fim de semana, então eu tenho que fazer uma lista com o que temos que levar para Aspen – se Edward ainda quiser isso agora.

Eu estaciono torto e corro para a porta, em seguida, bato até que alguém abre.

Emmett.

"Sra. Cullen..."

"Não me diga que ele não está aqui. Posso ver seu carro," eu digo a ele, séria. "Será que ele me odeia?"

"Eu não acho que ele possa te odiar." Ele me mostra suas covinhas antes de me deixar entrar.

Edward está no sofá, segurando um saco de ervilhas congeladas em seu rosto. Corro para ele e me ajoelho entre as suas pernas.

"Eu sinto muito, eu gritei com você. Me desculpe," eu sussurro, empurrando a mão de seu rosto, o pegando entre as minhas e beijando todo o rosto. "Achei que você tinha se metido em problemas de novo. Estou tão orgulhosa de você por ajudar a garota."

Ele congela sob o meu ataque, mas eu não paro até que eu percebo que estou a centímetros de beijar seus lábios.

Whoa.

Eu me inclino para trás em meus quadris, segurando suas mãos.

"Estou perdoada por envergonhá-lo?" Pergunto preocupada.

"Está tudo bem," ele murmura. "Você foi chamada tantas vezes por causa de coisas ruins, você não pensaria que foi chamada por causa de algo bom." Ele dá de ombros.

"Dói? Você se machucou em outro lugar?"

"Não, isso realmente não dói. Em insistiu nas ervilhas."

Emmett!

Me viro ao ver o seu amigo na porta da sala de estar nos observando surpreso, mas divertido.

"Vamos para casa. Precisamos discutir o que levaremos para Aspen. Você ainda quer ir, não é?" Eu verifico.

"Claro!" Edward exclama. Ele já está de pé, jogando as ervilhas congeladas em Emmett.

Depois de dizer adeus ao seu amigo, saímos. Cerca de meio caminho de casa, Edward passa por mim, provavelmente, entediado com a minha velocidade lenta, mas as estradas estão com gelo.

Tudo o que posso pensar é que eu quase o beijei.

O que realmente me assusta é que uma grande parte de mim queria isso – beijar Edward.

É inquestionável que ele é muito bonito, mas ele é 13 anos mais novo que eu e, para todos os efeitos, ele é meu enteado.


Ai Bella... ta toda confusa lol Quase que beijou ele, depois do ataque na frente da escola haha está ficando cada vez mais difícil pro lado dela =P

Vocês foram bem, bateram a meta, mas olha alguém deixou uma review que era só um :DDD' Gente por favor, isso não é review, isso é preguiça.

Enfim, volto domingo, com um capítulo que... aiai vocês vão...

Beijos

xx