CHOCOLATE BROWN AND LEATHER WHIPS

Disclaimer: A história pertence a Krazyk85, Twilight e os personagens a Stephenie Meyer, e a mim somente a tradução.

Sinopse: O mulherengo, Edward Cullen, muda para sempre quando ele conhece Bella Swan. Quando ela o ignora incansavelmente, ele descobre uma maneira possível de conseguir sua atenção. Ele pode ser o sub que esta Dominadora vai querer manter? - EPDV


Outtake – Banho

A água gelada corria sobre mim enquanto eu estava debaixo do jato. A sensação era boa na minha pele avermelhada, mas só parecia apertar meus músculos ainda mais. O ponto inteiro de um banho frio era para ajudar a aliviar um pouco da pressão que o meu pau estava sofrendo enquanto o sangue pulsava no eixo, mas era difícil manter meu corpo em cheque, sabendo que Bella estava fora do chuveiro.

Ela montou um acampamento no banheiro, me olhando como um falcão enquanto tomei meu banho. Ela me disse que não queria que eu me tocasse e até que eu aprendesse a restrição sobre os meus desejos carnais, que ela sempre estaria ali para ter certeza que eu estava na linha. Ela ainda prometeu que o cinto de castidade que eu usaria durante o meu treinamento tornaria as coisas mais fáceis para mim.

Eu não sei o que ela quis dizer com isso, mas parte de mim estava animado para descobrir.

Enquanto eu rapidamente passei o sabonete sobre o meu corpo, eu fiz um esforço consciente para ignorar a parte que estava doendo para ser tocado. Era a primeira vez que eu tive que lutar contra o impulso de acariciar meu pênis. No passado, não era nem mesmo um pensamento. Era algo que eu fazia para saciar a minha frustração sexual e nas últimas três semanas, ele tinha sido o único sexo que eu estava tendo, agora, era o fruto proibido, e isso me fez desejar muito mais. A única coisa que me fez parar foi o olhar atento de Bella e a possibilidade de uma nova rodada sobre o cavalo por desobedecer à ordem direta de minha senhora.

Maldição! Essa merda era brutal...

Minha mente nunca esteve longe do castigo que ela me deu, minhas bolas e bunda ainda estavam doloridos, mas era mais do que apenas o desconforto óbvio que eu estava sob. Era uma lição que eu tive que aprender, mas era muito mais sobre ela como minha Dominadora do que era sobre os seus Sub. A forma como ela lidou com a situação de James e meu mau comportamento óbvio foi um abrir de olhos do caralho. A maneira crua e feroz que ela assumiu o controle de mim era algo que eu não esperava, mas o resultado final me deixou com sentimento de mais.

Sorri para mim mesmo enquanto repensava a forma como minha senhora falou comigo e como ela parecia tão sexy pra caralho toda irritada. A decepção que eu sentia por desobedecer-lhe quase ofuscou os outros, mas eu sabia que tomar o meu castigo em silêncio era a única maneira que poderia provar a ela quão bom Sub eu poderia realmente ser. De certa forma, o meu plano tinha funcionado porque quando ela voltou, cuidando de mim do jeito que ela fez, eu tinha visto os frutos do meu bom comportamento.

Uma Dominadora feliz deixa um Sub feliz...

O domínio que ela tinha sobre mim era algo que eu não conseguia explicar, e havia tantas malditas vezes eu me perguntei por que me importava tanto. Por que eu a persegui até a escola, e por que eu chantageei para tomar-me um Submisso?

Se fosse apenas sobre o sexo, eu teria levado a sua oferta, fodendo-a com força em sua mesa...

A única coisa que restava era o desejo de ser dominado – que eu não tinha ideia de que eu realmente queria, até sábado à noite. Isso me cativou de alguma forma. A maneira que eu senti em meus joelhos em seu calabouço, esperando com antecipação enquanto ela me circulou como se eu fosse sua presa, esperando para atacar e devorar-me completamente.

Eu estava instantaneamente viciado nela, e embora eu quisesse que a minha carne fosse atormentado com uma forte picada de um chicote de couro, eu também percebi que era sobre Bella, ela mesma. Ela era única que eu queria entregar esse tipo de dor prazerosa sobre mim. A atração que eu tinha por ela era tão irresistível que, às vezes, nublava tudo ao meu redor, tudo o que eu via era ela.

A outra coisa que eu sempre estive consciente era o furioso tesão que ela me dava. Era uma agonia agridoce porque a restrição que ela colocou em mim para não me tocar estava me deixando louco. Quero dizer, isso ficou tão ruim que eu realmente perdi a possibilidade de me masturbar. Uma semana atrás, era a porra de um incômodo, mas agora... Deus, eu desejava pra caralho que eu pudesse pegar minha mão e bater meu pau em submissão.

Maldição... Aqueles eram os dias fodidos.

Quando saiu do banho, eu vi a minha senhora de pé no meio do banheiro, segurando uma toalha para mim. Ela parecia tão linda pra caralho, me observando de perto, percorrendo os olhos sobre o meu corpo nu. O jeito que ela olhou para mim como se eu fosse um pedaço de carne de merda só pareceu me excitar mais, e quando eu gemi alto de frustração, uma pequena risada escapou de seus lábios.

"Venha, deixe-me secar você", ela instruiu.

O tom severo na voz dela era apenas um complemento para me torturar ainda mais porque eu sabia qual era o jogo dela. Minha senhora estava bem ciente da minha atração por ela, e ela se aproveitava disso. Ela notou a maneira como meu corpo respondeu a sua voz, seu toque, e até mesmo seu maldito cheiro inebriante.

Ela alimentava a minha excitação, alimentando-a mais enquanto o meu desejo aumentava.

Tomando os últimos passos em sua direção, eu estava vagamente consciente do fato de que eu ainda estava fodidamente nu, e que, tinha estado assim nas últimas duas horas. Merda, neste ponto, isso parecia tão normal, para ser honesto, eu nunca fui tímido sobre a nudez, mas também não ficava desfilando a porra do meu pau por ai tão abertamente para qualquer um.

Parecia que era algo que eu ia ter que me acostumar e depois da punição, percebi que havia coisas piores do que estar nu.

Minha senhora sorriu timidamente para mim enquanto se abaixou para me secar. Meus olhos encontraram com os dela quando chegou perto do meu pênis ereto, uma mecha de seu cabelo roçando a cabeça em seu caminho. A emoção de a minha senhora estar tão perto de meu pau era uma merda de ataque, e eu era incapaz de manter a minha excitação em verificar enquanto eu apreciava vê-la de joelhos.

De repente, minhas fantasias assumiram enquanto a imaginava colocando sua pequena mão em volta do meu eixo, acariciando-o levemente quando a ponta de sua língua espreitando para fora de sua boca quente, e lambendo a cabeça do meu pau inchado.

Porra!

Era tudo que eu podia pensar sobre isso. Mesmo quando ela me deu um tapinha para baixo com a toalha, minha mente estava em outro lugar–pensando em seus lábios em volta do meu pau enquanto ela deslizava sua boca para cima e para baixo o meu membro inchado, deixando minhas entranhas em chamas e eu batia na parte de trás de sua garganta com força enquanto estava chegando perto de minha libertação.

"Olhos em mim, Edward", minha senhora disse de repente.

Era tão intensa a picada no meu pênis onde minha senhora bateu na cabeça com os dedos. A dor era mínima, mas isso me trouxe de volta ao presente, eu bati os olhos abertos. Lá estava ela, fodidamente linda, seus olhos castanhos me encarando com intensidade. Felizmente, não era um olhar de ódio, mas estava claro que ela sabia exatamente onde minha mente foi, e ela não estava muito feliz com isso.

Vergonhosamente, dei uma rápida olhada para o meu pau, e vi que eu tinha grudado na minha barriga. A decepção estava rolando para fora de mim em ondas e, quando dei um passo para trás para remover meu membro dela, eu percebi que tinha pré-gozo em toda a blusa da minha senhora.

Fodidamente perfeito!

"Desculpe senhora", eu respondi mortificado por minhas ações.

Ela me entregou a toalha com força quando ela estendeu a mão e tirou a blusa, exibindo seus seios perfeitos para mim. Era a primeira vez que eu os tinha visto fora da porra da minha imaginação, e como esperado, eu não lhes fiz nenhuma fodida justiça. Os seios de minha senhora não eram grandes ou pequenos, mas perfeitos. As auréolas de pêssego suaves complementavam sua pele marfim, e os mamilos estavam excitados com o ar frio, causando uma pedra para o meu olhar de cobiça.

Meus punhos estavam cerrados na toalha enquanto eu a observava examinar parte superior da blusa, com a testa franzida, parecendo sexy pra caralho. Ela estava completamente nua para mim, mas a sua confiança em seu próprio corpo era fodidamente excitante, e meu corpo respondeu. Merda, meu pau estava tão frustrado pra caralho neste momento e a dor estava começando a me dominar novamente.

Tornava-se uma façanha para mim não desistir e tocar-me. Se eu não encontrasse algum alívio em breve, eu sabia que o constante estado de excitação que a minha senhora me colocava acabaria sendo a minha morte.

Bella olhou para mim, jogando sua blusa em minha direção, eu rapidamente peguei no ar, soltando a toalha, e deixando cair no chão.

"Lave a minha blusa", ordenou.

"Sim, senhora", eu respondi prontamente.

Ela me avaliou por um segundo antes de deixar escapar um pequeno suspiro. "Agora, eu coloquei a roupa que você vai vestir para a noite. Uma vez que você estiver vestido, deve descer e preparar o jantar para nós enquanto eu vejo alguns papéis no meu escritório. Você tem cerca de duas horas para concluir essa tarefa. isso está claro?"

"Sim, senhora", eu respondi.

Ela me deu um aceno severo antes de virar para sair do banheiro. Quando chegou à porta, ela virou novamente e caminhou de volta para mim. Ela apertou seu peito nu contra o meu, e o contado pele com pele era tão in-foda-crível que quase gozei ali.

Deus, ela me deixa louco...

"Ouça-me, Edward," Bella disse com firmeza, sua respiração quente soprando no meu rosto. "Este pau", ela disse, descendo e segurando o meu pau com força, fazendo-me sibilar no contato "é meu. Você não está autorizado a tocá-lo ou gozar sem a minha permissão. Seus orgasmos pertencem a mim e só a mim. Isso está claro?"

Eu balancei a cabeça em resposta, porque eu não confiava em mim mesmo para dizer qualquer coisa. Quando ela viu que eu entendi suas condições, ela soltou seu aperto, tirando o calor de sua pequena mão. Era agridoce, porque tanto quanto eu ansiava pelo contato, eu sabia que nada poderia vir dele, e isso conseguiu fazer com que a agonia fosse dez vezes pior.

"Você tem cinco minutos", ela instruiu enquanto saiu do banheiro.

Eu fiquei congelado no banheiro por um bom minuto, tentando forçar meu pau a descer, mas à medida que os minutos passavam, eu sabia que isso era inútil pra porra. Meu pau queria estar envolto em minha senhora, e se ele não podia ter isso, estava mais do que feliz em ter um lubrificante. No entanto, nenhum deles era possível.

Minha senhora deixou bem claro para mim que o amor-próprio não era permitido, e que meu prazer estava em suas mãos. Era um tesão maldito ouvir as suas palavras de comando para mim, porque eu queria que ela fosse a única a me fazer gozar pra caralho, e eu sabia que quando finalmente o fizer ia ser uma carga de caminhão de merda.

Porra!

Gemendo alto, eu passei a mão pelo meu cabelo, puxando as pontas. Isso geralmente tinha um efeito calmante sobre mim, mas agora parecia que nada iria fodidamente me ajudar Tudo o que fiz foi me irritar mais e eu realmente precisava era de um fodido cigarro. Minhas roupas ainda estavam na sala de jogos, onde Bella tinha me despido e eu não sabia se seria aceitável eu ir lá para pegá-los.

As chances de me esgueirar para pegar meus cigarros sem ser detectado eram pequenas e, enquanto fiz beicinho sobre esse fato, eu sabia que meu tempo estava se esgotando.

A última coisa que eu queria fazer era irritar a minha senhora.

Lançando a blusa suja na pia, eu fiz o meu caminho para o quarto. Quando ela me trouxe para este quarto após a punição, eu tenho que admitir que estava muito focado nela para realmente prestar atenção. Agora que ela estava longe de mim e eu conseguia pensar claramente, vi que o quarto era muito agradável. Tinha cores quentes e masculinas. As paredes eram de um marrom escuro, e a cama trenó tinha um edredom preto nele. Enquanto entrava no quarto, notei que havia apenas uma cômoda, duas mesas de cabeceira, uma televisão LCD na parede, e um grande closet a extrema direita do banheiro.

O ambiente era muito fodidamente agradável, mas quando me aproximei da minha cama o meu sorriso feliz de comedor de merda se transformou em uma expressão de horror. Lá na cama, como minha senhora tinha prometido, estavam as minhas roupas para esta noite. O que ela se esqueceu de me dizer é que era um fodido avental. Não era um avental que eu costumava ver Emmett usar em seus churrascos da família, mas um avental de babados. Porra, para ser honesto, não era nem mesmo babados. Era um avental de cetim branco com uma fita vermelha que prendia nas costas. Ele tinha um bolso na parte da frente que tinha um arco vermelho ligado a ele, e no peito estava bordado um maldito coração. Parecia mais uma lingerie de Dia dos Namorados, e enquanto olhava para isso com cautela, eu sabia que era um fato que isso não ia cobrir merda nenhuma.

Parece que minha senhora esperava que eu andasse em torno de sua cozinha neste avental muito revelador para me envergonhar.

Eu balancei minha cabeça, estalando a língua. "Que vadia má."


O Edward está tão ferrado na mão da Bella, e coitado, não sabe o que lhe espera. Bella colocar um avental de cetim pra ele socorro haha muito bom..

Comentem e eu volto com o próximo capítulo que será grande =)


PREVIEW

Quem comentar vai ganhar uma preview, quem tem conta mandarei por PM (se não quiser a preview, é só avisar) e quem não tem deixa o email como no exemplo: chocolate(underline)brown(arroba)seuemail(ponto)com, escrevendo os simbolos entre parênteses, porque se escrever normal o FF some com o email.

Beijos

xx