O SOLTEIRO MAIS COBIÇADO

Disclaimer: A história pertence à Lost In Fanfiction, Twilight e seus personagens à Stephenie Meyer, e a mim somente a tradução.

Sinopse: Após anos de privacidade, Edward Masen, um ex-popstar adolescente reaparece como o Solteiro em um reality show. Será que ele vai encontrar o verdadeiro amor ou sofrimento?


Capítulo 45

Nas semanas que se seguem após a visita de Edward e após Bella perder seu trabalho, todos estão ocupados. Edward encontra uma gravadora e está muito ocupado finalizando as faixas que estarão em seu primeiro álbum solo. Bella apresentou currículos nas escolas próximas e de professora substituta em sua região.

Ela recebe uma oferta de emprego para substituta em sua escola anterior, mas declina. Ela nunca quer colocar os pés naquela escola novamente. Ela acha que o ensino substituto ao nível do ensino médio é cansativo e nem um pouco gratificante. Ela ainda tem que ter uma entrevista para um cargo de professora em tempo integral.

O 'sequestrador de feriado' conseguiu recutrar todos para irem à sua casa para o Ação de Graças. Ele ainda convenceu Bella a ir no fim de semana anterior, enquanto Alice, Rose e Charlie não estariam voando até o dia de Ação de Graças.

"Baby, você pode trazer seu currículo quando vier amanhã?" Edward pergunta todo indiferente quando eles estão falando no telefone na noite anterior a Bella ir para a Califórnia.

"Por quê? Eu não posso ensinar na Califórnia, sem ter mais cursos e obter uma credencial da Califórnia. Minha credencial do Estado de Washington não funciona lá", diz ela, sentindo-se derrotada.

"Basta trazer, ok? Ou melhor ainda, envie-o para mim", ele oferece.

"Que seja. Você tem certeza de sua mãe está de acordo comigo fazendo a batata-doce e as tortas?" , ela pergunta pela centésima vez.

"Sim, ela está feliz em dar essa responsabilidade a você. Você pode ligar para ela se quiser," ele ri.

"Tudo bem, se você está tem certeza. Eu não quero me intrometer em nada."

"Relaxe baby. Eu não posso esperar até que você esteja aqui amanhã. Seu voo chega às quatro, certo?"

"Eu não posso esperar para ver você, também, e, sim, às quatro horas." Bella sorri. Ela realmente tem saudades dele. Duas semanas é muito tempo para se separar.

A última coisa que Edward diz antes de terminar a sua conversa é: "Não se esqueça do seu currículo."

~x~

Quando Edward e Bella viram um ao outro no aeroporto, eles agiram como em um filme romântico. Eles se abraçam, ele a gira e eles se beijam de forma inadequada.

Ele pega sua bagagem e diz: "Vamos jantar e depois ir para casa, baby." Bella sorri. Ela gosta de como isso soa, 'casa'.

Eles aproveitam um jantar tranquilo em um dos restaurantes locais favoritos de Edward. Quando eles chegam na casa de Edward, ela está calma e deserta. "Onde estão todos?" Bella pergunta.

"Eu dei a todos a noite de folga, e vamos ver a minha mãe amanhã. Hoje à noite é só para nós", ele diz, puxando-a para um beijo.

"Eu vou levar sua bagagem para o andar de cima. Você pode colocar as sobras na geladeira e pegar algumas bebidas? Tem champagne no congelador, mas pegue o que quiser."

Bella entra em sua grande cozinha profissional para procurar. Ela sente um pouco de agitação em seu estômago quando pensa sobre assar suas tortas em sua cozinha esta semana.

Ele entra na cozinha assim que ela está empurrando a rolha da champanhe. Isso espirra um pouco e borbulha para fora da garrafa. "Oops."

"Deixe-me ver isso para você", diz Edward sedutoramente. Ele coloca a garrafa sobre o balcão e começa a lamber e chupar o champanhe de seu braço. Ele não pára até que sua boca atinge a dela, e ela está suficientemente afetada. "Hm, bom," ele ri, percebendo a reação dela.

Ele serve uma taça para cada e coloca a garrafa no gelo. Ele ergue seu copo e brinda a ela estar lá com ele.

"Vamos levar isso lá para cima, baby. Já acendi a lareira." Ele pega o balde de gelo e ela o segue.

"Uau, Edward," Bella disse com admiração. A luz do seu quarto é fraca, há algumas velas acesas espalhadas, à lareira, no canto da sala está em chamas e ele colocou cobertores e travesseiros no chão em frente à lareira. Ela ri quando vê duas varetas de metal encostadas na parede e um saco de S'more ao lado deles. "Sobremesa?" ela questiona.

"Nada além do melhor para você, baby", ele brinca, beijando-a na testa.

"Isso é o melhor, Edward. Tão romântico. Obrigada", ela diz, em tom sério.

Eles se aconchegam em frente à lareira e saboreiam o seu champagne. Ambos estão ridiculamente nervosos sobre o que fazer a seguir. Quem vai dar o primeiro passo? Eles se olham e começam a rir nervosamente.

"Isso é estúpido," Edward diz, puxando-a para perto e a beija até o pescoço. "Eu quero você, você toda. Isso ainda é o que você quer?"

Ela acena com a cabeça: "Mais do que qualquer coisa."

"A sobremesa primeiro?" , pergunta ele. Bella balança a cabeça.

Edward pega o copo de Bella e coloca ao lado do seu sobre o cobertor. Primeiro, ele tira os seus sapatos e, em seguida, tira os dela, dando uma pequena massagem em seus pés. Ela sente-se relaxar mais e mais a cada atrito dos dedos talentosos.

"Deite e role em seu estômago, baby. Eu quero fazer você se sentir bem", ele murmura.

Uma vez que ela está confortável deitada no cobertor, Edward fica entre as coxas. Ele move suavemente os seus cabelos soltos para o lado e começa a esfregar seu pescoço e ombros. "Se você remover sua camisa, será mais fácil para mim", ele sugere. Na verdade, ele sugere que ela fique em sua calcinha e sutiã, prometendo-lhe uma experiência de massagem mais íntima. Quando ele termina em seu bumbum, ele situa-se entre as suas pernas abertas, massageando seus pés e pernas.

Ele está duro como aço e desconfortável sob seus jeans. Ele rapidamente se levanta e retira suas calças, deixando-o com apenas a boxers. Então, ele continua a massagear suas pernas, se aventurando cada vez mais perto de seu núcleo encharcado. Ele pode ver o quão molhada ela está através da calcinha e brinca com ela por apenas passar o dedo por cima da calcinha. Ela engasga no contato e se contorce, seu corpo buscando mais fricção.

Ele continua correndo o polegar para cima e para baixo no seu sexo, aumentando e diminuindo a pressão, mas ficando em cima de sua calcinha. Seus gemidos e ruídos estão deixando-o louco de desejo, para não falar de vê-la nesta posição.

Ele cuidadosamente se posiciona em cima dela, sua ereção proeminente cutucando o local perfeito. "Eu quero tomá-la deste ângulo", ele diz com voz cheio de luxúria em seu ouvido, empurrando para a frente um pouco. "Mas não hoje." Seu peso sai de cima dela, fazendo com que ambos suspirem com a perda de contato.

Ele rapidamente abre o seu sutiã. "Vire-se, baby. Tenho o outro lado para fazer", ele diz, dando-lhe um tapinha suave, fazendo-a gritar e virar rapidamente.

Ele tira o sutiã completamente e olha para os seios com reverência. "Eles são perfeitos", diz os agarrando em suas palmas. "Você é perfeita", ele diz, olhando-a diretamente nos olhos.

Ele aperta os mamilos, o que faz com que ela arqueie as costas e seus olhos se fecham. "Você gosta disso, baby?"

Ele vai para a lateral do seu corpo e cutuca suas pernas se contorcendo por entre elas. Ele fica de joelhos entre suas pernas e se inclina para beijá-la e toma seus seios com a boca e as mãos. Seu pau coberto pelo pano cutucando e esfregando contra seu clitóris com cada movimento.

Ela pega sua ereção, querendo tocá-lo. Mas ele solta a mão dela. "É melhor não, baby. Isso vai acabar antes de começar, se você me tocar assim", ele ofega, obviamente, tão excitado quanto ela.

Ele beija a sua barriga, descendo e coloca beijos quentes sobre a calcinha. Ele desliza para trás e começa a massagear a frente de suas pernas, indo cada vez mais alto a cada passagem. Ela abre as pernas mais quanto mais perto ele fica. Ela está olhando para ele, silenciosamente implorando para que ele a toque mais.

Ele finalmente chega a seu núcleo e esfrega sobre a calcinha levemente.

"Por favor, Edward," ela respira. "Mais, por favor. Eu preciso. Eu quero... você."

"Você vai me ter, baby. Eu só preciso ter certeza de que você está pronta para mim", ele diz, enquanto desliza os seus dois polegares sob a calcinha, seus dedos repousando sobre suas as coxas. Um polegar esfrega e provoca sua abertura vazando enquanto os outros movimentam para cima e para baixo. Após cerca de cinco passadas de seus polegares, ela começa a se contorcer e gemer.

"Você gosta disso, baby? Eu posso sentir que você está perto", ele continua.

"Oh, Deus, apenas assim. Você vai me fazer g... Oh, Edward", ela geme quando ele a leva ao limite. Acaricia-a levemente, enquanto ela se recupera de seu orgasmo.

"Eu preciso disso fora", ele diz, puxando a calcinha. Ela levanta os quadris e ele puxa para fora de suas pernas.

"Você é tão linda", ele respira ofegante, tendo o seu corpo nu da cabeça aos pés. "Eu nunca quis ninguém como eu quero você."

Ele se levanta e retira a cueca, expondo seu inchado, pau vazando. Ele salta contra o seu estômago, implorando por atenção. Bella instintivamente lambe seus lábios enquanto ela leva em seu corpo lindo.

"Venha aqui", ela diz sedutoramente. Levantando-se sobre seus cotovelos enquanto ele abaixa-se entre suas pernas abertas. Seus quentes centros carentes tocam enquanto eles se beijam profundamente e apaixonadamente.

"Você está pronta para mim, baby?" Edward pergunta.

"Mais do que pronta", ela responde.

Ele pega seu pau e esfrega-o sobre ela algumas vezes, reunindo seus sucos. Ele alinha em sua abertura e empurra, apenas a ponta desliza para dentro, mas faz com que ambos ofeguem. Ele empurra um pouco mais, mas seu corpo está tenso. "Relaxa, baby, eu não posso entrar a menos que você relaxe." Ele a beija, tentando distraí-la enquanto ele desliza o resto do caminho para dentro.

De repente, ele quebra o beijo. "Não se mova, fique muito quieta", ele implora, seus olhos se fecham firmemente.

Depois de alguns segundos, seu rosto relaxa e ele abre os olhos. "Essa foi por pouco", ele diz, envergonhado.

Bella se mexe um pouco, empurrando seus quadris contra os dele.

Edward balança a cabeça. "Isso vai ser rápido, baby, me desculpe, mas a sensação é tão boa. Prometo que da próxima vez eu vou durar mais tempo."

Ela envolve as pernas ao redor de suas coxas e os braços em torno de seu lado. "Eu preciso que você se mova, Edward, por favor. Isso é tão bom."

Ele desliza para fora e para dentro, uma vez, e para. "Nunca me senti assim", ele diz. "É tão bom, estar em você é tão bom", ele diz, começando um ritmo lento.

Eles se beijam, as suas línguas se movimentando em uníssono com seus corpos.

"Oh, Deus, baby. Você é tão apertada, tão perfeita", ele respira enquanto seus impulsos se tornam mais fortes.

"Aí mesmo, isso é muito bom," ela geme, encontrando com ele impulso por impulso.

"Eu estou perto, baby. Eu não posso... você pode gozar para mim?" ele praticamente implora.

Ela alcança entre eles e esfrega a si mesma. Em segundos suas paredes começam a vibrar, Edward deixa escapar um gemido gutural. "Eu posso sentir você, baby. Oh, Bella, baby." Ele libera dentro dela em jatos que saem dele com as fortes contrações de suas paredes.

Ele descansa cuidadosamente em cima dela, enquanto ele pega o fôlego. Quando ele levanta a cabeça para olhar para ela, um gigante graças sorriso seu rosto. Ela está sorrindo para ele, com lágrimas escorrendo dos lados de seu rosto.

"Você está bem, querida? Eu não te machuquei, certo?" ele pergunta, com preocupação, limpando as lágrimas rapidamente.

Ela balança a cabeça: "Eu estou muito feliz. E isso foi incrível. Eu não sabia que podia ser assim", ela funga, ainda sorrindo.

"Nem eu", ele diz antes de beijá-la, com todas as emoções que ele sente, todo o amor que sente por ela. Ele quer lhe dizer, mas este não é o momento certo. Em vez disso, ele deixa escapar: "More comigo, Bella. Eu quero você aqui."

Ela ri, mas não responde. Ele lhe dá um sorriso e diz: "Pode durar toda a semana, mas até o final dela você vai dizer sim."

Eles acordam depois entrelaçados. Eles fazem amor lentamente, conhecendo o corpo um do outro, mas, principalmente, aprendendo como eles são bons juntos. Como eles se encaixam, de tantas maneiras.

Edward alimenta o fogo e eles fazem s'mores, assando os marshmallows na lareira. Eles comeram nus e lamberam o marshmallow pegajoso do corpo um do outro. "Melhor sobremesa de todas", Edward comentou entre lambidas.

"Melhor noite de todas," Bella disse com convicção.

~x~

Nos dias que se seguem, eles fazem amor em cada cômodo, em cada superfície e em praticamente todas as posições. Eles não podem obter o suficiente um do outro. Por isso, Edward pede Bella para morar com ele todos os dias, mais de uma vez. Ela não diz não, ela apenas ri. Isso o está matando, mas ele também acha que vai fazê-la ceder.

Quando ele a vê em sua cozinha assando tortas de Ação de Graças, o cabelo caindo fora de seu rabo de cavalo, farinha polvilhada no avental em torno da cintura dela, a cozinha mais bagunçada do que ele já viu, isso aciona algo profundo dentro dele. Ele a segura e empurra contra o balcão, posicionando-se entre suas pernas.

"Vê-la assim", ele limpa um pouco de farinha de seu rosto "na minha cozinha..." Ele balança a cabeça, em seguida, coloca as mãos nos lados de seu rosto, seus dedos esfregando suas bochechas. "Bella, eu amo tudo sobre você. Adoro ter você aqui." Ele toma uma respiração profunda. "Eu te amo. Eu te amo, Bella."

Ela engasga, fechando os olhos, com lágrimas escorrendo imediatamente. Quando ela abre os olhos, ela vê o amor nos seus. Ela lhe dá um sorriso aguado. "Eu também te amo, Edward, muito."

Ele deixa escapar a respiração que não sabia que estava segurando e a beija profundamente. "Então está resolvido. Quando você está se mudando?" Ele sorri. Ela apenas ri. Ele está fazendo ela ceder.


Eu acho que ouvi os coros de aleluia por eles finalmente terem chegado aos finalmente HAHAHAHA Será que ele vai conseguir convencê-la de morar com ele? Vamos ver!

Obrigada pelas reviews e pretendo postar o 46 no meio da semana.

Beijos

xx