Mensagens Recebidas

Tradução: Regine Manzato


Capítulo Um

Regina sabia que algo estava para acontecer só pela forma como Henry e Kathryn entraram em seu escritório. Os sorrisos travessos e os olhares intrigantes que eles trocavam alertaram a Prefeita que eles tinham um plano para ela e ela sabia que não iria gostar. Ela os encarou, olhando de um para o outro, para ver quem se renderia primeiro.

- Regina. – Kathryn disse num tom de voz doce, - Nós temos um assunto a tratar com você.

- Os dois? – Regina perguntou ceticamente.

- Sim. – Henry sorriu.

O sorriso no rosto dele fez com que o coração dela amolecesse só um pouco. Ela talvez pudesse ser receptiva ao que quer que o assunto deles fosse.

- Nós achamos que seria bom para você sair mais. – a loira disse. A maneira como Regina levantou a sobrancelha e moveu a cabeça fez com que ela continuasse a falar. – Em um nível mais pessoal.

- Não faço ideia ao que você está se referindo. – Regina disse com um balançar da cabeça e continuou a digitar em seu laptop.

- Tipo um encontro. – Henry respondeu.

Regina levantou a cabeça de supetão. – Como é que é?

- Talvez você encontre o Amor Verdadeiro. – o menino respondeu. – É tudo o que todos querem mesmo.

Regina olhou para a loira. – Você me arrumou um encontro?

- Não! – Kathryn foi rápida para responder. – Não, eu sei que você gostaria de iniciar qualquer coisa desse tipo, mas nós...

Sua voz enfraqueceu como se ela estivesse repensando seu plano.

- O que é? - Regina perguntou de forma autoritária.

Kathryn fez um careta, claramente querendo voltar para a segurança de sua casa e esquecer completamente o que ela e Henry haviam planejado.

- Nós te registramos em um site de encontros! – Henry exclamou.

Os olhos de Regina escureceram enquanto ela encarava sua futura ex-amiga. Ela enunciou lentamente cada palavra. – Vocês fizeram o quê?

- Não é somente para encontros, Regina. – Kathryn puxou uma cadeira em frente à mesa e se sentou. – Pode ser para colegas de correspondências, amizades e sim, namoros podem acontecer.

A Prefeita se inclinou em direção ao filho e falou de forma doce porém firme, - Henry, você pode esperar por mim lá fora?

Henry trocou um olhar com Kathryn antes de se sentar na cadeira vazia ao lado dela. – A ideia foi minha também.

Regina revirou os olhos e suspirou. Aparentemente, os dois haviam aprendido a se juntar pra cima dela.

- Nós criamos um perfil para você. Não se preocupe, não usamos nenhuma foto pessoal e seu nome não está explicitamente citado.

- Eu criei um nome de usuário bem legal. – Henry declarou orgulhoso de si mesmo.

- Singlebrooke Serviço de Encontros é um site sério. Eu pesquisei. – Kathryn continuou e puxou uma caneta e um pedaço de papel de dentro de sua bolsa antes de escrever algumas informações. – E o seu perfil já tem alguns acessos.

Isso intrigou Regina e ela aceitou o papel com seu nome de usuário e senha. "MadameRégia"? Ela perguntou ceticamente.

- Legal, né? – Henry irradiou.

Regina apertou os lábios e colocou o papel em um canto da mesa. – Vou olhar o perfil e então decidirei se manterei ou não a conta.

Henry sorriu e levantou da cadeira, seguido por Kathryn. Ele olhou para ela enquanto saíam do escritório. – Ela vai manter a conta.


Emma estava relaxando sentada, com os pés em sua mesa e com uma rosca doce na mão. Essas eram as vantagens de ser xerife de uma cidade pequena. Sendo paga para não fazer nada. Ela estava para dar uma mordida no seu doce quando Ruby, sua assistente de meio-período, colocou a cabeça na porta, com um sorriso enorme.

- Entããão – Ruby disse dançando pelo escritório e se sentando.

Emma parou o caminho de sua rosca doce. – O quê?

- Eu estava entediada semana passada – Ruby começou, - e posso ter me divertido às suas custas.

Emma tirou as botas da mesa e colocou o doce de volta na caixa. – Você fez alguma coisa que possa fazer com que eu seja demitida?

- Não, claro que não. Eu disse divertido, não suicídio profissional.

Emma se encostou novamente e pegou a rosca doce. Ela deu uma mordida e falou de boca cheia. – O que você fez?

Ruby sorriu malignamente. – Eu usei suas características num site de encontros.

Emma tossiu e se engasgou com o doce. Depois que sua garganta estava limpa ela quase berrou. – Você fez o quê?!

- Relaxa, eu não usei tudo de você. – a garçonete disse casualmente. – Só não usei seu nome e seu sexo.

- Espera, meu sexo? – Emma desencostou da cadeira, estupefata.

- Eu disse que você era um homem. – Ruby deu de ombros e pegou uma rosca para ela. – Várias mulheres quiseram conversar com você ao longo da semana.

Emma olhou incrédula para a amiga. – Por que você está me dizendo isso?

Ruby mexeu as sobrancelhas. – Talvez você queira conversar com as mulheres também.

Emma revirou os olhos. – Aparentemente, eu sou um cara.

- Um cara popular.

Ruby levantou e deu a volta na mesa, e começou a digitar no laptop de Emma.

- Singlebrooke Serviço de Encontros? Emma leu na tela e começou a rir. – Sério mesmo?

- Solteiros em Storybrooke. – Ruby comentou furtivamente. Ela acessou a conta de Emma e sorriu orgulhosamente. – Voilá!

- CavaleiroEmArmaduraEnferruja da. – Emma riu. – Você não podia ter criado nada melhor não, Rubes?

Ruby lhe deu uma piscadela e rumou para a saída. – Você vai me agradecer um dia.

- Duvido muito. – Emma murmurou e navegou pelo site.

Ela clicou em seu perfil e não se surpreendeu que Ruby não tenha adicionado uma foto. Ela se surpreendeu com o número de mensagens que o perfil recebeu mesmo sem foto. Ruby deve ter escrito um perfil sensacional.

Ela clicou até encontrar o perfil, e o leu com fascinação.

Loiro com 30 e poucos anos e um senso de humor que rivaliza com o de uma criança. Amo viajar e aventuras, mas aceito comida e DVD em qualquer ocasião. Bastante inteligente quando me conhecem melhor e não tenho medo de formar minha opinião. Sou uma pessoa gentil, apesar de bastante protecionista comigo mesmo. Tenho me sentido menos fechado com a formação de amizades. Eu diria que valho a pena uma vez que você me conheça. Procuro uma pessoa de mente aberta, inteligente e que não tenha medo da minha teimosia.

Emma rolou de rir depois de ler o perfil. Ruby era criativa quando estava entediada, ela tinha que admitir. O que a garçonete escreveu era uma versão fiel de Emma e ela gostou que a descrição não a fazia parecer tão mal.

A curiosidade a venceu e Emma abriu a caixa de mensagens.

Li seu perfil. Doida pra encontrar vc! :)

Emma fez uma careta. Aquilo era obviamente uma chave de cadeia. Ela apagou a mensagem imediatamente.

Não me importaria de fazer sua armadura reluzir.

Emma riu e passou para a próxima.

Parece que você problemas em se abrir com as pessoas. Isso é muito doce e sensível. Espero que um dia você possa se abrir comigo.

Legal, mas sensível? Emma? De jeito nenhum. Apagar.

Emma gemeu com as inúmeras mensagens e simplesmente passou as outras. Não era como se ela realmente fosse usar o site de qualquer maneira, era apenas para checar os perfis.

E ela checou. Explorando perfis aleatórios, um tal perfil de MadameRégia chamou sua atenção.

Estou saindo dos 30 anos, atraente e morena. Mãe solteira de um e meu filho é uma parte extremamente importante na minha vida. Homens que não gostem de crianças não precisam responder. Minha carreira é na política-

Emma parou. Aquilo soava estranhamente familiar.

Minha carreira é na política e minha posição é de bastante autoridade. Muitos são governados sob minhas mãos, então é fácil entender por que sou vista como intimidadora. Na verdade, estou apenas procurando a pessoa certa para ser minha companhia. Não sou tímida, mas sou reservada. Valorizo meu filho acima de tudo, seguido por honestidade e integridade.

Emma franziu as sobrancelhas. Não podia ser.

Aqueles corajosos o suficiente para responder, favor não perderem seu tempo se nada do que está listado acima é de seu agrado.

É. Emma recostou-se na cadeira com os olhos arregalados. Aquele era o perfil de Regina. Isso significava que Regina estava atrás de um amor. Bem, aquela era uma revelação interessante.

Emma releu o perfil de Regina mais duas vezes antes de deduzir que era, de fato o perfil dela. Emma não suportava a ideia da Prefeita estar atrás de um pouco de amor em sua vida. Amor que não vinha de Emma.

Apesar do perfil de Regina dizer "atraente", Emma já havia há muito tempo aceitado o fato que Regina era belíssima. Atraente era mais do que um eufemismo.

Emma se recostou na cadeira, os dedos entrelaçados sob o queixo, refletindo. Bem, só havia uma maneira de descobrir de fato se era Regina. A resposta óbvia era mandar uma mensagem para ela. Se não fosse, ninguém se machucaria. E se fosse, então Emma teria uma chance de conversar com ela sem que isso resultasse em uma briga, mesmo que ela amasse as brigas, mas essa seria a única chance que ela teria de conhecer a morena.

O que fazer, o que fazer?

Antes que ela se desse conta, Emma havia clicado no botão de "Mensagem" no perfil de Regina. A janela apareceu, desafiando Emma a mandar um e-mail para Regina. Seus dedos passearam sobre o teclado e ela começou a digitar.