ME AND MR CULLEN

Disclaimer: A história pertence à Catastrophia, Twilight e os personagens a Stephenie Meyer, e a mim somente a tradução.

Sinopse: Era apenas um fim de semana em Las Vegas, então como a estudante de Ensino Médio de 18 anos, Bella Swan, terminou casada com um executivo de cinema de 31 anos, Edward Cullen? Esta é a história de sua vida estranha.


Capítulo 2 – Nosso Primeiro Passeio

(Tradução: Ingrid Andrade)

Foi o mesmo que o dia anterior; lavar e depois repetir*. Não era nem mesmo dez horas e Renee já estava no cassino, enquanto eu estava lendo no lobby. Nós teríamos apenas mais uma noite antes de irmos embora para casa, e ainda havia tanto que eu queria ver. Infelizmente parecia que eu estava indo para casa insatisfeita.

*Expressa uma ação feita várias vezes.

"Ela deixou você sozinha de novo?" Uma familiar voz suave chamou, persuardindo-me a olhar para cima do meu livro.

"Óbvio?" Perguntei com um levantar da minha sobrancelha.

Meu queixo queria cair com a vista dele, mas isso seria muito evidente. Se eu achei que ele parecia bom no terno de ontem, não se compara com a calça de cós baixo e camisa com as mangas arregaçadas de hoje.

"Muito," Ele respondeu, tomando o assento ao meu lado.

"Droga, e aqui estava eu tentando parecer toda importante e acima de todos, em vez de uma garota solitária à espera de ser resgatada do seu tédio," eu disse e suspirei para dar ênfase.

Isso o fez sorrir e soltar uma risadinha, então achei que foi bem sucedido.

"Você conseguiu ver todos os locais que queria ontem?" Ele perguntou.

"Alguns," eu disse com um suspiro de verdade dessa vez. "Mas todos os lugares que fomos, ela passou o um tempo no cassino. No geral, não vimos praticamente tanto quanto eu esperava."

"Ela está passando o dia todo no cassino de novo?" Ele perguntou, olhando em direção à entrada.

"Possivelmente," Eu respondi, meu olhar também se moveu em direção à entrada. Nenhum sinal dela.

"Você pode deixá-la?" Ele perguntou, voltando sua atenção para mim.

"Não acho que ela vá perceber," eu disse dando de ombros. Onde ele estava indo com esse interrogatório?

"Então, por que você não sai comigo?" Ele sugeriu, sua expressão séria.

"O-o que?" Gaguejei.

Ele se virou para mim e começou sua explicação. "Você quer ver os pontos turísticos, e eu quero ver os pontos turísticos, uma vez que passei três dias em reuniões. Consegui um dia de folga e quero sair, mas é entediante por conta própria."

"Você poderia ser um assassino em série," observei, meus olhos se estreitando para ele de forma provocante.

Ele franziu os lábios, "Isto é verdade. Acho que você não iria perambular com um estranho assassino em série. Não, apenas não vai fazer isso."

Fechei meu livro, o coloquei de volta na minha bolsa e levantei. "Então, para onde vamos antes de você me matar?"

Ele sorriu e soltou uma risada. "Bem, nós poderíamos começar pelo outro lado da rua e trabalhar nosso caminho pela Strip."

"O Museu de Cera?" perguntei animadamente. Era perto do topo da minha lista, sempre curiosa como as estrelas pareciam em pessoa.

"Perfeito."

"Você não vai me transformar em um pedaço de cera ou algo assim, vai?" Perguntei brincando enquanto nos dirigimos para porta de saída.

Ele riu. "Não. Você é muito mais bonita quando se move do que parada."

"Mas se eu estivesse parada, você poderia fazer todo tipo de coisas sórdidas para mim," Destaquei.

Ele parou e me virei para olhá-lo. Ele estava sorrindo, e engoli com força, meu corpo aquecendo. O que eu estava fazendo andando por Vegas com um cara atraente assim?

"Estou bastante confiante de que não preciso mergulhar você na cera para conseguir isso."

"Muita certeza?" Perguntei, tentando soar confiante, mas minha voz vacilou. Sim, eu provavelmente o deixaria fazer qualquer coisa para mim.

Edward pagou os ingressos, e enquanto ele fazia isso mandei uma mensagem para minha mãe. Acho que ela estava feliz por não ter que me entreter, e não ligou. Eu disse a ela com quem estava, e ela disse apenas para ligar periodicamente.

Nunca me diverti tanto como me diverti com Edward. Fizemos quase tudo na minha lista mental de coisas para fazer em Vegas. O museu de cera foi uma viagem, Edward ficava dizendo isso e aquilo e que ela realmente não ficava tão bem sem a maquiagem, ou que uma atriz que paramos para admirar era na verdade uma vadia, ou um ator cobiçado era um posudo. Ele parecia falar por experiência, porém não como um odiador.

Uma vez que saímos do museu de cera, decidimos fazer uma refeição rápida no Venetian antes de pegar o trem elétrico até Mandalay Bay e trabalhar nosso caminho de volta. O aquário era divertido, o hotel lindo. Nós paramos no Luxor para ver o interior, bem como levar um souvenir do tour.

Ele segurou minha mão o tempo tudo, e quando tremi pelo ar condicionado, ele me puxou para ele e passou seus braços ao redor dos meus ombros. Eu não sabia o que pensar sobre suas ações... ou o que ele pensava sobre suas ações... mas eu gostei. Parecia... natural. Era como se nos conhecêssemos há anos, em vez de estranhos que se encontraram duas vezes.

Até mesmo ouvi pessoas falando sobre nós, dizendo o quão fofo parecíamos juntos, alguns nos chamando de recém-casados, outros com ciúmes porque eu estava embrulhada nele. Sorri, porque por um dia, me senti especial, amada, e cuidada. Um dia na terra da fantasia antes que a realidade caísse novamente sobre mim.

Fomos ao New York-New York, e embarcamos na Manhattan Express. Passei meu braço ao redor dele enquanto a montanha-russa subia a colina, fazendo barulho enquanto nos movíamos, nossa expectativa crescente. Nós dois gritamos quando descemos a colina, e caímos de volta para terra. A cada giro e volta, meu aperto se intensificou, e eu estava congelada, colada a ele enquanto nos recolhemos para o hotel.

Foi mais fácil depois disso, ambos um pouco enjoados depois do passeio. Nós fomos para o Bellagio e fui ver o saguão antes de ir para fora ver as fontes.

"É ainda melhor quando está escuro e as luzes estão acesas," ele observou enquanto assistíamos.

"Talvez devêssemos voltar depois que escurecer então," ofereci.

Ele olhou para o relógio. "Você tem um vestido com você, Bella?"

Franzi minha sobrancelha e pensei sobre isso. Sim, eu tinha trazido o único vestido bom que eu tinha. Renee me fez trazê-lo para que pudéssemos ter uma boa noitada, mas isso não aconteceu, por isso ainda estava pendurado no armário do hotel já que nunca foi usado. Era sem mangas e com um top branco, cinto preto e laço preto sobre uma saia branca. Não era tão bom ou formal como seus ternos, mas era tudo que eu tinha.

"Algo assim. Não é nada especial," eu disse.

"Bella, você poderia se juntar a mim para o jantar esta noite? Posso leva-la para um encontro?" Ele perguntou, tirando uma mecha do meu cabelo do meu rosto enquanto o fez.

Olhei para ele, atordoada.

"Sim, Sr. Cullen," como se houvesse qualquer outra resposta.


O primeiro passeio deles =3 São tão bonitinhos e naturais. Como vocês acham que eles vão se casar?

Os capítulos agora no começo são menores, mas vão aumentando com o tempo :)

Estou muito feliz em ver que tanta gente gostou da fic, foram tantas reviews que eu estou a uns dias querendo postar logo, mas me segurei hahaha

Muito obrigada pelos comentários, sério, vocês não tem noção do quanto isso me deixa feliz!

Posto o próximo no final da semana que vem.

Beijos

xx