ME AND MR CULLEN

Disclaimer: A história pertence à Catastrophia, Twilight e os personagens a Stephenie Meyer, e a mim somente a tradução.

Sinopse: Era apenas um fim de semana em Las Vegas, então como a estudante de Ensino Médio de 18 anos, Bella Swan, terminou casada com um executivo de cinema de 31 anos, Edward Cullen? Esta é a história de sua vida estranha.


Capítulo 9 - Nosso Nome

(Traduzido por NaiRobsten)

Eu acordei com carícias suaves no meu braço, os dedos dançando para cima e para baixo da minha pele. Peito quente, o coração batendo, e cantarolando. Eu gemi, não querendo abrir meus olhos, e enterrei a minha cabeça ainda mais contra o que eu sabia que era o peito de Edward. Ele riu, seu peito sacudindo embaixo da minha cabeça, a mão nunca parando suas carícias suaves.

"É muito cedo", eu disse, acariciando seu peito.

"Bom dia para você também."

Afastei-me, inclinando a cabeça para cima, e Edward fez o mesmo, os olhos dançando com diversão.

"Bom dia."

"Como você dormiu?", ele perguntou, sua mão se moveu para afastar o cabelo do meu rosto.

"Muito bem. Você?"

"Idem".

Eu voltei para a minha posição anterior, amando o seu aroma picante que preencheu os meus sentidos. Meus olhos estavam perto de fecharem de novo enquanto eu me aconchegava em seu calor quando ele suspirou.

"Eu não quero sair da cama, está tão bom aqui com você", observou ele, seu braço me envolvendo firmemente, me puxando tão perto dele quanto podiam.

"Mas?"

"Mas, eu preciso começar o dia. Você fique aqui e durma um pouco mais, eu estou indo para a academia", ele disse antes de me dar um beijo na testa e sair da cama.

O som da água espirrando preencheu meus ouvidos, e eu senti outro beijo suave antes de tudo ficar em silêncio de novo.

Acordei um pouco mais tarde, o lado de Edward agora frio. Rolei apenas para descobrir uma pontada de dor no meu abdômen. Era melhor não me mover. Tudo estava tão silencioso enquanto eu permaneci lá, tentando relaxar o meu corpo tenso. Finalmente, depois de algumas respirações profundas, eu estava pronta para me levantar. Rolando para a beira da cama, eu habilmente caí fora para o chão de madeira, uma ligeira pontada me pegou. Foi então que uma pequena mancha vermelha escura nos lençóis chamou minha atenção.

Sangue. Meu sangue.

Eu fiquei ali, olhando para ele, perguntando-me se eu me sentia diferente... além da dor. Não haveria alguma mudança para fazer você se sentir como uma mulher depois? Se havia eu não senti. O que eu senti foi solidão e saudades de Edward.

Correndo de volta para o meu quarto eu vesti uma roupa qualquer e desci as escadas. Enquanto examinava cômodo por cômodo eu senti um desejo repentino de ter um sistema de busca... ou um dispositivo de rastreamento. Havia um monte de lugares para se esconder em uma casa tão grande, mas meu cérebro sonolento se lembrava vagamente algo sobre treinar.

Uma batida leve chamou a minha atenção e eu encontrei Esme sentada em um banquinho no balcão da cozinha, digitando em seu laptop.

"Oh, oi", eu disse, surpresa ao vê-la. Não era nem sete da manhã.

"Bom dia, Bella", ela me cumprimentou com um sorriso agradável antes de sua atenção se voltar para seu computador. "Eu tenho seus horários e os de Edward feitos para o dia. Você tem uma hora para comer, tomar banho e vestir-se antes de irmos para o escritório de segurança social para providenciar a mudança do seu nome e, em seguida, a sua carteira de motorista antes de irmos ver Alice."

"H-horário? Eu tenho uma agenda? P-por quê?" Gaguejei.

Esme sorriu docemente. "Porque você não está mais no Kansas".

"Eu não tenho certeza se eu gosto destas analogias sobre Mágico de Oz", eu resmunguei, franzindo a testa.

Esme piscou para mim antes de cair na gargalhada. "Bem, você pode se acostumar com isso, porque é um dos musicais favoritos de Edward. Ele tende a citá-lo sem realmente perceber o que está fazendo. Eu tenho certeza que peguei a mania dele."

Uma memória de algo que ele disse sobre uma atriz surgiu na minha cabeça. "Então, é por isso que ele disse: 'se ela ao menos tivesse um cérebro*' falando de Paris Hilton no museu de cera!"

*Referência aos personagens do Mágico de Oz, que querem um coração, um cérebro e coragem.

Esme riu. "Oh, sim, ele tem uma forte antipatia por ela. Ele chegou dar um pequeno salto depois? Às vezes você pode pegá-lo fazendo isso, assim como o Espantalho faria."

Eu balancei a cabeça. "Então, estranho para um homem como ele a amar O Mágico de Oz".

"Bem, eu acho que a paixão surgiu quando ele estava no colegial e interpretou o leão covarde. Tão fofo!"

"Você o conhecia naquela época?"

"Não, mas sua mãe tem um vídeo. Eu roubei quando... bem, vamos apenas dizer que Edward e seus pais não estão no melhor dos termos agora."

"Não? Isso é uma vergonha, mas eu posso entender. Eu não falo muito com o meu pai..." Eu parei, minha mente vagando para o fato de que eu teria que dizer a Charlie, e comecei a imaginar qual seria a reação dele.

"Bella?"

"Desculpe", eu me desculpei. "Eu estava pensando no que meu pai iria pensar sobre tudo isso, já que a minha mãe foi a maior incentivadora."

"Eu preciso me preocupar com segurança?" ela perguntou em tom de brincadeira.

Eu assenti. "Possivelmente. Ele é o chefe de polícia de Forks, Washington."

"Hmm, isso realmente soa como um problema de segurança", observou ela, franzindo os lábios e digitando freneticamente . "Por favor, me avise quando o seu pai for informado e se podemos esperar uma visita."

"Você será avisada", eu concordei. "Você sabe onde eu posso encontrar Edward?"

"Oh! Ele está na sala de ginástica. Basta ir por esse corredor, vire à esquerda no final, depois à direita, é a porta de vidro do lado direito."

"Eu realmente preciso de um mapa desse lugar" eu comentei, balançando a cabeça. Eu nem sabia que havia uma academia. Aparentemente, eu não tinha sido perfeita na minha exploração do dia anterior.

Depois de vira aqui e dobra ali, eu finalmente cheguei a uma porta de vidro e vi Edward correndo em um ritmo constante na esteira. Sua cabeça se virou na minha direção quando o clique da porta soou denunciando a minha entrada. Ele sorriu e pressionou alguns botões, a correia da esteira rapidamente abrandou e depois parou.

"Oi", ele disse, respirando com dificuldade.

Descendo, ele agarrou a ponta de sua camisa e puxou-a para limpar o suor de seu rosto. Assim que o tecido se levantou, seu abdômen rígido foi exposto e eu lutei contra a vontade de lamber os lábios. Ele era tão sedutor.

"Como você está se sentindo?" ele perguntou com preocupação genuína.

"Umm... com um pouco de dor, mas nada muito ruim", eu respondi, deslocando o meu peso de um pé para o outro quando o silêncio tomou conta e o olhar de Edward se moveu em torno do meu corpo.

Sua mão se moveu para o meu rosto, as costas de seus dedos acariciando meu rosto.

"E-Esme disse que não temos muito tempo para nos arrumarmos", eu gaguejei diante de seus olhos queimando em mim.

Se inclinado para frente, ele pressionou seus lábios contra os meus e um braço me puxou contra ele, envolvendo a minha cintura. Meus dedos se fecharam em sua camisa úmida, e eu tive que ficar na ponta dos pés.

Seus lábios deixaram os meus com um gemido. "Devemos ir encontrá-la."

Ele agarrou a minha mão e saímos da sala para o corredor. Esme já não estava empoleirada na banqueta no balcão e depois de chamarmos por ela, a localizamos no escritório de Edward.

"Dia ocupado?" ele perguntou enquanto passávamos pela porta.

"Não muito, mas você estará muito ocupado, enquanto Bella estiver com Alice. Eu marquei para você e Jasper se encontrarem com o elenco logo depois de deixá-la e, logo depois, você terá um encontro com os caras na Universal, seguido por outra reunião com a Fox".

"E a Summit?"

"Eles estão agendados para a próxima semana."

As sobrancelhas de Edward subiram de surpresa. "Acho que eles irão perder isso."

Eu olhei em torno do escritório enquanto eles falavam sobre negócios, notando todos os cartazes de filme que cobriam as paredes. Seu escritório inteiro estava cheio de lembranças de diversos filmes.

"Ok, eu vou fazer uma refeição antes de saltar no chuveiro. Você já comeu?" sua pergunta foi dirigida a mim. Eu balancei a cabeça. "Vamos, baby girl. O café da manhã é a refeição mais importante do dia."

Seguindo-o para fora do escritório eu parei no pôster do filme ao lado da porta. Lembrei-me do filme, um jovem anjo lutando contra os demônios do inferno para impedir o apocalipse. O anjo no cartaz estava sujo, machucado, sangrento, suas asas quebradas. Ele parecia cansado e derrotado, mas seus olhos verdes eram brilhantes e irradiavam força interior, seu cabelo cor de bronze soprando na brisa. Eu me lembrava do filme, mas só tinha visto na TV a cabo. Um grande sucesso naquele verão, quebrando recordes de fim de semana de abertura de todos os tempos, antes de Harry Potter e aqueles filmes de vampiros. Sua CGI* tinha sido além do tempo, tornando tudo incrivelmente realista. Tanto que mesmo 15 anos mais tarde, ainda era incrivelmente realista.

*Computer Generated Imarery – imagens geradas por computador – efeitos especiais.

Parei com esse pensamento e olhei mais de perto para o jovem. Estava mais magro e mais jovem, não tão musculoso, mas não havia nenhuma dúvida sobre isso... era Edward.

Meus olhos percorreram até a parte de baixo do cartaz e, com certeza, seu nome estava lá.

Eu casei com uma estrela de cinema.

Eu não sabia se ria ou se chorava... ou vomitava. Como eu não vi isso antes? Tinha sido porque ele era mais corpulento agora e muito mais viril do que naquela época?

"Está tudo bem, Bella?" Esme perguntou atrás de mim.

Eu me virei para olhar para ela, minha boca se abrindo e fechando várias vezes, incapaz de falar. Eu apontei para a foto e ela entendeu.

"Você não sabia", ela afirmou com um aceno de cabeça.

Eu balancei a cabeça violentamente. "Não. Eu não o reconheci." Meus olhos percorreram em torno dos outros cartazes que adornavam as paredes, mais cartazes de filmes de Edward. "Esme, eu não acho que posso fazer isso." Minha voz saiu quase um sussurro.

"Fazer o quê?"

"Ser casado com uma estrela de cinema."

"Ele não atua mais, Bella", ela destacou, olhando-me com um sorriso gentil no rosto.

"Ainda não é uma vida para qual eu sirva. Eu sou apenas uma menina simples."

"Olha, Bella, eu sou assistente de Edward há sete anos e eu nunca o vi tão feliz com alguém como ele está com você nas últimas vinte horas. Ele é um cara bom e eu acho que vocês dois poderiam realmente ter uma chance. Isso não vai ser fácil, eu não vou mentir para você. Este negócio é acirrado. Mas se vocês tiverem um ao outro como ponto de apoio, nada poderá separá-los. Você está aqui para um passeio completo, mas não se preocupe, você tem um sistema de apoio grande aqui. Começando com Edward. É óbvio o quanto ele te adora. "

"Obrigada, Esme, isso significa muito", eu disse com um sorriso e me dirigi para a cozinha onde meu marido estava chamando o meu nome.

Depois de um lanche e um banho rápido estávamos vestidos e prontos para o dia. Edward me tirou o fôlego com o terno cinza que usava, sem gravata, os botões superiores desfeitos. Ele riu quando se aproximou.

"Chega disso", disse ele, beijando-me com força antes de descer as escadas. Eu devo ter sido um pouco óbvia demais o encarando e babando nele.

Nós três entramos no Bentley de Edward e saímos em disparada. Eu me senti como se estivesse em um país estrangeiro, enquanto percorríamos através das colinas verdejantes da Califórnia. Esme me entregou uma pasta arquivo repleta de papelada para preencher para o meu novo cartão de segurança social, carteira de motorista, e várias outras coisas, incluindo histórico médico para o plano de saúde. Eu nunca tinha considerado toda a burocracia que vinha junto com uma mudança de nome. Era tudo um pouco desconcertante.

Meia hora depois, chegamos a nossa primeira parada. Não demorou muito tempo desde que eu tinha toda a papelada pronta comigo, e ainda não havia uma fila, portanto, estávamos no carro de novo alguns minutos depois. Ao chegar no DMV*, Edward ficou no carro, enquanto Esme e eu entramos. Foi lá que eu conheci outra dos auxiliares de Edward, Angela. Ela tinha chegado assim que abriu e estava guardando um lugar para mim no escritório lotado. Meia hora depois eu saí com uma carteira de motorista nova, com meu novo nome: Isabella Marie Cullen.

*Department of Motor Vehicles – o que seria aqui para nós algo como o DETRAN.

Era oficial, mais agora do que antes. Uma sensação estranha, quase como tristeza, tomou conta de mim, como se eu tivesse dito adeus a Isabella Swan. Algo dentro de mim me dizia que eu poderia sentir falta dos dias de ser uma Swan. Que ser uma Cullen seria muito mais do que eu jamais imaginei.

Duas horas depois Edward e eu fomos deixados em frente a um edifício, onde a placa dizia: Brandon Fashions. Esme tinha ido na frente com Angela para se encontrar com Lauren, a terceira assistente de Edward, para se prepararem para o dia, enquanto ele me deixava aqui. O interior do prédio era pura agitação, pessoas correndo com os braços cheios de roupas. Quando entramos todos saudaram Edward, e eu estava surpresa por ele conhecer cada um pelo nome.

"Oh, Edward!" Uma mulher pequena gritou, pulando sobre ele, seu cabelo longo e preto voando atrás dela. "Estou tão feliz por você estar aqui! Eu estive pensando sobre o Oscar."

"Alice, o Oscar está a mais de quatro meses de distância!" Edward protestou com um sorriso iluminando seu rosto enquanto balançava a cabeça.

"Sim! Estamos quase sem tempo", argumentou ela, muito a sério.

"Estranha, estranha criatura. É apenas um smoking. E de quantas maneiras se pode fazer um smoking?"

"Diz o homem que não compra suas próprias roupas desde os anos noventa. E não é sobre o estilo. É tudo sobre o nome."

Os olhos de Edward se estreitaram para ela. "Eu comprei algumas roupas na Old Navy* na faculdade. Estavam em oferta."

*Rede varejista americana de roupas e acessórios de propriedade da Gap Inc.

Os olhos de Alice se arregalaram e um suspiro alto irrompeu de seu pequeno corpo. "Edward, não! Eu pensei que havia te ensinado melhor."

Edward se virou para mim. "Veja, ela não gosta da Old Navy".

"Eu vou te perdoar por esse ato de blasfêmia, mas você tem que ver o que eu encontrei para você primeiro. Oh, eu estou tão feliz por você ter vindo aqui hoje!" exclamou ela, batendo palmas.

Edward suspirou, suas mãos se envolvendo em torno do meu bíceps, levantando-me e me abaixando bem na frente dele. Meus olhos estavam arregalados de surpresa enquanto permanecia atordoada entre os dois.

"É por isso que estou aqui. Bella precisa de roupas. Nenhum vestido de baile. Apenas roupa para o dia a dia, por agora. Novo guarda roupa inteiro."

A cabeça de Alice se inclinou para o lado, depois para o outro, enquanto me observava. "Quem é esta?"

"Lembre-se daquela corrente que Esme lhe pediu para conseguir?"

"Siiiim," Alice respondeu com cautela.

Edward agarrou meu braço esquerdo, levando minha mão, e meu anel, até seu ponto de vista.

"Oh, meu Deus!" gritou ela, Edward tentou fazê-la se calar, seu rosto quase uma máscara de horror.

"Alice, se acalme e conheça Bella, minha esposa."

Seus movimentos cessaram, seus olhos continuaram esbugalhados. "Sua o quê? Edward, por favor, me diga que você não fez o que eu acho que você fez."

"É uma longa história e eu tenho uma reunião. Bella irá te contar tudo. Carta branca", disse ele, beijando-me de leve antes de sair.

"Sim, eu vejo por que, agora", comentou ela, olhando para mim antes de se virar para ver Edward correr para fora da porta.

Eu engoli em seco, enquanto os olhos de Alice percorriam sobre mim. Ela me circulou, fazendo pequenos barulhos, franzindo a testa mais de uma vez antes de pegar a minha mão e me arrastar para fora.

"Então, o que diabos aconteceu?", perguntou ela.

Eu dei um suspiro antes de derramar a nossa história sórdida, a partir da Starbucks do Mirage. Alice simplesmente olhou para mim quando eu terminei de falar, antes de se afastar, e começar a vasculhar em alguns dos racks de roupa.

Ela ficou em silêncio, mas o bater dos cabides uns contra os outros, disse tudo o que eu precisava saber. Empurrando seu caminho para fora da selva de roupas, poucos minutos depois, seus braços estavam recheados com artigos diferentes.

"Você ainda é muito jovem, por isso vamos precisar de uma sofisticação jovem. Dessa forma, as pessoas não vão suspeitar que você é tão jovem quanto você realmente é."

"É isso?" Eu questionei, olhando para ela com ceticismo.

"Honestamente, eu ainda estou processando tudo isso", respondeu ela, e depois bateu um cabide no balcão. "Maldição!"

"Alice?" Perguntei, verdadeiramente confusa com sua explosão.

"Será que ele sequer pensou em quão difícil tudo isso seria para você antes que ele te arrastasse para a vida dele? Ou para mim por ter que – de última hora - encontrar um vestido para o Oscar?"

Eu tive que piscar, suas duas perguntas eram tão diferentes. Eu senti como se minha cabeça estivesse girando. "Eu... eu não irei ao Oscar."

"É claro que você irá", ela afirmou sem rodeios.

"Mas iremos manter o nosso casamento em segredo por um tempo", eu protestei.

"Você ainda pode ir como acompanhante dele", disse ela, enquanto segurava vários artigos em frente a mim. Foi interessante observar as diferentes expressões passarem sobre seu rosto antes que ela jogasse uma peça de um lado ou do outro. Ela soltou um bufo antes de mergulhar de volta para as prateleiras. "Não me leve a mal, Bella. Estou feliz que ele encontrou alguém que o faça sentir algo que ele nunca sentiu antes, mas ele não poderia ter namorado primeiro?"

Outra tonelada de roupa foi despejada em cima da mesa, Alice retomando à sua pesquisa. "Quero dizer, você ainda está na escola! Que diabos ele estava pensando?"

"Ele não estava."

"Não, ele não estava. Ele estava vivendo na fantasia", disse ela, entrelaçando frustração ao seu tom. "Eu sinto muito, Bella, não é você. Estou meio chocada. Edward é como um irmão para mim e isso é muito mais que um lance inesperado em sua vida. E o pior é que eu só posso esperar que ele tenha feito isso para pelas razões certas. A última coisa que eu quero é que ele te machuque, porque ele não estava pensando."

"Eu sei que suas razões são certas."

Ela piscou para mim. "Sabe?"

"Sim, porque todas as fibras do meu ser respondem ao seu chamado. Você acredita em amor à primeira vista? Alma gêmea?" Eu questionei e Alice assentiu. "Assim como eu."

Ela sorriu e me puxou para um abraço. "Então, eu estou feliz por vocês dois."

Depois de mais de duas horas, eu estava equipada com roupa suficiente para encher o closet no quarto onde o resto dos meus pertences residia. Eu a tinha convencido de que eu era uma menina casual, e, eventualmente, ela cedeu, mas ainda acrescentou alguns de seus vestidos favoritos. Ela também incluiu roupas íntimas e moda praia. Faltavam ainda algumas horas para Edward retornar, então Alice me convidou para almoçar.

Nós estávamos sentadas em uma área de estar do lado de fora, e depois de pedirmos Alice começou a me contar sobre Edward.

"Edward não teve uma vida fácil após seu primeiro filme," ela começou.

"Você conhecia Edward, naquela época?"

"Ele era meu vizinho. Ele, Jasper, Emmett, e eu éramos inseparáveis quando crianças. Carlisle é três anos mais velho que Edward, e seis anos mais velho que eu, portanto, muito velho para brincar com 'bebês' como nós. "

"Jasper? Emmett?"

Um sorriso enorme estourou em seu rosto. "Jasper é o meu marido, estamos casados há oito anos. Nós crescemos apaixonados e sabíamos que não haveria mais ninguém, então nos casamos depois do meu primeiro ano de faculdade, ele e Edward fazem um monte de.. trabalhos em conjunto, produzindo e tal. Ele costumava ser um caçador de talentos, mas quando Edward deixou de atuar, Jasper decidiu se juntar a ele em seu novo empreendimento. Emmett é irmão mais novo de Jasper... bem, meio-irmão na verdade. Ele é dono de uma empresa de dublês. Ainda é pequena, mas está crescendo, enquanto Emmett continua a liderar seu bando de dublês."

"Uau, é incrível que ele tenha tido o apoio de vocês por tanto tempo. Você e Esme falam com tanta reverência dele."

"Ele é um cara muito legal, Bella."

"Eu posso dizer já."

"De certa forma, ele ainda é um garoto de 13 anos de idade. A fama o arrancou de sua inocência infantil", disse ela com tristeza em seus olhos. "Enquanto você estava brincando, despreocupada, em seu quintal, Edward estava sendo perseguido por paparazzis. Ele teria dado qualquer coisa para ter isso de novo. Ter pessoas vendo-o como apenas um garoto, apenas um cara, e não como Edward Cullen, o mais quente adolescente da tela grande. Isso tudo foi muito duro para ele.

"E por favor, não pense que a única razão pela qual ele perseguiu você foi porque você não sabia quem ele era. A maioria das mulheres caía a seus pés e só o queriam por causa de sua fama, elas realmente não se importam com ele. Isso o endureceu muito, levando-o a bloquear-se. Eu posso ver seus motivos, por que ele não poderia deixar você ir. Ele sempre disse que queria a garota da porta ao lado, e não uma garota da Califórnia. Você tem uma beleza natural e graça, você é inteligente, e você não parece obcecada com os bens materiais. Foi por todas estas razões que Edward parou de atuar. Qualquer chance de encontrar a felicidade significativa teria de ser do outro lado da câmera, o que é uma pena, porque ele adorava atuar, ele era excelente e ele era tão apaixonado por isso também. Ele simplesmente odiava o preço. "

Tudo o que Alice me disse me deu a dolorosa necessidade de abraçar Edward. Para tranquilizá-lo de que eu estava lá para ele, que eu não queria nada, exceto ele. Foram longas duas horas, e quando ele finalmente chegou, eu pulei em seus braços, abraçando-o firmemente. Ele foi surpreendido por um breve momento antes de colocar seus braços em volta da minha cintura e sua cabeça na curva do meu pescoço, respirando contra a minha pele.

"O que foi isso?" ele perguntou baixinho, escovando meu cabelo para trás, com os olhos brilhando.

"Por ser tão altamente considerado por todos ao seu redor. Isso só mostra o homem que é o meu marido", eu respondi, esticando o pescoço para beijá-lo na bochecha.

Ele sorriu para mim. "Você tinha dúvidas?"

"Não realmente, mas a confirmação de partes externas só solidificou."

Ele me abraçou apertado. "Pronta para ir para casa?"

Eu balancei a cabeça.

"Oh, Bella, espere!" Alice chamou, detendo-me. Tomando minha mão, ela colocou a corrente que eu tinha escolhido na minha palma. "Eu não queria colocá-la com o restante", disse ela com um sorriso. Ela pegou minha mão e correu o polegar sobre o diamante. "É realmente um lindo anel. Vou entregar tudo amanhã e ajudar você a organizar o closet. Ok?"

Eu balancei a cabeça e a peguei em um abraço.

"Obrigada, Alice. Por tudo."

Nós fomos para casa, com Esme no banco de trás de novo. Ele não disse nada sobre os seus encontros, mas eu estava determinada pelo momento e eu iria aprender mais sobre o seu mundo. O telefone tocou, e minha atenção voltou-se para o cenário do lado de fora.

Após a chegada, Edward me apresentou a Tanya, sua cozinheira pessoal. Ela era uma mulher amigável, na casa dos trinta e poucos com um marido e dois filhos. Nós três fomos informados do cardápio da noite, e foi quando eu soube que Carlisle, irmão de Edward, viria para o jantar.

Nós nos mudamos para o seu escritório e ele sentou-se na mesa, enquanto eu fiquei à beira, minha boca salivando ainda sobre o maravilhoso cardápio planejado para aquela noite.

"Então, o que você achou de Alice?", ele perguntou, curiosidade escrita por todo o rosto deixando-me saber que ele estava morrendo de vontade de perguntar.

Eu pensei sobre isso por um momento, rindo um pouco enquanto me lembrava dela correndo com os braços cheios. "A coisa toda da roupa foi um pouco louca e no início ela foi muito simpática e muito direta, ao mesmo tempo. Então, por um tempo, eu não poderia dizer se estava tudo bem ou se ela não podia me suportar."

Isso fez com que Edward risse alto. "Alice é muito amigável, mas receio que depois de todo o drama com a minha ex, ela esteja um pouco mais reservada, quando se trata de novas pessoas."

Eu não cheguei a dizer-lhe que era por causa dele, mas uma pequena palavra me chamou a atenção. "Ex?"

"Eu estive dentro e fora de um relacionamento com uma mulher que odiava Alice", ele admitiu.

"Por quanto tempo?" Eu perguntei, já que era a primeira vez que eu ouvia sobre as mulheres anteriores da sua vida.

"Durante cerca de seis anos."

"Uau", eu sussurrei, atordoada. "Isso é muito tempo. Vocês nunca se casaram?"

Ele sorriu. "Não, só com você", ele respondeu, colocando um beijo na palma da minha mão.

"Por que não?" Perguntei.

Ele se contorceu, e eu poderia dizer que ele não estava muito confortável. "Bem, eu acho que a melhor resposta é que nunca senti por ela sequer uma noção do que eu senti por você nos últimos dias."

"E ainda assim você ficou com ela. Por quê?"

Ele suspirou e balançou a cabeça. "Eu não sei. Porque nos conhecíamos e era confortável? Porque eu nunca conheci ninguém que realmente me 'pegou'? Porque eu ser comprometido manteve algumas mulheres longe? Porque eu estava esperando por você?"

Eu sorri. "Como você sabe que estava esperando por mim?"

"Você está muito curiosa hoje", observou ele com uma risada.

Encolhi os ombros. "Só estou tentando conhecer o meu marido."

"Você tem todo o direito", ele concordou. Ele respirou fundo, com a mão acariciando a minha. "Porque eu não pude deixar de lhe convidar para jantar naquela noite, mesmo que eu quisesse. Porque eu lhe pedi para se casar comigo."

Eu me inclinei para frente e pressionei meus lábios nos dele.

"Então, um ano e meio? Esse é o nosso objetivo?"

Ele sorriu para mim. "Que tal começarmos com 'para sempre', Senhora Cullen?"

"Eu acho que eu gosto muito disso, Senhor Cullen."

Um nome, uma coisa tão pequena, mas tão definitiva. Não só meu, agora, era nosso.

E eu amei o nosso nome.


Esses dois são a coisa mais linda, estou apaixonada por eles. Agora todos sabem quem era o Edward, um ator famoso que continua bem famoso e com paparazzi nas costas. Triste o fato dele não ter passado por uma infância normal por causa da fama. A Alice é lindinha, ela é muito fofa s2

Posto na sexta se quiserem ;)

Aproveito para indicar uma fic da Brenda, que eu sou a beta, de uma Bella danadinha! s/9198606/1/A-Beautiful-Mess Leiam e comentem!

Beijos

xx