The Five Mistakes I Made That Led Me to You

Disclaimer: A história pertence à Catastrophia, Twilight e os personagens a Stephenie Meyer, e a mim somente a tradução.

Sinopse: Aos 30 anos, Edward percebe que ele cometeu cinco erros monumentais em sua vida, mas o que ele não sabia era que esses erros iriam alterar profundamente a sua vida, levando-o a ela. – EPDV - Drabble


Epílogo – Minhas Garotas

Meus braços a puxaram para mais perto, meu rosto descansando no topo de sua cabeça, enquanto nossos corpos balançavam para trás e para frente. Eu adorava tê-la perto de mim, era o melhor lugar para estar na terra – meu 'lugar feliz' – envolto nos braços de quem você ama.

Era meu aniversário de quarenta anos e eu estava passando de uma forma muito diferente do que tinha feito na minha mudança anterior de década. Quando olhei para trás, era incrível o quanto a minha vida mudou.

Não havia como sair para jantar com Emmett e então ele me levaria para um bar, ele estava ocupado com seus três filhos. Não, eu estava em casa, dançando ao redor da sala de estar com minha linda esposa, antes de irmos para um jantar em família.

Bella e eu nos casamos logo depois do segundo aniversário de Lydia. Nós estávamos na nossa lua de mel quando ela engravidou de novo... no meu aniversário de 33 anos. Valerie nasceu duas semanas depois do aniversário de Lydia, e imediatamente começou a fazer as coisas em seu próprio ritmo e sua própria maneira. Essa era uma característica que continuou.

Elly chegou menos de dois anos depois de Valerie, tornando a nossa casa um lugar selvagem para ficar com três crianças menores de cinco anos. Eu ainda me pergunto como sobrevivemos. Se alguma vez houve um tempo nos últimos dez anos em que Bella e eu tivemos problemas, foi no primeiro ano de Elly. Ela estava doente, muito, e dormi muito mal, que por sua vez significava que nós dormíamos pouco. Adicione duas crianças e isso vai ficar feio. Foi definitivamente uma das 'piores' partes, no 'para melhor ou para pior'.

Esperamos um pouco mais antes mesmo de pensar em ter mais, três nos manteve extremamente ocupados, mas depois de alguns anos de Bella saiu de controle de natalidade e decidimos deixar fluir. Foi quando Annabelle chegou, a mais nova tem apenas cinco meses de idade. Annabelle me lembrou muito de Lydia nessa idade, apenas um doce, doce bebê. Tivemos mais fácil com Lydia, e Annabelle era o mesmo.

Será que teríamos mais filhos? Quem sabe? Bella tem 37 anos agora, então Annabelle possivelmente pode ser a última, mas não estávamos fazendo nada para impedir de vir mais.

Meu pai nunca conseguiu um neto, mas ele amava suas netas quase mais do que minha mãe.

Oh, minha mãe. Eu precisava erguer um santuário para ela. Não poderia haver maior bênção para os pais estressados do que uma avó ansiosa à espera de vir e leva-las. Eu acho que ela foi à única razão pela qual conseguimos passar através da loucura algumas vezes.

O pai de Bella ainda estava vivo, e enviamos um ramo de oliveira na forma de uma carta contendo imagens de suas notas, mas não recebemos resposta. Isso não era surpresa já que Bella era um pré-adolescente quando viu seu pai pela última vez, e quase tanto desde que ela falou com ele. Não parecia como se o seu relacionamento distante fosse mudar.

Meu negócio cresceu tão rápido quanto a minha família, mas eu empregava muito mais pessoas do que em relação aos nossos filhos. Eu tinha mais de dois mil funcionários e agora me tornei um líder em engenharia de contrato e usinagem. É desnecessário dizer que Bella finalmente deixou o emprego, pouco antes de Val nascer, e tornou-se uma dona de casa. Isso foi mais devido a ordens dos médicos do que qualquer coisa, o estresse de seu trabalho deixou sua segunda gravidez mais difícil.

Nunca houve um momento de tédio em nossa casa, o que era certo. Depois que Val chegou percebemos que o apartamento não era onde queríamos criá-las, por isso, nos mudamos para o subúrbio e em uma casa grande de cinco quartos. Sim, nós sabíamos que mais crianças surgiriam em nosso caminho e o tamanho foi antes de sua chegada. Especialmente desde que Bella já estava grávida de Elly na época.

Eu estava trabalhando meio período em casa, não querendo Bella cuidasse delas sozinha. Felizmente, eu tinha um Vice-presidente que eu confiava completamente, algo que aprendi com Bella, e também aprendi a delegar e entregar a ele muitas responsabilidades, liberando um pouco do meu tempo. Eu não quero ser como meu pai, que ia trabalhar, voltava para casa e jantava, em seguida, caia no sono no sofá, não interagindo com seus filhos, exceto para perguntar como estava a escola ou o status de notas no boletim. Elly estava frequentemente no escritório comigo no meu colo me 'ajudando'. Eu tinha a sensação de que ela ia crescer para ser uma engenheiro, ela estava fascinada por tudo. Isso e porque era uma filhinha de papai. Provavelmente, devido a quando ela estava doente e eu cuidava dela enquanto Bella cuidava das outras duas. Lydia e Annabelle tendiam mais para Bella, já Val... era Val.

Puxei Bella para perto de mim à medida que balançávamos ao redor da sala. Eu podia ouvir as meninas nos outros quartos destruindo algo e gritando umas com as outras, mas isso era uma ocorrência por hora, de modo que apenas ficamos exatamente onde estávamos, deleitando com o amor e a paz que sentíamos estando nos braços um do outro. Se houvesse uma emergência real, nós ouviríamos.

Annabelle sentou-se no chão a poucos metros de distância brincando com seus brinquedos, rindo, enquanto nos observava.

Eu amava minha esposa, a amava muito. Ela era o ar que eu respirava, a calma em nossa tempestade agitada, e minha melhor amiga.

Ela também era tão sexy pra caralho como no dia em que a conheci.

Minhas mãos moveram para cima e para baixo nos seus lados, acariciando, enquanto me inclinei para beijá-la. Ela gemeu quando meus lábios encontraram os dela, minha língua buscando a sua. Eu encontrei a bainha de sua camisa e deslizei as mãos por baixo do tecido. Sua pele era tão macia sob meus dedos e eu queria mais avidamente.

"Não podemos ter um bom jantar tranquilo sozinhos, para que eu possa te foder até que ambos desmaie?" Implorei sem fôlego.

Eu queria, eu precisava dela.

"Não, porque seus pais estão vindo também."

"Mas, é meu aniversário", eu gemi, minhas mãos correndo e segurando sua bunda, levantando-a. "E eu quero você."

"Bem, Sr. Masen, primeiro jantar. Mas não se preocupe querido, eu tenho uma surpresa planejada para este fim de semana", ela disse com um sorriso atrevido.

"Uma surpresa, Sra. Masen?" Eu perguntei curioso.

Ela ficou na ponta dos pés e sussurrou em meu ouvido. "Você, eu, e uma pequena roupa que comprei para o dia dos Namorados..." Meu pau estremeceu só de pensar sobre ela em essa pequena coisa quente. "... Os lenços de seda, e uma babá para sábado e domingo."

Eu agarrei-a com força e gemi, empurrando minha ereção em seu estômago deixando-a saber o quão duro me tinha. "Baby, não é bom me provocar."

Ela pegou o lábio inferior entre os dentes e sorriu maliciosamente para mim. "Talvez se você for rápido podíamos..."

"Mamãe! Papai!" Lydia gritou, correndo para a sala, Val e Elly bem atrás dela, arruinando o nosso pequeno momento.

Bella me deu um sorriso de desculpas e eu tentei acalmar meu pau enquanto me virei para as meninas.

Elly correu e colocou os braços ao redor da minha perna, sorrindo para mim, e eu inclinei e peguei-a. Val veio ao meu lado e se inclinou para mim.

"Vocês estão dançando sem nós", Val fez beicinho.

Bella soltou uma risadinha. "Bem, às vezes, mamãe e papai gostam de dançar juntos."

"Eu estou com fome, que horas é o jantar?" Lydia lamentou.

"Fome", Elly imitado em um sussurro.

Eu ri para ela. "Logo, Vovó e Vovô estarão aqui em alguns minutos e, em seguida, nós vamos."

"Feliz Nivesálio, papai", disse Elly docemente, beijando minha bochecha.

"Obrigado, menina."

Senti Val puxar minha camisa e olhei para baixo para ver que ela tinha um pedaço de papel na mão. "O que é isso?" Eu questionei, pegando o que ela ofereceu.

"Parabéns, papai", Val disse e sorriu para mim.

"Fizemos isso para você", Lydia me informou.

Abri-lo e dentro havia um desenho. Era nós, minha família; Bella e eu, Lydia, Valerie, Elly, e a pequena Annabelle. Nossa casa estava no fundo e rabiscado em toda a parte superior na confusa caligrafia de Lydia estava 'Feliz Aniversário Papai! Nós te amamos!.'

Eu podia sentir as lágrimas picando em meus olhos e eu puxei Lydia em meus braços. Beijei-a no alto de sua cabeça, enquanto abracei minhas três filhas mais velhas.

"Muito obrigado, minhas meninas lindas, é o cartão de aniversário perfeito. Eu amo todas vocês muito, vocês não tem ideia," eu disse, beijando cada uma delas por vez.

Bella pegou Annabelle do chão e se juntou a nós. Eu dei um beijo em ambas e suspirei contente.

Eu não poderia descrever o amor que eu sentia por minha família nesse momento, tudo em volta de mim. Esta era a minha casa, envolvido no amor de minhas meninas.

Se cinco erros podem levar-me a toda esta admiração, eu ficaria feliz em fazê-los todos novamente.


O que tem as Bella de drabble e os trocentos filhos no final? Haha eu ri quando li o final dessa, com quatro meninas lol Vovô ficou sem neto, mas tem quatro netinhas :P

Muito amor essa família, e os erros do Edward o levaram a isso, com certeza ele não se arrepende, já que todas o levaram para esse cenário.

Agradeço a todas por lerem a fic, e fico muito satisfeita por terem gostado.

A próxima drabble só vem no final de fevereiro, postar/traduzir drabble toma meu tempo, e acabo deixando as outras de lado, então durante o mês vou traduzindo a outra aos poucos, adiantando para quando postar.

Até lá e nos encontramos nas outras fics

Beijos

xx